0

Sepultado em Aliança o corpo do poeta Marcus Accioly

Foi sepultado neste domingo (22) no cemitério de Aliança o corpo do poeta Marcus Accioly, que morreu ontem, na Ilha de Itamaracá aos 74 anos de idade.

Ele era primo do ex-governador Eduardo Campos e membro da Academia Pernambucana de Letras, onde ocupava a cadeira de nº 19, aberta após o falecimento do também poeta João Cabral de Melo Neto.

Marcus Accioly era natural de Aliança e na infância residiu nos engenhos Laureano e Jaguaraba, de propriedade dos seus familiares. Fez o curso secundário no Colégio Americano Batista e o curso de Direito na Universidade Católica de Pernambuco.

No governo do presidente Itamar Franco foi secretário Executivo do Ministério da Cultura (gestão de Antonio Houaiss) e atualmente era colaborador do Jornal do Commercio para o qual escrevia um artigo a cada 15 dias.

Ele publicou seus primeiros poemas no Suplemento Literário do Diário de Pernambuco e dos muitos livros que publicou o mais badalado foi “Nordestinados” (1971). Publicou em 1974 o livro “Xilogravura” e em 1980 “Guriatã” que ganhou o prêmio Fernando Chinaglia outorgado pela União Brasileira de Escritores.

Ao tomar conhecimento de sua morte, o governador Paulo Câmara divulgou a seguinte nota oficial:

“Pernambuco perde um dos seus maiores poetas contemporâneos com a morte de Marcus Aciolly.  Autor de uma produção vasta e que começou muito cedo, esse pernambucano de Aliança também foi um intelectual engajado que ocupou posições importantes em defesa da cultura pernambucana e brasileira. Minha solidariedade aos seus familiares e amigos”.

0

Para sorte do PT, Marília topa ser candidata em 2018

Coluna Fogo Cruzado – 21 de outubro

O PT pernambucano fará uma reunião, amanhã, em Serra Talhada, para avaliar o cenário político local e nacional, com foco na sucessão de Paulo Câmara. Para sorte do partido, a vereadora recifense Marília Arraes aceita candidatar-se a governadora, já que o senador Humberto Costa não topa e o ex-prefeito João Paulo não quer nem ouvir falar nessa possibilidade. Marília não é um nome inventado em Pernambuco. É neta do ex-governador Miguel Arraes e prima do ex-governador Eduardo Campos. Tem, portanto, tradição política e poderá fazer uma bela campanha se o partido lhe der as condições mínimas e Lula for candidato a Presidência da República. Para início de conversa, ela enfrentaria um governador desgastado (Paulo Câmara) e um bloco de oposição que é vinculado ao governo Michel Temer (Fernando Bezerra Coelho, Bruno Araújo, Mendonça Filho, etc.), cuja impopularidade dispensa comentários.Teria, consequentemente, espaço político para crescer e forçar a realização de um segundo turno. Se, todavia, o confronto se der apenas entre o atual governador e essas forças a que nos reportamos, o candidato do PSB passa a ter chance. Até porque esse partido está na oposição ao Palácio do Planalto. O PT não elegerá o governador. Mas será um ator importante no processo, para garantir o segundo turno, que é uma nova eleição.

Congresso – Petrolina sediará de 26 a 29 deste mês de outubro mais um congresso estadual de vereadores e servidores de Câmaras Municipais. O principal palestrante do evento é o ministro de Minas e Energia, Fernando Filho, que irá palestrar sobre assuntos do rio São Francisco e a privatização da Chesf.
Encontro – Vereadores do PT do sertão do Pajeú vão se reunir neste sábado, em Serra Talhada, para um balanço da situação do partido no interior de Pernambuco. O senador Humberto Costa é convidado de honra. Na ocasião, o vereador Ronaldo Leite (São José do Egito) fará o lançamento de sua candidatura a deputado estadual.
Recondução – O advogado Felipe Ferreira Lima, de tradicional família de políticos, será reconduzido hoje (20) à presidência do PPS do Recife. O partido não vive um bom momento em Pernambuco, apesar da liderança do ministro Raul Jungmann. Não tem nenhum prefeito e nenhum deputado estadual.
Reeleição – O deputado Joel da Harpa (SD), que representa uma parcela da PM na Assembleia Legislativa, terá um grande desafio em 2018: renovar o mandato. A experiência do deputado Soldado Moisés que o diga: deputado de um mandato só.
Contorno – Ficou um primor o anel viário de Sertânia inaugurado ontem pelo prefeito Ângelo Ferreira e o governador Paulo Câmara. A única coisa censurável na obra foi o prazo para sua conclusão: 18 meses. A rodovia, que passa por fora da cidade, tem apenas 7,5 km de extensão.
Protesto – O médico e vice-prefeito de Iguaracy, Pedro Alves (PSB), está recolhendo assinaturas de políticos para tentar impedir o fechamento da agência do Banco do Brasil de sua cidade. Ele garante que a agência é superavitária e que se porventura for fechada deixará a população no prejuízo.
Expulsão – Está marcada para o próximo dia 27 a reunião do diretório nacional do PSB para expulsar os deputados federais Fernando Filho (PE), Danilo Forte (CE), Fábio Garcia (MT) e Tereza Cristina (MS), caso uma nova liminar não suspenda o encontro.
Travessia – O deputado federal Fernando Monteiro já decidiu que em março do próximo ano deixará o PP, mas não resolveu ainda a que partido pretende filiar-se. Só sabe que não será o PTB, do seu primo e pré-candidato a governador Armando Monteiro Neto.
Sudene – A próxima reunião da Sudene vai se realizar na próxima segunda-feira (23), em Montes Claros, principal cidade do Norte de Minas. Mas, devido ao esvaziamento político do órgão, apenas um governador comparecerá: o anfitrião Fernando Pimentel (PT).
Suplência – Os suplentes Severino Ninho e Creusa Pereira, ambos do PSB, não têm tido sorte na Câmara Federal. Toda vez que tentam marcar uma posição política, como no caso da denúncia contra Michel Temer, os titulares reassumem seus mandatos.

0

Embaixador da Pelestina visita o Instituto Miguel Arraes

O embaixador da Palestina no Brasil, Ibrahim Alzeben, fez uma visita nesta sexta-feira (20) ao Instituto Miguel Arraes, no Recife, onde foi recebido pela ministra do TCU, Ana Arraes, e o advogado Antonio Campos.

Miguel Arraes (pai da ministra e avô do advogado) e Yasser Arafat, líder palestino, trocaram várias cartas quando o primeiro estava exilado na Argélia e o segundo estava lutando pela independência de sua Pátria.

O embaixador se encontra em visita oficial a Pernambuco junto com outros embaixadores de países árabes e africanos (35).

Eles foram recebidos ontem (19) pelo governador Paulo Câmara, no Palácio do Campo das Princesas, e tiveram oportunidade de receber informações sobre as potencialidades de Pernambuco.

“Pernambuco foi o primeiro Estado a receber uma delegação tão grande como esta, e isso nos dá a oportunidade de fazer uma integração com os povos árabes e africanos. Mostramos nossos potenciais em áreas como a de serviços, como os pólos de informática e médico, e o que estamos fazendo na área de turismo”, disse o governador.

De acordo com o presidente da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, Rubens Hannun, a movimentação comercial entre Brasil e Arábia gira em torno de US$ 450 milhões por ano, o que considerado uma insignificância.

0

PPS, que fará convenção no Recife neste sábado, tem um vereador na capital

Foi dito ontem (19) neste Blog, por equívoco, que o PPS não possui nenhum vereador na capital pernambucana. Na verdade, o partido elegeu em 2016 o vereador Ricardo Cruz, que se comporta na Câmara Municipal como defensor dos animais.

O PPS realizará neste sábado (21), a partir das 10h, no JET Clube, o seu VI Congresso Municipal com o objetivo de eleger os seus novos dirigentes no Recife.

O advogado Felipe Ferreira Lima será reconduzido ao cargo de presidente, tendo como vice a ex-vereadora Vera Lopes.

O evento contará com as presenças do presidente estadual da legenda, Manoel Carlos, da secretária Nacional de Cidadania e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura, Débora Albuquerque, e do Ministro da Defesa, Raul Jungmann.

Durante o Congresso, serão eleitos os membros do Conselho de Ética e Fidelidade Partidária e os delegados, e seus respectivos suplentes, ao 19º Congresso Estadual.

0

Tadeu Alencar elogia escolha de Júlio Delgado para liderar bancada do PSB

O deputado Tadeu Alencar (PSB),que se encontra em missão oficial na China, distribuiu comunicado nesta sexta-feira (20) elogiando a escolha do colega Júlio Delgado (MG) para liderar a bancada do PSB na Câmara Federal em substituição à deputada Tereza Cristina (MS).

“Júlio Delgado (MG) é um quadro político que orgulha não apenas o nosso partido, mas o parlamento brasileiro. Combativo, coerente, trabalhador e comprometido”, disse o deputado pernambucano, que disputou a liderança em fevereiro deste ano e foi derrotado por Tereza Cristina.

Para Alencar, Delgado já demonstrou sua liderança e capacidade de diálogo ao fechar questão, na Comissão de Constituição e Justiça, contra o relatório do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), que isenta de culpa o presidente Michel Temer no caso das denúncias feitas contra ele pelo Ministério Público Federal.

“Em momento tão grave como este, o PSB não fugirá às suas responsabilidades e Júlio Delgado dará contribuição fundamental para que o partido continue o legado de Miguel Arraes, de Eduardo Campos e de João Mangabeira. Ele tem, portanto, a minha confiança”, declarou Tadeu Alencar.

0

Prazo para apresentação de emendas ao OGU encerra-se nesta sexta-feira

Termina nesta sexta-feira (20) o prazo para que os deputados federais e senadores apresentem emendas parlamentares ao Orçamento Geral da União de 2018.

Cada um tem direito de destinar até R$ 14 milhões para investimentos em seus estados e o que não faltaram em Brasília neste meio de semana foram prefeitos atrás de emendas para os seus municípios.

Um dos que foram vistos nos corredores da Câmara Federal foi Adelmo Moura (PSB), prefeito de Itapetim, que é ligado ao deputado Gonzaga Patriota.

“Vim para cá em busca de emendas porque se ficasse lá a vaca iria para o brejo”, disse o prefeito.

O deputado Danilo Cabral (PSB), que tem base no Agreste e no Sertão, destinou R$ 9 milhões de suas emendas para a área da saúde e o restante para obras de infraestrutura.

“O nosso Pacto Federativo é precário, pois falta por parte da União o devido financiamento das políticas públicas da área de saúde”, disse o deputado pernambucano.

Ele observa que as emendas são impositivas, ou seja, a União é obrigada a fazer a transferência dos recursos. No entanto, para que sejam executadas é necessária a apresentação dos projetos por parte dos municípios.

Para o deputado André de Paula (PSD), no entanto, é uma “anomalia” deputado e senador poder emendar o OGU. Os investimentos teriam que ser decididos pelo governo federal, ouvindo-se, naturalmente, os governadores e as entidades municipalistas.

0

44 gerentes do Banco do Brasil participam de encontro em Petrolina

Quarenta e quatro gerentes de Agências do Banco do Brasil do sertão pernambucano, além de políticos, representantes de sindicatos, empresários e pequenos, médios e grandes produtores rurais, estiveram reunidos na manhã desta sexta-feira (20) no Circuito Agro BB, em Petrolina.

O evento foi articulado pelo deputado federal Guilherme Coelho (PSDB), junto com o próprio Banco do Brasil, e contou com a presença do vice-presidente de Agronegócios da instituição, Tarcísio Hübner, que atendeu ao convite do parlamentar para visitar a região.

Através de palestras e vídeos, foram apresentados vários indicadores sobre a fruticultura no Brasil e no vale do São Francisco, além dos desafios para o futuro do agronegócio e a preservação do rio que se encontra bastante degradado.

“Conseguimos reunir o público alvo de todo o Sertão, mostrar o panorama da nossa produção e incentivar as renegociações de dívidas. Este é o foco: menos certidões e mais agilidade no acesso ao crédito rural”, disse o deputado pernambucano.

O vice-presidente Tarcísio Hübner destacou o esforço do deputado para realizar o evento em Petrolina, garantindo que o BB tem se empenhado para atuar cada vez mais no setor do agronegócio.

“A tecnologia tem sido uma aliada. Nada substitui o relacionamento, mas as inovações garantem mais agilidade, transparência e desburocratização das ações em prol dos agricultores”, declarou o vice-presidente.

0

Gonzaga propõe revogação de Portaria do Ministério do Trabalho sobre trabalho escravo

O deputado Gonzaga Patriota (PSB-PE) propôs na Câmara Federal um Projeto de Decreto Legislativo visando à anulação da Portaria do Ministério do Trabalho disciplinando a fiscalização do trabalho escravo.

A Portaria nº 1.129/2017, publicada no Diário Oficial da União na última segunda (16) e já contestada por muitos atores políticos, entre eles o ex-presidente FHC, determina que jornadas extenuantes e condições degradantes, a partir de agora, só serão consideradas trabalho análogo à escravidão se houver restrição à locomoção do trabalhador.

Tarefas forçadas, jornada exaustiva ou em condições degradantes não se enquadram mais à tipificação. Essa Portaria teria sido uma exigência da “bancada ruralista”, que tem mais de 200 representantes na Câmara Federal, em troca do voto favorável ao presidente Michel Temer no caso da segunda denúncia apresentada contra ele pelo Ministério Público Federal.

“Outro problema é que o regulamento passa a exigir o preenchimento de uma infinidade de requisitos, a maioria de caráter subjetivo, para enquadrar o trabalho escravo. Isso dificulta enormemente a configuração da ocorrência de uma ilegalidade e, consequentemente, torna inviável a sua fiscalização e punição. Não obstante, essa portaria estabelece um rol de atos burocráticos que impedem a lavratura de auto de infração, abrindo larga margem para impunidade”, declarou Gonzaga Patriota.

O Ministério Público do Trabalho (MPT) e o Ministério Público Federal (MPF) recomendaram, na última terça-feira (17) que o Ministério do Trabalho que revogue a Portaria. Eles alegam que iniciativa afronta o Código Penal, que estabelece o conceito de trabalho em condições análogas à escravidão e se sobrepõe à portaria ministerial.

0

Tasso conversa com FHC e Alckmin sobre o futuro do PSDB

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) esteve em São Paulo nesta sexta-feira (20) para trocar impressões com o governador Geraldo Alckmin e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso sobre o futuro do PSDB.

Ele já declarou publicamente que o senador Aécio Neves não tem mais condições políticas de permanecer na presidência do PSDB por estar sendo investigado na Operação Lava Jato. E fez um apelo público para que ele renuncie ao cargo para não desgastar ainda mais a imagem do partido.

O prefeito de São Paulo, João Doria, disse não ver necessidade de Aécio afastar-se da presidência, agora, porque daqui a 40 dias haverá a convenção nacional para a escolha da nova executiva.

No Rio de Janeiro, durante almoço com empresários na Federação das Indústrias, o ex-ministro Ciro Gomes atacou todos os “presidenciáveis”, mas sua crítica mais dura foi ao senador Aécio Neves, a quem chamou de “cadáver político”.

“Aécio é um cadáver político, e o que se faz com um cadáver é sepultar. E aí não sei por que não se sepulta. O cara está lá dando as cartas. A onda de revolta pede que ele saia da presidência do PSDB. Ele não vai sair, então não resolve”, disse o ex-ministro e pré-candidato do PDT a presidente da República.

Sobre Marina Silva (Rede), disse o seguinte: “Não a vejo com apetite de ser candidata, ou então é uma tática nova que eu nunca vi na minha vida pública, que é o negócio de jogar parado, de não dar opinião. Não a vejo com a energia e o momento é muito de testosterona. Eu não elogio isso, é algo do Brasil. É um momento muito agressivo e ela tem uma psicologia muito avessa a isso”.

0

Instituto Ipsos: 93% dos brasileiros não confiam nos políticos

Levantamento feito pelo Instituto Ipsos constatou que 93% dos brasileiros não confiam nos políticos e que 90% não confiam no presidente Michel Temer.

O Instituto constatou também que as instituições mais confiáveis para os brasileiros são as Forças Armadas (66%) e a Polícia Federal (64%).

Os dados foram divulgados ontem (19) no lançamento da publicação do Ipsos intitulada “Brasil 2018: Caiu a Máscara”.

Foram entrevistados 1,2 mil eleitores acima de 16 anos de idade, em 72 municípios de vários estados, entre os dias 1º e 14 de julho deste ano. A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais, para mais ou para menos.

A pesquisa constatou que 86% dos entrevistados concordam total ou parcialmente com a seguinte frase: “Os partidos e políticos tradicionais não se preocupam com pessoas como eu”.

De acordo com Danilo Cersosimo, diretor da Ipsos Public Affairs, isso comprova a descrença do povo brasileiro em relação aos seus homens públicos.

Entre as nove instituições avaliadas, apenas as Forças Armadas e a Polícia Federal obtiveram índices de confiança maior do que o de desconfiança.

Em relação às demais – Polícia Militar, Ministério Público, Supremo Tribunal Federal, Justiça, Congresso, presidente da República e políticos em geral – mais de 50% dos entrevistados disseram não confiar.