0

Uma punição inócua e sem qualquer consequência prática

Coluna Fogo Cruzado – 12 de agosto

A direção nacional do PMDB decidiu “suspender” por 60 dias de suas funções partidárias os cinco deputados federais do partido que votaram a favor do pedido feito pelo STF à Câmara Federal para que o presidente Michel Temer fosse investigado por crime de corrupção passiva. O PMDB fechou questão contra a denúncia, de autoria do procurador geral da República, Rodrigo Janot, mas cinco deputados federais desobedeceram à orientação partidária e votaram em sentido contrário. Foram eles: Jarbas Vasconcelos (PE), Veneziano Vital do Rego (PB), Laura Carneiro (RJ), Sérgio Zveiter (RJ) e Vitor Valim (CE). Jarbas Vasconcelos, por meio de nota, chamou de “esdrúxula” a decisão do partido, e “completamente sem sentido”, mas poderia ter dito mais: que se trata de uma decisão inócua, pois sob o ponto de vista prático nem tem consequência alguma. Todos continuarão filiados ao partido e desempenhando tranquilamente os seus mandatos. Apenas não poderão em nome dele (partido) relatar matéria nas comissões. E para o Conselho de Ética não podem ser mandados porque não houve infração ao programa nem ao estatuto partidário.

Aniversário de morte

Neste domingo, 13 de agosto, completam-se três anos da morte de Eduardo Campos e 12 da de Miguel Arraes de Alencar, ambos ex-governadores de Pernambuco e ex-presidentes nacionais do PSB. Arraes faz falta ao partido porque era, quando faleceu em 2005, o seu principal teórico. E Eduardo Campos faz falta a Pernambuco porque foi o melhor governador que o Estado teve nos últimos 50 anos.

Almoço – O ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), almoça nesta sábado no Palácio do Campo das Princesas com o governador Paulo Câmara, a convite deste. Antes, ele fará uma visita protocolar à ministra Ana Arraes (TCU). Haddad é o “plano B” do Partido dos Trabalhadores para disputar a sucessão de Temer, caso Lula fique inelegível.

Irrelevância – Foram suprimidos do relatório do deputado Vicente Cândido (PT-SP), relator da PEC da reforma política na comissão especial da Câmara Federal, a extinção do cargo de vice (prefeito, governador e presidente da República) e de suplente de senador. Mas, a existência ou não desses cargos não altera nada o funcionamento da República.

Prestígio – A presença ontem (11), no Recife, do presidente nacional da OAB, Cláudio Lamachia, para participar da solenidade comemorativa dos 85 anos da OAB-PE é mais uma demonstração de prestígio do presidente Ronnie Duarte.

Programa – Vai ao ar no próximo dia 17, em cadeia nacional de rádio e TV, o programa político do PSDB. Vão aparecer na tela o presidente do partido em exercício, senador Tasso Jereissati (CE), o ex-presidente da República FHC, o governador Geraldo Alckmin (SP) e o prefeito João Dória. Aécio Neves ainda discute internamente se deve ou não botar a cara. Mas tudo indica que não botará.

Festança – O prefeito de Iguaracy José Torres Filho PSB), o “Zeinha” e o vice Pedro Alves, renomado cirurgião do HR, no Recife, recebem neste sábado (12) no distrito de Jabitacá diversos políticos do Pajeú para participaram da tradicional festa da padroeira.

Imposição – Convidado pelo presidente Adilson Barroso para se filiar ao PEN (Partido Ecológico Nacional), o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) disse que aceita, mas mediante duas condições. Primeira: trocar o nome do partido para “Patriotas”. Segunda: retirar a ação que o PEN ajuizou no STF, contra a decisão da própria Suprema Corte, de que condenados em segunda instância devem começar a cumprir a pena imediatamente. Decisão em sentido contrário poderia favorecer o ex-presidente Lula.

O juiz – Se Michel Temer avocou para si a “palavra final” sobre o destino da Hemobras, perde o sentido a reunião marcada para a próxima terça-feira (15) entre a bancada federal pernambucana e o ministro Ricardo Barros (Saúde) para decidir o futuro da empresa. O ministro quer colocar em sua terra, Maringá (PR), uma empresa de derivados de sangue que esvaziaria por completo a fábrica que está em construção no município de Goiana (PE).

Nem aí – O prefeito de Olinda, Professor Lupércio (SD), não faz a mínima questão de ter maioria na Câmara Municipal, presidida pelo vereador oposicionista Jorge Federal (PR). Diz que só enviará à Câmara projetos de interesse da população e não crê que por “questões políticas” os vereadores tenham coragem de rejeitá-los.

Recepção – O deputado Zeca Cavalcanti (PTB) será recepcionado neste sábado (12) em São José do Egito pelo vereador e presidente da Câmara Municipal, Antonio Andrade (PSB). O vereador apoiou nas últimas eleições o atual prefeito, Evandro Valadares (PSB), mas desentendeu-se com ele e agora está na oposição. O apoio a Zeca em 2018 poderá ser decidido na reunião de hoje.

Deixe uma resposta

Inaldo Sampaio