O Nordeste ainda acredita em plano?

Coluna Fogo Cruzado – 24 de maio de 2019

O presidente Bolsonaro participa hoje no Recife de uma reunião extraordinária do Conselho Deliberativo da Sudene, na qual deverá ser anunciado um plano de desenvolvimento para a região. Pelo menos é o que se espera do superintendente Mário Gordilho, que visitou recentemente todos os governadores do Nordeste não apenas para apresentar o plano como também para recolher sugestões. Embora não seja de todo esquisito a apresentação de um plano de desenvolvimento regional, é improvável que os governadores apostem na sua execução, pois desde que Mário Andreazza era ministro do Interior do general João Figueiredo, há 40 anos, já se falava num plano de desenvolvimento do Nordeste. De lá para cá a Sudene foi extinta, posteriormente recriada na gestão de Lula, mas continuou sem força política para planejar o desenvolvimento regional. Por isso não se deve depositar muitas esperanças no sucesso deste plano, que é visto com ceticismo pelos governadores, com desconfiança pelos nossos parlamentares e com total indiferença pelo nosso povo. Até porque um plano de desenvolvimento só sai do papel se houver dinheiro para executá-lo e essa mercadoria hoje está escassa no governo Bolsonaro.

Prêmio Nobel da Paz

O ex-senador Cristovam Buarque, que foi ministro da educação de Lula mas hoje se encontra afastado dele, não descarta a hipótese de o ex-presidente ainda ser agraciado com o Prêmio Nobel da Paz. Caso isto se confirme, diz, o responsável terá sido Sérgio Moro, que ao aceitar ser ministro de Bolsonaro deu ao mundo a impressão de que Lula é “preso político”.

Cadê o astronauta?

Aluísio Lessa participa hoje em Brasília de uma reunião do Conselho Nacional de Secretários de Ciência Tecnologia e Inovação. Um dos convidados é o astronauta Marcos Pontes, ministro da Ciência e Tecnologia, que se continua totalmente apagado no atual governo.

Só com lei autorizativa

Projeto do deputado Danilo Cabral (PSB) apresentado na Câmara Federal torna obrigatória a aprovação de lei para privatização da Eletrobrás, Petrobrás, Banco do Brasil, BNB, Banco da Amazônia, Correios, Casa da Moeda e BNDES, conforme desejo do ministro Paulo Guedes (Economia). São as chamadas “joias da coroa”.

Espaço aéreo para todos

O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) festejou a aprovação da Medida Provisória que permite ao capital estrangeiro ser proprietário de companhias aéreas no Brasil. O líder do governo ficou contrariado com a decisão da Avianca de cancelar seus voos para Petrolina, deixando o município “refém” de apenas duas empresas aéreas.

Vitrines de segurança

Sérgio Moro já teve oportunidade de conhecer as duas experiências bem sucedidas de Pernambuco no combate à criminalidade: Compaz e Pacto pela vida. O Compaz foi copiado da Colômbia e o Pacto foi uma construção coletiva de acadêmicos pernambucanos, à frente o sociólogo José Luiz Ratton, no governo Eduardo Campos.

A origem do dinheiro

Dizem deputados governistas que o dinheiro para a recuperação das rodovias estaduais anunciado por Paulo Câmara (R$ 505 milhões) virão da Cide, que rende R$ 60 milhões/ano. Caso seja verdade, serão R$ 240 milhões até 2022 para a recuperação de 40% das rodovias. Faltariam ainda R$ 265 milhões para esses 40%, sem contar os outros 60% que ficaram fora do projeto.

Sem compromisso

Sérgio Moro deu a entender ontem no Recife que nunca endossou o decreto de Bolsonaro que flexibiliza a venda de armas no Brasil. Trata-se, disse ele, de uma “promessa de campanha” do presidente, com a qual ele, ministro, não se compromete. Ou seja, dando certo ou errado, a responsabilidade é exclusiva do presidente.