0

Temer ganha no Senado defensor à altura de Jucá

Coluna Fogo Cruzado – 22 de setembro

Se Romero Jucá não abrir os olhos, corre o risco de perder a liderança do governo Temer no Senado para Fernando Bezerra Coelho. Jucá foi líder dos governos FHC, Lula e Dilma. E está no cargo pela quarta vez por convocação do atual presidente. Já Bezerra Coelho foi aliado político de Marco Maciel, Miguel Arraes e Eduardo Campos, e hoje disputa com Jarbas Vasconcelos o comando do PMDB pernambucano. Foi ministro de Dilma e hoje tem um filho ministro de Michel Temer, o que o levou a proferir no Senado, na última terça-feira, um vigoroso discurso em defesa do governo. Citando dados oficiais, ele disse que o desemprego parou de crescer e que 1 milhão de novos empregos deverão ser criados nos próximos 12 meses. Que a inflação deste ano será menor que na época do Plano Real. Que os juros deverão chegar ao final do ano abaixo dos 7%. Que a economia deverá crescer 1% no curso deste ano. E que o programa de concessões do governo federal atrairá vultosos investimentos para a área de infraestrutura. Como poucos senadores têm coragem de se expor em defesa de Temer, Jucá tem agora um forte concorrente em condições de fazer-lhe sombra.

O senador Fernando Bezerra Coelho é tão pragmático quanto o senador Romero Jucá

Aliança se faz entre desiguais

O senador Armando Monteiro (PTB) recebe com naturalidade críticas que lhe são feitas pelo PT por ter votado a favor da reforma trabalhista. Ele diz que se pensasse igual aos petistas estaria no PT e não no PTB, que é um “partido reformista”. E cita o exemplo do ex-presidente Lula para mostrar que aliança se faz entre “desiguais”: convidou para ser seu vice em 2002 um grande empresário de MG (José Alencar).

Homenagem – Cristiano Pimentel, procurador-geral do Ministério Público de Contas do TCE-PE, será homenageado pela Câmara de Vereadores de Caruaru com o “título de cidadão” e a medalha Amaro Lira e César. O comunicado foi feito pelo vereador Leonardo Chaves (PDT), decano da Casa e o advogado Bruno Martins. Pimentel nasceu no RJ e notabilizou-se em PE pelo combate à corrupção.

Avanço – O PSDB nada perderia se lançasse o ex-prefeito Elias Gomes (Jaboatão) como seu candidato a governador, pois, como diz o vereador André Régis, “time que não joga não tem torcida”. O partido até 2012 nunca tinha disputado a prefeitura do Recife. Era linha auxiliar do PMDB ou do PSB. Lançou Daniel Coelho e ele obteve 28% dos votos válidos.

Reeleição – O deputado Adalberto Cavalcanti resolveu trocar 6 por meia dúzia. Deixou o PTB de Armando Monteiro e se filou ao “Avante” de Sílvio Costa, que é aliado do senador. Ele chegou a admitir em Petrolina que não disputaria a reeleição e sim um mandato de deputado estadual, mas depois voltou atrás. Gostou de Brasília e vai concorrer a um novo mandato.

Excrescência – Lula chamou se “excrescência” a denúncia do Ministério Público Federal de que teria “vendido” uma Medida Provisória às montadoras de automóveis em troca de propina para o PT. A MP, disse ele, foi editada por FHC e reeditada por ele, Lula, tendo como relator no Congresso o deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA).

Fórum – O governador Geraldo Alckmin (SP) confirmou presença no Recife, na próxima 2ª, para participar do “Fórum Nordeste 2017”, cujo foco é o “setor sucroenergético”. O tucano precisa viajar mais pelo país porque está perdendo espaços na opinião pública para o prefeito João Doria (SP), que só no mês passado visitou 5 cidades do Nordeste: Salvador, Natal, Recife, Fortaleza e Campina Grande (PB).

Deixe uma resposta

Inaldo Sampaio