Viagem de Bolsonaro é totalmente dispensável

Coluna Fogo Cruzado – 22 de maio de 2019

Anuncia-se para a próxima sexta-feira a primeira viagem de Bolsonaro ao Nordeste como presidente da República. A região não lhe é muito simpática, a julgar pelo resultado da eleição. Ele perdeu em todos os estados para o candidato do PT, Fernando Haddad, sendo que em algumas capitais o petista saiu das urnas com mais de 70% dos votos válidos. Isso não significou, obviamente, uma rejeição ao “bolsonarismo” e sim uma aprovação ao “lulismo” que beneficiou a região com vários programas sociais, entre eles a Bolsa Família. Apesar disto, o presidente poderia aproveitar a viagem da próxima sexta-feira para fazer um “tour” senão pelo Nordeste inteiro, mas pelo menos por Pernambuco, terra do seu líder no Senado, Fernando Bezerra Coelho. Poderia ter incluído na programação, por exemplo, uma visita a um dos pólos de irrigação de Petrolina, às obras da Transnordestina no município de Salgueiro, um sobrevôo às obras da transposição em Cabrobó e ao Porto de Suape, uma passagem pela Fiat no município de Goiana e, finalmente, um encontro com os governadores nordestinos na capital pernambucana. Em vez disso, foi montada uma programação totalmente desimportante no Recife e em Petrolina, provando que, além de não saber nada de economia, os conhecimentos do presidente sobre marketing político também estão próximos de zero.

Um café sem utilidade

A menos que o presidente da República deseje conhecer, pessoalmente, os 25 membros da bancada federal pernambucana, não terá nenhuma utilidade o café da manhã que ele pretende oferecer hoje em Brasília aos nossos deputados federais. Bolsonaro já sabe de cor e salteado o que Pernambuco espera governo dele (dinheiro). Fugir desse “script” é jogar conversa fora.

Com políticas sociais

Se decidir pôr em prática em Pernambuco o que viu recentemente na Colômbia, ou seja, o combate à criminalidade com políticas sociais, Paulo Câmara deve estar encarando com restrições à escolha de Paulista (PE) como um dos cinco “laboratórios” anticrime do ministro Sérgio Moro. Aliás, Paulista tem uma Secretaria Municipal de Defesa Cidadã ocupada pelo ex-vereador Manoel Alencar.

Todos às ruas

Está de novo sob responsabilidade do coronel da reserva Marcos Koury (Aeronáutica) a convocação de pernambucanos para se reunirem no próximo domingo, em frente à Padaria Boa Viagem, em ato de apoio ao presidente da República. O coronel liderou várias passeatas no Recife durante a campanha eleitoral e continua com o mesmo gás.

Cada um por si

Com o fim das coligações proporcionais a partir de 2020, o PCdoB de Pernambuco não terá mais o PSB como “escora”. Tanto que já começou a se preparar, internamente, para apresentar uma chapa própria de vereador no Recife e cidades da área metropolitana. O deputado João Paulo é a opção do partido para disputar a prefeitura, mas não pretende.

Padrinho forte

Se não houver acidente de percurso, o ex-deputado Bruno Araújo vai assumir a presidência nacional do PSDB no próximo dia 31 com apoio do governador João Doria (SP), o mais novo líder do partido. Doria assume sozinho o controle da legenda depois que FHC se aposentou e Serra e Aécio Neves tiveram seus nomes citados na Lava Jato.

Prazo de validade

Com o MDB de Pernambuco pacificado, o projeto político do partido é tentar eleger o maior número de prefeitos em 2020 para lançar candidato próprio a governador em 2022, que será o senador Fernando Bezerra Coelho. A aliança com o PSB terminará no próximo ano. A candidatura do senador é muito bem vista pelo deputado Raul Henry.   

Sem unanimidade

A oposição do PSB-PE à reforma previdenciária de Bolsonaro não é unânime dentro do partido. São totalmente a favor da reforma, dentre outros, o deputado Felipe Carreras e o presidente da Amupe José Patriota. O governador Paulo Câmara também não tem por que ser contra. Mas, para não contrariar o presidente Carlos Siqueira, diz que é.