Perfil

Estudou Jornalismo na Unicap e Direito na UFPE. Iniciou sua carreira profissional em 1976 como estagiário do Jornal da Cidade, hoje extinto, com passagens posteriores pelo Diário de Pernambuco, O Globo, TV Globo e Jornal do Commercio, onde assinou por 22 anos a coluna política “Pinga Fogo”.

Como repórter político de O Globo, onde trabalhou durante 14 anos, acompanhou os bastidores da formatação da Lei da Anistia que culminou com o retorno ao Brasil em 1979 de exilados ilustres como Miguel Arraes, Francisco Julião e Gregório Bezerra, entre outros; cobriu em vários estados nordestinos a primeira eleição direta para os governos estaduais (1982) após o golpe militar de 64, bem como para prefeitos de capitais (1985); a campanha das “diretas já” em 84 e a eleição de Tancredo Neves para presidente da República em 1985; a eleição de Arraes para o governo de Pernambuco em 1986 e a de Joaquim Francisco em 1990; além da de Collor de Mello em 89 para o Palácio do Planalto.

Na condição de co-autor de uma reportagem política publicada no Jornal do Commercio em 1989 sobre os 10 anos da anistia, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo, categoria regional, um dos mais importantes do país. É autor do livro, ainda não publicado, “São José do Egito – 100 anos – Cidade de poetas que sonharam mudar o mundo”, cujo lançamento está previsto para o mês de julho deste ano.

É natural de São José do Egito, no Sertão do Pajeú, e fundador e diretor musical da Banda  PINGA FOGO.

11 Comments

  1. Casinhas, missa de quatro meses da morte de Eduardo Campos será realizada no Diogo com a participação de Renata Campos e os cinco filhos

    Exclusivo

    Missa de quatro meses do falecimento de Eduardo Campos será realizada no Diogo e contará com a Presença de Ana Arraes, Antonio Campos seu irmão e Renata Campos e os cinco filhos.

    Do blog Casinhas Agreste

    Esse é um momento que congratula o laço de amizade do casal Walter Borges e Jane da Mata com a família de Eduardo Campos

    No dia (13) de dezembro, às 16 horas, será realizada no Diogo de Casinhas, a primeira missa no interior de Pernambuco com presença da família de Eduardo Campos após quatro meses da morte do ex governador.
    A missa contará com a presença da família de Eduardo Campos, a viúva Renata Campos acompanhada dos cinco filhos, a missa será realizada na capela de Nossa Senhora de Fatima no Diogo de Casinhas.

    Foi nesta capela que Eduardo Campos juntamente com a sua esposa, participou de dois momentos a convite do amigo Walter Borges e sua esposa Jane da Mata.
    Além de Renata Campos, também participará da missa em homenagem a Eduardo , a mãe do Ex Governador acompanhada dos netos.
    Ainda participarão da missa prefeitos, Deputados uma forma de agradecer o que Eduardo Campos fez pela comunidade do Diogo e Casinhas e Agreste Setentrional

  2. Bom dia,

    Será que a boa democracia precisa de representantes públicos profissionais (políticos)?

    Queremos discutir as vantagens (ou desvantagens) da inelegibilidade automática, ou seja, no termo de posse de todos os políticos eleitos estaria incluída a sua inelegibilidade por 10 anos.

    A impossibilidade de voltar as urnas faria com que tivéssemos sempre pessoas diferentes nos representando, não teríamos mais a figura do político profissional.

    Será que isto seria bom? Essa é a nossa proposta, queremos divulgar, debater, informar e no seu meio de comunicação seria perfeito.

    Conheça mais sobre o Instituto Res Novae no site http://www.irn.org.br.

    Atenciosamente,

    Gisah Pinheiro
    Departamento de Comunicação do Instituto Res Novae
    Telefone: (41) 3015 4716
    https://www.facebook.com/iresnovae

  3. CARO INALDO SAMPAIO TAMBEM SOU MORADOR DE CARPINA E VI SUA NOTA SOBRE DR CARLOS LAPA ESTAR CONVENCIDO DE QUE O G6 FARÁ DOIS,E ELE TEM RAZÃO COMO POLITICO EXPERIENTE QUE É DEU UM GOLPE DE MESTRE E ESTÁ COM A VITORIA PRATICAMENTE GARANTIDA POIS CARPINA ESTÁ UNIDA NESSE SEU PROJETO, ISSO NÃO SOU APENAS EU QUE FALO MAIS OS QUATRO CANTOS DA CIDADE SE FAZ NOTÓRIO, É A VEZ DO NOSSO POVO RECONDUZIR O SEU REPRESENTANTE DE VOLTA AO PARLAMENTO E DESSA VEZ PARA O CONGRESSO NACIONAL VAMOS JUNTOS 1700

  4. Associação Pernambucana de Voo Livre inspecionará o mirante do Araripe e o município de Exu poderá entrar no calendário de eventos de esportes radicais.

    De exuberante beleza ambiental, paisagístico e natural, o mirante do Araripe está inserido na Unidade de Conservação da APA – Chapada do Araripe que apresenta relevante valor na manutenção do equilíbrio hidrológico, climático e ecológico da região. A área oferece um belo panorama paisagístico e está encravado em uma região conhecida como a mais antiga em achados de fósseis do estado de Pernambuco.
    Embora não se tenha ainda feito escavações paleontológicas em busca de concreções calcárias que geralmente possuem fósseis conhecidas popularmente como “pedra de peixes”, na região foram encontradas grandes variedades de diferentes espécies, entre grupos ósseos e cartilaginosos.
    Além do víeis cultural e arquitetônico o mirante do Araripe é rodeado por nascentes de água mineral e trilhas ecológicas. Uma delas, nós leva até o maior acidente geográfico de todo o entorno da chapada do Araripe – A caverna da Lagoa Seca.
    Situada a 3 quilômetros da vila de Tabocas (e apenas 700m da PE 585, que liga a cidade de Araripina a divisa com o Ceará, nas proximidades do povoado de Taboquinha) e aproximadamente quase 900 metros de altitude, o mirante é também propício para os esportes radicais. Partindo desse princípio, Bibi Saraiva – ex-secretário de Cultura, Turismo e Desportos do município de Exu, e proprietário do local – que visitou em 2012 as rapas de voo livre dos municípios de Taquaritinga do Norte e Vicência, ambas no Agreste pernambucano, convidou Associação Pernambucana de Voo Livre para inspecionar a área. Caso as incidências dos ventos, clima, altitude etc., sejam favoráveis, será construída no local, após a licença ambiental, uma rapa para prática de voo livre.
    A inspeção será feita nos dias 12 e 13 de julho por uma equipe composta de oito pessoas comandada pelo presidente da Associação, o instrutor de voo Jô Quirino. Para isso, a equipe contará com o apoio da Prefeitura Municipal de Exu, através da Secretaria de Cultura, Turismo e Desportos.

  5. CARTA ABERTA AS AUTORIDADES CONSTITUIDAS DE PEDIDO DE SOCORRO À LAJEDO

    Exmo. Governador João Lyra Neto
    Exmo. Prefeito Rossini Blesmany
    Exmo. Presidente do TJPE Desembargador Frederico Neves
    Exmo. Deputado Federal André de Paula
    Exmo. Deputado Estadual Marcantônio Dourado
    Exmo. Deputado Estadual Vinícius Labanca
    Exmo. Secretário de Defesa Social Delegado Alessandro Carvalho
    Ilmo. Comandante da PMPE Sr. Cel. PM José Carlos Pereira

    LAJEDO – SARAJEVO NÃO É AQUI!

    Socorro! Lajedo sangra. Por favor, nos ajudem. Estamos à beira do caos. A degradação da sociedade brasileira tem sido assunto recorrente nas mais diversas mídias nos últimos dias a inversão de valores numa sociedade em plena decadência já não surpreende, pelo contrário, parece nos anestesiar. Estamos impotentes e catatônicos…
    Na próxima semana estaremos completando 65 anos. Entre compassos e descompassos construímos um bom lugar para viver e, para em paz, morrer. Aqui nascemos, estudamos casamos e geramos nossos filhos que sonhávamos tê-los livres, belos e soltos nas nossas ruas como um dia fomos nós… Utopia? Eu chamo de sonho.
    A política, sempre ela, nos dividiu. Fomos extremamente eficientes em nos separar, hoje precisamos desesperadamente nos unir. Ou encontramos uma forma de segregarmos as nossas diferenças e evidenciarmos as nossas convergências ou sucumbiremos.
    A violência que nos assola não parece importar-se com cores partidárias ou tipo de “boca” ela agride e aflige a todos. Pouco importa o nível de conhecimento, poder aquisitivo, preferência sexual ou opção religiosa, ela é endêmica e universal. Está absolutamente sem controle.
    A educação raiz de todas as mazelas que hoje vivemos foi e continua sendo desprezada por aqueles que devia constituir-se em seus guardiões o que nos remete a citação de um ex-reitor de Harvad – “se não querem a educação, experimentem a ignorância”, estamos experimentando-a.
    O governo passado que tanto amor alardeava, qual mal amante, no primeiro revés abandonou-a, não sem antes desfigurá-la. O atual, que foi eleito sob o signo da mudança, está a nos fazer perder a esperança. Entretanto, chega de procurar culpados porque para isso já foi escrito um cartapácio.
    Os pequenos delitos que não demos importância cresceram e se transformaram em monstros que hoje nos deixam inertes diante da sua audácia. A mensagem escatológica deixada na sala da justiça traduz a nossa estupefação e, como se não bastasse, em plena audiência, a representante do Ministério Público teve o seu computador atirado aos seus pés por um delinquente em plena audiência.
    Assaltos, estupros, roubos, furtos, arrombamentos, homicídios constituem o vocabulário do nosso cotidiano. A cada dia aumenta os indicadores da violência, aqui não existe o Pacto pela Vida, aqui o que há, é o medo da morte. Estamos vivendo sob o domínio do medo nas suas mais diversas faces.
    Se somarmos as nossas forças poderemos vencer, a continuar nossa desunião o mal triunfará. O município precisa fazer a sua parte. Educação decente, saúde de qualidade, iluminação pública eficiente, espaços de lazer e segurança são comprovadamente eficazes no combate a este mal. Emendas parlamentares para corrigir a “destruição” da nossa cidade, que mais lembra uma cidade bombardeada, precisam ser buscadas pelos parlamentares que aqui angariaram e receberam ou irão receber votos. A justiça ausentou-se e o seu “lar”, na nossa cidade, hoje é um refúgio de marginais. Precisamos das autoridades judiciárias (juiz e promotor), residindo na nossa cidade a sua presença, por si só, é fator de inibição. O Estado precisa se fazer presente com um contingente policial (militar e civil), compatível com o nosso tamanho, importância e necessidades (nos “presentearam” um presídio, ajudem-nos a guardá-lo), e todos nós precisamos fazer a nossa parte deixando de torcer pelo “quanto pior melhor” e entender que os cargos são temporários e que nós somos perenes.
    Sabemos que este não é um problema único e que não é privilégio nosso essa situação. No entanto, precisamos hierarquizar o problema para poder apontar tecnicamente uma solução. Hoje temos plena convicção que dentre os 185 municípios do estado de Pernambuco, guardadas as proporções, somos hoje um dos piores lugares para se viver e precisamos reverter este status quo para que a população encontre motivação para aumentar a sua autoestima que nunca esteve tão baixa e que nunca foi tão forte o sentimento de desesperança que assola a nossa juventude. Que Deus nos proteja.
    Atenciosamente, Pedro Melo. Um filho de Lajedo.

  6. O Inaldo Sampaio é um dos melhores jornalistas da área política do Brasil. Acompanho seu trabalho há muitos anos, inclusive para minhas pesquisas. Além de uma linguagem agradabilíssima e culta, tem vasta bagagem dos fatos políticos do país, uma visão crítica inigualável e é de uma isenção que dificilmente se encontra neste mundo de pessoas corruptas e tendenciosas.
    Obrigado, Inaldo, por ser assim. E continue sempre assim.

  7. POR QUE O EXAME DA OAB NÃO É APLICADO EM GARANHUNS?
    Bom dia! Sou ex-aluno da Faculdade de Direito de Garanhuns (FDG) mantida pela Autarquia do Ensino Superior de Garanhuns (AESGA). Fiz o último Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) na cidade de Caruaru/PE, no último domingo, 13 de abril de 2014, infelizmente não obtive êxito.
    Contudo minha dúvida é a seguinte, o que falta em Garanhuns para que o exame seja aplicado aqui em nossa cidade? Pois temos uma Faculdade que a cada ano forma mais de 120 (cento e vinte) bacharéis, tem o reconhecimento do Ministério da Educação (MEC). Existem cursinhos específicos para esse fim. E há 2 (dois) exames que o mesmo deixou de ser realizado na Cidade das Flores, sem nenhuma justificativa, simplesmente deixo de ser aplicado.
    Todos sabem que o Exame da OAB não é nada interessante (psicologicamente, profissionalmente) para os bacharéis em Direito. Além de estudar muito, existe uma taxa de inscrição que custa R$ 200,00 (duzentos reais), já que o exame não é aplicado na Terra de Simôa, o candidato tem que gastar mais uns R$ 150,00 (cento e cinquenta reais), pois temos que arcar com viagem (a cidade mais próxima é Caruaru, 100km de distância. As outras e únicas cidades de Pernambuco que recebem a prova são Recife e Petrolina), alimentação antes (levando em consideração que temos que almoçar já em Caruaru, pois os portões fecham às 13horas), durante (é recomendável alimentarmo-nos durante a prova, e tomar água) e após o exame (até porque termina no mínimo após as 17horas logo teremos que jantar).
    E não estou me referindo ao cansaço físico, pois fazer uma prova com 80 (oitenta) questões cansativas, exige um relaxamento e uma concentração de alto nível, no tempo máximo de 5 (cinco) horas.
    Sendo assim queria a resposta de alguma autoridade do Município ou da própria OAB Garanhuns. Se possível e breve, até porque o próximo Exame terá sua inscrição entre os dias 20/6/2014 a 2/7/2014 e a prova objetiva (1ª fase) será 3/8/2014. Ou seja, temos pouco mais de 2 meses para incluir a cidade de Garanhuns como realizadora do Exame.
    Desde já agradeço a atenção e compreensão,
    Grato,
    Jorge Mano

  8. Caro Inaldo,eu moro em Carpina na zona da mata norte de pernambuco,e gosto de acompanhar política mesmo que de longe,pois pra mim não tem analista político no Brasil que amarre a sua chuteira,olhe não é em Pernambuco não viu, e não pense que eu estou exagerando.Eu acompanho seus comentários a muito tempo,depois que você deixou a coluna pinga fogo do jornal do comércio a mesma acabou,pois Sheila Borges é muito fraquinha politicamente falando.pois todo os dias eu acesso o seu blog e nos últimos dias eu estranhei ele fora do ar,mas ele tá de parabéns,já era bom ficou melhor ainda.Um Abraço e que Deus continue Lhe Abençoando.

    • Você é, na minha concepção, um dos melhores jornalistas políticos do Brasil. Possuindo uma cultura ampla, não se prende ao provincialismo que geralmente marca as análises polítcas, sobretudo ás vesperas de eleições.
      Atua com isanção, analisa a cena política com nitidez e projeta análises seguras e responável. Parabéns

Deixe uma resposta