3

Se Serra ainda não está em campanha, Sérgio Guerra já cuida da dele

O governador de São Paulo, José Serra, não foi insincero quando solicitou aos seus correligionários de Pernambuco que evitassem transformar a visita dele a Exu (PE), neste sábado, numa manifestação eleitoral.
 
Todo mundo sabe que o governador só não será o candidato do PSDB à presidência da República se não quiser. Mas, se quiser, não tem pra ninguém.
 
Além de estar em 1º em todas as pesquisas, ele é o preferido do núcleo duro do partido, que tem o seu comando no Estado de São Paulo.
 
O que ele não deseja, e nesse particular tem toda razão, é antecipar sua decisão. Vai esperar até fevereiro ou março, para ver como estarão o governo Lula e a candidata dele, Dilma Rousseff, e só depois é que decidirá.
 
Se Dilma der sinais de crescimento, ele dará marcha à ré e disputará a reeleição. Se não, assumirá a candidatura à presidência da República.
 
Esse é o “timing”do governador, já do conhecimento dos senadores Sérgio Guerra (PSDB), Marco Maciel (DEM) e Jarbas Vasconcelos (PMDB).
 
Enquanto isso, o senador Sérgio Guerra vai tocando devagarinho sua candidatura à reeleição. Jantou ontem em Araripina com um punhado de políticos do Araripe e hoje às 15h estará no aeroporto de Juazeiro (CE) para recepcionar o governador.
 
Se em março 2010 vir que tem chance de reeleger-se, emburaca; se não, candidata-se a deputado federal, o que dá no mesmo. Pois, como diz Inocêncio Oliveira, senador é um deputado federal com 8 anos de mandato.

3 Comments

Deixe uma resposta

Inaldo Sampaio

0

Se Serra ainda não está em campanha, Sérgio Guerra já cuida da dele

O governador de São Paulo, José Serra, não foi insincero quando solicitou aos seus correligionários de Pernambuco que evitassem transformar a visita dele a Exu (PE), neste sábado, numa manifestação eleitoral.
 
Todo mundo sabe que o governador só não será o candidato do PSDB à presidência da República se não quiser. Mas, se quiser, não tem pra ninguém.
 
Além de estar em 1º em todas as pesquisas, ele é o preferido do núcleo duro do partido, que tem o seu comando no Estado de São Paulo.
 
O que ele não deseja, e nesse particular tem toda razão, é antecipar sua decisão. Vai esperar até fevereiro ou março, para ver como estarão o governo Lula e a candidata dele, Dilma Rousseff, e só depois é que decidirá.
 
Se Dilma der sinais de crescimento, ele dará marcha à ré e disputará a reeleição. Se não, assumirá a candidatura à presidência da República.
 
Esse é o “timing”do governador, já do conhecimento dos senadores Sérgio Guerra (PSDB), Marco Maciel (DEM) e Jarbas Vasconcelos (PMDB).
 
Enquanto isso, o senador Sérgio Guerra vai tocando devagarinho sua candidatura à reeleição. Jantou ontem em Araripina com um punhado de políticos do Araripe e hoje às 15h estará no aeroporto de Juazeiro (CE) para recepcionar o governador.
 
Se em março 2010 vir que tem chance de reeleger-se, emburaca; se não, candidata-se a deputado federal, o que dá no mesmo. Pois, como diz Inocêncio Oliveira, senador é um deputado federal com 8 anos de mandato.

Deixe uma resposta

Inaldo Sampaio