PREFEITO DO RECIFE VISITA AS OBRAS DA AVENIDA CONDE DA BOA VISTA

7O prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), reservou este final de semana para visitar obras espalhadas pela cidade. Ele esteve na Avenida Conde da Boa Vista, que está passando por um processo de requalificação, e depois na Lagoa Encantada.

O trabalho da primeira etapa da Avenida Conde da Boa Vista está avançado e a expectativa é que a entrega aconteça até o dia 15 deste mês, antes do prazo previsto e permitindo a liberação do trânsito no local, hoje com desvio pela rua do Riachuelo.

No local, foram feitas obras de drenagem, melhorias nas calçadas e novas paradas de ônibus. Esta primeira fase também beneficiou a vida dos pedestres que passam diariamente pelo local com a construção de duas faixas elevadas (Rua da União e Rua da Saudade), a relocação de postes de iluminação pública que impediam a acessibilidade e também obras elétricas, que incluem a implantação de uma nova iluminação no corredor.

Na Zona Sul, os moradores de Lagoa Encantada, no bairro do Ibura,  estão recebendo uma obra reivindicada há décadas. No local, foram feitos serviços de contenção de encosta, escadaria, drenagem e calçamento nas Ruas Santa Joana e César Montezuma. As obras tiveram início em abril e o investimento foi de R$ 597 mil com recursos advindos do Fundo Nacional de Infraestrutura e Saneamento.


O prefeito visitou ainda as obras de pavimentação na Travessa João Rio Branco de Lima, na UR-12, Cohab. Os moradores do local, onde fica o terminal de ônibus, reclamavam do excesso de poeira na área em função da passagem dos veículos. Agora, a área ganhou 1.350m² de pavimento asfáltico e foi construído um passeio numa área de 380m². O trabalho foi executado pela Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana do Recife (Emlurb) ao custo de R$ 128.017,88.

INAUGURADO UM VOO DIRETO PALMAS-RECIFE

Pernambuco ganhou mais uma conexão nacional neste sábado com a inauguração do voo direto Palmas-Recife. A freqüência, sem escalas, da Azul sairá sempre aos sábados, às 10h55 de Palmas, com chegada à capital pernambucana às 13h35, horário local.

A saída do Recife será sempre aos sábados, às 14h35, com  chegada ao Aeroporto de Palmas às 17h10 do mesmo dia, horário local. A nova rota será operada por um modelo 195 da Embraer, com capacidade para 118 passageiros. 

Neste sábado (6), o secretário de Turismo de Pernambuco, Rodrigo Novaes, representantes do Governo de Pernambuco e da Infraero recepcionaram a comitiva formada pelo vice-governador, Wanderlei Castro, o secretário de Turismo, Tom Lyra, representantes do governo e jornalistas do Tocantins.

MAIS DE CINCO MIL CANDIDATOS DISPUTAM 164 VAGAS NA PREFEITURA DE SERTÂNIA

O Instituto de Administração e Tecnologia – ADM&TEC divulgou na última sexta-feira (5) o número de inscritos para o concurso público da prefeitura de Sertânia. Para as 164 vagas de nível fundamental, médio, técnico e superior, foram inscritos 5.080 candidatos. O concurso foi iniciativa do prefeito Ângelo Ferreira (PSB), por recomendação do TCE.

O cargo de assistente sdministrativo, de nível médio, que oferece apenas 4 vagas, tem o maior número de inscritos (472) – 118 candidatos para cada vaga.  A informação completa sobre a concorrência por categoria profissional pode ser conferida no site: www.sertania.pe.gov.br, na aba downloads.

As provas serão aplicadas no dia 14 de julho, sendo que os locais e horários deverão ser divulgados na próxima semana. O resultado final está previsto para o dia 10 de outubro. As remunerações variam de R$ 998,00 a R$ 2.071,79.

PRESIDENTE DA ALEPE FALTA EM “QUEBRA DE PROPORCIONALIDADE” 

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eriberto Medeiros (PP), não ficou satisfeito com a escolha pelo governador Paulo Câmara do nome do advogado Carlos Neves Filho para substituir o conselheiro João Campos no Tribunal de Contas do Estado.

Segundo a coluna da jornalista Renata Bezerra de Melo, da Folha de Pernambuco, Eriberto afirma que houve “quebra da proporcionalidade”, pois a vaga deveria ser da própria Assembleia para compensar a escolha do conselheiro Marcos Loreto, que deveria ser da Casa mas foi de iniciativa do governador Eduardo Campos.

Com 44 anos de idade e mais de 20 anos de atuação na advocacia, Carlos Neves é mestre pela Faculdade de Direito de Lisboa, preside a Comissão Especial de Direito Eleitoral da OAB Nacional e é membro da Comissão Especial de Análise da Reforma da Previdência.

Carlos Neves foi membro do Conselho Consultivo da Escola Nacional da Advocacia (2006/2008), professor universitário de 2003 a 2013 e diretor-geral da Escola Superior da Advocacia da OAB-PE, no triênio 2016/2018. Hoje, ministra aula de pós-graduação e palestras em todo o país.

MDB DE PERNAMBUCO FAZ CONVENÇÃO EM CLIMA DE UNIDADE

O MDB de Pernambuco fez convenção neste sábado (6) para eleger o seu novo diretório e a sua nova executiva. O deputado federal Raul Henry foi reconduzido à presidência para mandato um mandato de dois anos.

O evento contou com a participação dos maiores nomes do partido – o senador Jarbas Vasconcelos, o deputado estadual Tony Gel, o suplente de senador e agora vice-presidente, Fernando Dueire e o senador Fernando Bezerra Coelho.

Vários prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e demais lideranças de diversos municípios também compareceram ao ato partidário.

Em seu discurso, Raul lembrou a disputa jurídica que o MDB estadual e Bezerra Coelho travaram no ano passado e explicou que, após uma conversa, decidiram virar a página.

“Política se faz olhando para o futuro. Queremos fortalecer o MDB, como fizemos em 2016. Nossa intenção é ter candidato no maior número de cidades possível em 2020 e vamos trabalhar para isso”, disse ele.   

Jarbas Vasconcelos também defendeu o fortalecimento da legenda em Pernambuco. “A convenção que fizemos hoje marca o momento de renovarmos planos e expectativas do partido. E a nossa é que ele se fortaleça e cresça. Raul vem conduzindo muito bem esse trabalho e vai seguir fazendo isso agora com sua presidência sendo renovada. O MDB de Pernambuco vai seguir unido e forte nessa jornada em busca de dias melhores para o nosso povo, afirmou.

O senador Fernando Bezerra Coelho também se comprometeu a trabalhar no mesmo sentido. “Quero dizer que estou muito feliz de me colocar à disposição de Raul, nosso presidente, para que a gente possa fazer o MDB crescer no Estado, para que o partido possa assumir um papel de protagonismo importante em Pernambuco e no Brasil. Os nossos sonhos de um Pernambuco mais fraterno e solidário estão muito vivos e o MDB será o instrumento da realização desses sonhos”, disse o líder do governo Bolsonaro no Senado.

SÍLVIO COSTA FILHO GANHA MATÉRIA DE DESTAQUE NO “ESTADÃO”

Cumprindo seu primeiro mandato na Câmara Federal, o deputado Sílvio Costa Filho (PRB-PE) ganhou um perfil de meia página no jornal “O Estado de São Paulo” deste domingo (7). Confira:

Ele votou no petista Fernando Haddad para a Presidência da República, quase foi vice-prefeito de Recife em chapa com o PT, votaria contra o impeachment de Dilma Rousseff se fosse deputado à época – e agora está torcendo para que o presidente Jair Bolsonaro acerte a mão. “É ele que está pilotando o avião, os brasileiros são os passageiros, e é importante que o voo termine bem”, diz o deputado federal estreante Sílvio Costa Filho (PRB-PE), vice-presidente da Comissão Especial da reforma da Previdência.

No quinto mandato parlamentar aos 37 anos – antes, dois anos como vereador no Recife e três vezes deputado estadual -, Sílvio Serafim é filho de um conhecido personagem do Congresso, o tonitruante ex-deputado federal Sílvio Costa, não reeleito, notabilizado pela disposição com que se bateu contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

São tão diferentes na estampa e no estilo – um é barrigudo, o outro esguio; um é desbocado, o outro ameno – que o filho já se acostumou com as troças de parlamentares que conhecem o parentesco. “Trocaram você na maternidade” é uma delas. “Meu pai ganhou o respeito da Câmara”, diz. “Aprendi e ainda aprendo com ele.” O curioso da história é o destino ter unido Sílvio Costa e Dilma Rousseff no mesmo fiasco na eleição do ano passado para senador, ela pelo PT, em Minas, ele pelo Avante, em Pernambuco.

“Divirjo do Bolsonaro em alguns pontos – armas e pauta homofóbica, por exemplo -, mas tenho tentado ajudar o governo, que tem uma das melhores equipes econômicas dos últimos 20 anos”, afirmou o deputado na terça-feira passada (2), durante café da manhã no apartamento funcional de 180 metros quadrados em que mora em uma quadra da Asa Sul, em Brasília.

É o mesmo em que morava Sílvio Costa pai – saiu um, entrou o outro. “Me sinto mais confortável aqui do que recebendo os R$ 5 mil do auxílio-moradia”, disse, comparando as mordomias. Não seria melhor que cada parlamentar pagasse o seu teto, como os mortais comuns? “Não sou de fazer demagogia”, respondeu o também vice-líder do PRB.

Com 31 deputados – sexta bancada -, é um dos partidos que compõem o Centrão, a força predominante na Câmara de Rodrigo Maia (DEM-RJ). “Prefiro dizer Centro, porque Centrão tem um sentido pejorativo”, afirmou o parlamentar, entre uma e outra mordida na tapioca quentinha da cozinheira Rose, também herdada do pai, assim como o motorista André, de seu reluzente Azera 2010.

“É sobretudo pelo centro que as reformas serão aprovadas no País”, perorou na mesa de dez lugares da sala de jantar. “No futuro haverá o reconhecimento, por parte da sociedade, de que o centro foi imperativo para ajudar o Brasil nos momentos de dificuldade.”

Informou, quanto à má fama do Centrão, que não tem nenhum indicado em qualquer escalão do governo. “Eu penso nas próximas gerações, e não nas próximas eleições”, trocadilhou, em bordão que costuma usar nas muitas entrevistas que tem dado, especialmente para as rádios pernambucanas.

Ajustou, também, a má fama do Partido Republicano Brasileiro como um aparelho da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD). “Não é mais assim”, disse. “A maioria dos deputados federais não é evangélica – como eu também não sou.” Declarou-se “cristão”. Vai pontualmente a uma igreja católica, mas pode ir a uma evangélica, se necessário for. “Acredito em Deus”, resumiu.

Naquela manhã de acepipes na mesa, o pai de Silvio Neto, de 8 anos, e de Luiza, 6, com a designer de joias Cris Lemos – todos passando uns dias por lá -, acordou às 6h30, leu os jornais na internet, trocou telefonemas e mensagens, tudo girando em torno das tumultuadas discussões da reforma da Previdência.

Parte do trio que dirige os trabalhos – com Marcelo Ramos (PL-AM), na presidência, e Samuel Moreira (PSDB-SP) como relator -, Sílvio Costa Filho tem se destacado principalmente nas conversas de bastidores. Com seis meses de mandato, já foi indicado, pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar, o Diap, como um dos 100 parlamentares mais influentes no Congresso. “Eu penso nas próximas gerações…”, lá vem ele de novo, com o sorriso de plantão.

Sílvio Costa, pai, professor de química antes de virar político, é dono, com os filhos, de uma das maiores empresas de educação de Pernambuco – o colégio Decisão, com quatro unidades e cerca de 1.800 alunos pagando mensalidade. Foi lá que o pedagogo Sílvio Serafim começou a trabalhar, no setor administrativo, antes de virar o mais jovem vereador do Recife, pelo PMN, em 2004, com 22 anos. Com 24, estava no primeiro de três mandatos de deputado estadual.

Foi vice-líder e secretário de Turismo do governador Eduardo Campos – morto em um desastre de avião em 2014. Neste último posto, em 2009, foi acusado de envolvimento em superfaturamento de cachês e desvio de verbas de emendas parlamentares destinadas ao pagamento de eventos. Negou as acusações, renunciou ao cargo e voltou à Assembleia Legislativa.

“O Tribunal de Contas do Estado reconheceu a lisura da minha gestão”, disse. Continuam tramitando na Justiça duas ações por improbidade administrativa. Em uma delas o deputado entrou com recurso extraordinário, no Supremo Tribunal Federal, questionando o foro competente. Em outubro do ano passado o ministro Ricardo Lewandovski não acatou o recurso. “Confio que a Justiça vai comprovar minha inocência”, afirmou.

Nas quatro vezes em que esteve com o presidente Jair Bolsonaro, na companhia de outros deputados, o vice-líder do PRB o viu como “uma pessoa simples, bem-intencionada, mas sem compreender ainda o seu tamanho institucional”. O PRB “está unido com o governo no apoio à agenda do desenvolvimento”, disse. “Bolsonaro ainda está aprendendo a ser presidente, e precisa melhorar na relação com o Congresso e as instituições, o que acredito que fará.” Sobre a turbulência que atinge o ministro da Justiça, Sérgio Moro, disse achar “graves” os diálogos a ele atribuídos pelo site The Intercept Brasil. Nas contas do vice-presidente da comissão especial, a reforma da Previdência será aprovada, no plenário, por “entre 325 e 335 votos”.

Ali por 9 horas, Sílvio Neto e Luiza acordam, de pijamas, e vão para a sala abelhudar o pai. Ele os abraça, faz festa, explica que está dando uma entrevista, e logo os despacha, de boa. “Às vezes, eu foco demais no trabalho”, disse, depois, já a caminho da casa institucional de Rodrigo Maia, para mais uma reunião de articulação dos conchavos. Mesmo no começo do mandato, Sílvio Costa Filho não faz mistério sobre suas pretensões políticas: quer disputar o governo de Pernambuco em 2022. “Terei 40 anos, e a experiência de cinco mandatos”, disse.

NOVO AVALIA COMO “REGULAR” O GOVERNO DE BOLSONARO

O empresário João Almoêdo, que foi candidato pelo Partido Novo à Presidência da República em 2018, durante palestra sobre empreendedorismo neste sábado (6), em Florianópolis, avaliou como apenas “regular” o governo de Jair Bolsonaro, em quem voou no segundo turno.

“Não tenho muita surpresa com o que está acontecendo. De um lado, a avaliação que eu tinha era que estávamos elegendo alguém que tinha pouca capacidade de execução. Ele (Bolsonaro) tinha demonstrado isso ao longo da vida”, disse Almoêdo para um público de cerca de 3 mil pessoas, a maioria delas “bolsonaristas”.

A seu ver, o presidente perde muito tempo com polêmicas desnecessárias e não tem uma estratégia de governo. “Como empreendedor, você define prioridades e estratégias, monta equipe, e o que a gente vê é que, no governo, falta uma estratégia clara. A equipe não tem um desenho claro. Pelo contrário, a equipe é um amontoado de gente que acaba batendo cabeça”, afirmou.

No entanto, elogiou a equipe econômica comandada pelo ministro Paulo Guedes e defende a agenda de reformas, especialmente a da previdência, “que não está sendo tocada na velocidade adequada, justamente devido à falta de estratégia”.

MAIORIA DOS BRASILEIROS DIZ QUE POSTURA DE SÉRGIO MORO FOI INADEQUADA, DIZ DATAFOLHA

De acordo com pesquisa do Datafolha divulgada neste final de semana pelo jornal “Folha de São Paulo”, 58% dos brasileiros avaliam como inadequadas as conversas que o então juiz Sérgio Moro teve na Operação Lava Jato com procuradores do Ministério Público Federal.

Segundo a revista “Veja” desta semana, Moro orientou claramente o comportamento da acusação, sugerindo inclusive provas que deveriam ser anexadas ao processo para embasar suas decisões. De acordo com o mesmo levantamento, 31% dos entrevistados avaliam a troca de mensagem como “adequadas” e 11% não quiseram ou não souberam opinar.

Apesar disso, 55% dos entrevistados não acham que Moro deveria deixar o cargo de ministro da Justiça por causa disto. Já 38% entendem que ele deveria renunciar. Os que não sabem são 7%. A avaliação positiva de Moro como ministro caiu de 59% em abril para 52% agora em julho.

Por região, a rejeição ao comportamento de Moro é maior no Nordeste (56%), seguido por Centro-Oeste e Norte (44%), Sudeste (35%) e Sul (33%). Por outro lado, a maioria dos brasileiros (54%) é a favor da punição ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá. A prisão é vista como injusta por 40% e os que não souberam opinar são 6%.

O presidente Jair Bolsonaro tem dado total apoio ao seu ministro da Justiça neste domingo o levou em sua companhia para o Maracanã para assistir ao final da Copa América entre Brasil e Peru, no Maracanã, ao lado do titular da Justiça e Segurança Pública.

DODGE QUER SABER SE PEDRO CORRÊA PAGOU A MULTA A QUE FOI CONDENADO

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, solicitou aos advogados do senador Acir Gurgacz (PDT-RO) e do ex-deputado federal Pedro Corrêa (PP-PE) que comprovem o pagamento das multas que lhes foram impostas nas sentenças penais em que foram condenados.

Corrêa foi condenado no processo do mensalão e cumpre no Recife, em liberdade condicional, sua pena de 7 anos e 2 meses. Ele fez delação premiada ao ser condenado no processo da Petrobrás e disse que o ex-presidente Lula sabia de tudo.

 Segundo a Procuradoria-Geral da República, “não consta nos autos dos processos a comprovação da quitação das multas”.