Líder da Oposição quer que Pernambuco pague a um professor o mesmo que paga o Maranhão

O líder da Oposição na Assembleia Legislativa, Sílvio Costa Filho (PRB), cobrou do governador Paulo Câmara (PSB) nesta segunda-feira (12) que pague a um professor da rede estadual pelo menos o que paga o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB).

Segundo ele, Dino deu recentemente um reajuste de 6,8% aos professores que têm carga semanal de 40 horas-aula, os quais passaram a receber R$ 5.570,00 – 1º lugar no Nordeste e 2º no Brasil.

Só para efeito de comparação, disse o líder, em Pernambuco um professor com a mesma carga horária está recebendo R$ 2.298,80 – abaixo do piso salarial que está fixado em R$ 2.455,35.

O líder declarou também que o Maranhão está investindo 30% da sua receita corrente líquida em educação, quando o limite constitucional é 25%.

Lá, acrescentou, um professor em início de carreira, com jornada de 20h/semanais, recebe o piso de R$ 2.875,41, enquanto em Pernambuco se paga apenas R$ 1.724,15.

“Reconhecemos que existem avanços na educação de Pernambuco, como o resultado do IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), por exemplo, mas isso vem de 20 anos”, disse o líder da Oposição.