O Nordeste entra no debate, afirma Daniel

Coluna Fogo Cruzado – 8 de junho de 2019

O deputado Daniel Coelho acha que prestou um serviço à reforma previdenciária ao apresentar uma emenda excluindo estados e municípios do projeto original. Isso não significa, diz ele, que seja necessariamente a favor de que os 27 estados e os 5.565 municípios do país tenham suas próprias regras de previdência, embora isso não seja vedado pela Constituição, e sim que todos os atores políticos devem participar deste debate. O alvo do deputado pernambucano era os governadores do Nordeste, que por esperteza ou oportunismo político, afirma, vinham se negando a emprestar apoio ao projeto do governo, com medo de desgaste, embora torcendo, silenciosamente, pela sua aprovação. Agora, acredita que o jogo agora está zerado depois que eles subscreveram uma carta na última quinta-feira fazendo um apelo aos deputados e senadores para que não excluam do projeto os servidores públicos municipais e estaduais. Foi um reconhecimento explícito, garante, de que a reforma da previdência é necessária e inadiável para dar equilíbrio fiscal ao país. No caso de Pernambuco, conclui, só falta agora o governador Paulo Câmara chamar a bancada do PSB à responsabilidade, notadamente os deputados Tadeu Alencar, João Campos, Danilo Cabral e Gonzaga Patriota, que aparentemente continuam decididos a votar contra o projeto do governo se ele não sofrer modificações de vulto na comissão especial da Câmara Federal.

Dono do seu nariz

Dos pernambucanos que integram a bancada federal do PSB, o único que diverge frontalmente do partido na reforma previdenciária é Felipe Carreras, que foi secretário de Turismo do governo Paulo Câmara. Ele já comunicou ao presidente Carlos Siqueira que vai votar a favor do projeto do governo e que não teme ser punido por causa de sua insubordinação.

Aliança desfeita

O ex-deputado Cintra Galvão formalizou ontem seu desligamento do PTB e o rompimento de sua aliança política com o ex-senador Armando Monteiro, que durou mais de uma década. Ele não perdoa o líder petebista por ter declarado apoio à reeleição do prefeito de Belo Jardim, Hélio dos Terrenos (PTB), seu desafeto, pode retornar aos quadros do PSB.

Palanque único

A saída de Cintra Galvão do PTB provoca uma mudança radical na política de Belo Jardim, onde ele divide liderança há mais de 40 com a família Mendonça. Agora, não se afasta a hipótese de ele selar uma aliança no município com o ex-prefeito João Mendonça (PSB) para enfrentar o prefeito Hélio dos Terrenos (PTB) e o candidato de Mendonça Filho (DEM).              

Pela doação de sangue

O Exército continua engajado na luta pelo aumento do número de doadores de sangue na instituição. De 10 a 14 deste mês de junho, estará promovendo a campanha “Ajudar está no nosso sangue” com vistas a elevar o estoque do produto nos hemocentros do país. Nesse período, os militares serão estimulados a doar sangue, voluntariamente, para o bem deles e da Pátria.

Roubo no abatedouro

Ladrões do município de Sertânia não pouparam sequer o abatedouro público da cidade, que ficou paralisado durante alguns dias por causa do roubo de equipamentos usados para o abate de animais. Foram furtadas a pistola de atordoamento e a serra de peito, que custaram ao município R$ 17 mil. O equipamento foi reaberto ontem pelo prefeito Ângelo Ferreira (PSB).

Proposta alternativa

Danilo Cabral diz não ser verdade que o PSB não tem uma proposta alternativa ao projeto de reforma previdenciária do governo Bolsonaro. Afirma que o “trilhão” que o ministro Paulo Guedes pretende economizar com esta reforma, no período de 10 anos, poderia ser obtido com o “imposto sobre grandes fortunas”, algo que o próprio governo Lula se negou a fazer.

Ajuda simbólica

Este ano o Governo do Estado decidiu colaborar com o São João de Caruaru liberando R$ 400 mil através da Empetur. Não dá para bancar o cachê de Wesley Safadão, mas pelo menos é uma ajuda. Em 2018 o Governo do Estado não liberou nenhum tostão porque a prefeita Raquel Lyra trocou o PSB pelo PSDB. Agora, o secretário Rodrigo Novaes (Turismo) decidiu reparar essa injustiça.