Krause diz que Paulo Câmara Foge à tradição pernambucana

Coluna Fogo Cruzado – 11 de abril de 2019

  1. O ex-ministro Gustavo Krause (DEM), numa entrevista dada à Rádio CBN do Recife, nesta quarta-feira (10), evitou falar mal do governo Paulo Câmara ao ser questionado sobre o balanço que faria dos seus 100 primeiros dias de governo deste segundo mandato.
  2. Reconhece que o governador de Pernambuco é uma pessoa “afável” e que tem conhecimento de gestão pública, ate por ser auditor concursado do Tribunal de Contas.
  3. No entanto, afirmou, governar não é apenas manifestar boas intenções e pagar a folha em dia. Especificamente no caso de Pernambuco, lembrou que seus governadores sempre tiveram mais voz no plano nacional.
  4. “Sinto a falta (no Palácio do Campo das Princesas) e uma coisa pernambucanamente mais forte”, declarou o ex-ministro, que foi também vereador, prefeito do Recife, vice-governador, governador e deputado federal, não necessariamente nessa ordem.
  5. De fato, foram vozes fortes, no cenário nacional, os ex-governadores Agamenon Magalhães, Barbosa Lima Sobrinho, Etelvino Lins, Cid Sampaio, Miguel Arraes, Nilo Coelho, Marco Maciel, Roberto Magalhães, Joaquim Francisco, Jarbas Vasconcelos e Eduardo Campos.
  6. Como Paulo Câmara não era da política e sim da área técnica do governo de Eduardo, acabou sendo escolhido por este para sucedê-lo. Ganhou duas eleições no primeiro turno, mas não significa que seja um líder político estadual.
  7. Se fosse, Pernambuco já teria concluído a Adutora do Agreste, recuperado a autonomia do Porto de Suape e obtido autorização do governo federal para contrair um empréstimo externo, algo que tenta e não consegue desde 2015.
  8. Por isso, declarou ainda Gustavo Krause, o atual governador “foge à regra da tradição pernambucana” que é ter governadores fortes, politicamente falando.
  9. Para o ex-ministro, o PIP (Produto Interno Político de Pernambuco) sempre foi maior que o PIB (Produto Interno Bruto), mas no atual governo não se vê isto.
  10. A seu ver, “liderar é comandar um processo de transformação social” e isto não se vê com Paulo Câmara, exatamente pelo déficit de liderança que apresenta.

É isso aí!

POR QUE NÃO SE REÚNEM?

Joaquim Francisco (PSDB) fez nesta quarta-feira (10), na Rádio CBN do Recife, uma observação interessante. Pernambuco tem quatro líderes na Câmara Federal mas até hoje eles não foram capazes de produzir uma reunião conjunta para tratar das coisas do Estado. É o caso de perguntar aos líderes Tadeu Alencar (PSB), Daniel Coelho (CID), André de Paula (PSD) e Augusto Coutinho (SOL) se esta reunião ainda pode ser feita, pois já que Pernambuco está fora do ministério de Bolsonaro, esses quatro líderes podem, em tese, suprir esta lacuna.

PRISÃO DOMICILIAR

Pelos cálculos dos criminalistas, o ex-presidente Lula tem chance de daqui a dois meses passar para a prisão domiciliar. É que, condenado em segunda instância a 12 anos e um mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro, poderá livrar-se desta última pena pois o tríplex do Guarujá não é dele. Logo, não houve ocultação de patrimônio. Por isso, e pena cairia, substancialmente, o que lhe daria condições de ir para o regime semiaberto, com direito de trabalhar, após cumprir 1/6 dela. Como o Estado não tem condições de garantir sua segurança, a Justiça acabaria mandando-o para prisão domiciliar.

APOSTA NO PACTO

O deputado Silvio Costa Filho (PRB) saiu da Marcha dos Prefeitos, em Brasília, crente de que o Pacto Federativo vai sair. Só não disse como. O ministro Paulo Guedes (Economia) prometeu executá-lo ainda este ano com a divisão com estados e municípios dos novos royalties do petróleo. Já o deputado acredita na aprovação do projeto que elevae em 1% o FPM e compensação pelas perdas da Lei Kandir, algo que FHC não quis fazer, nem Lula, nem Dilma e nem Temer. Bolsonaro faria?

SEM TEMPO A PERDER

Do senador Humberto Costa (PT) sobre os 100 primeiros dias de governo de Jair Bolsonaro: “Foram 100 dias sem trabalho e sem nada para apresentar. Ou o governo muda e começa a trabalhar, ou o povo vai trabalhar para mudar o governo, urgentemente”. Mas de que forma, senador? Por outro processo de impeachment? Curioso é que o ponto mais positivo da gestão, que a PEC da reforma previdenciária, é o mais criticado pelo petista.

SALDO POSITIVO

Embora não apareça na mídia tanto quanto Paulo Guedes e Sérgio Moro, o ministro Tarcísio Freitas (Infraestrutura), que já morou em Pernambuco, é um dos poucos craques do atual governo. Comandou sem nenhum barulho a concessão à iniciativa privada de 12 aeroportos que eram administrados pela Infraero, entre eles o do Recife (Internacional dos Guararapes), os quais renderam à União R$ 2,3 bilhões. O valor foi 986% superior ao preço mínimo estabelecido pelo governo. As empresas vão administrar os aeroportos por 30 anos,

REJEIÇÃO EM QUEDA

A reforma da Previdência é desaprovada por 51% dos brasileiros, segundo pesquisa do Datafolha divulgada nesta quarta-feira (10) pelo jornal Folha de São Paulo. O levantamento constatou também que 41% dos entrevistados são a favor da reforma, 2% são indiferentes e 7% não quiseram ou não souberam opinar. A rejeição já foi maior até o início do atual governo. Entre os que se declararam eleitores de Bolsonaro, 55% são a favor da reforma e 36% são contra. Já dos que votaram em Fernando Haddad (PT), 72% se declaram contra.

PROGRAMA ÚNICO

Para cumprir uma das promessas de campanha de Bolsonaro, o presidente da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Alexandre Graziani, já assinou a portaria que unifica as programações da TV Brasil e da NBR a partir desta quarta-feira. O canal em que está sendo exibida a programação única passou a chamar-se “Nova TV Brasil”. A empresa tem 1.800 funcionários, o que significa um autêntico “cabide de empregos”. A emissora transmite ao vivo as solenidades do governo federal.

À MEMÓRIA DOS TORTURADORES

Repercutiu positivamente no Palácio do Planalto a notícia de que Assembleia Legislativa de São Paulo exibiu o filme “1964, o Brasil entre armas e livros”. Trata-se de uma exaltação à memória do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, ex-comandante do Destacamento de Operações de Informações (DOI) do antigo II Exército (SP) e do delegado Sérgio Fleury, que comandou nos “anos de chumbo” o então Departamento de Ordem Política e Social (DOPS) da Polícia Civil de São Paulo. Ustra, ídolo de Bolsonaro e “terror de Dilma Rousseff”, segundo o atual presidente, foi reconhecido pela Justiça como “torturador”. Quem primeiro fez a denúncia foi a atriz e então deputada Beth Mendes (PT-SP), que o reconheceu numa visita oficial que fez à Argentina.

COMBATE AO FUMO

O deputado Fernando Rodolfo (PR-PE) apresentou hoje (10) na Câmara Federal  projeto de lei que proíbe a venda de cigarros num raio de até 100 metros de todo e qualquer estabelecimento de ensino, incluindo as universidades. O projeto prevê também pena de advertência, multa, interdição e cassação de licença de funcionamento por até dois anos para quem descumprir a proibição. O deputado lembra que, segundo a Organização Mundial de Saúde, o cigarro pode causar mais de 50 tipos de doenças, incluindo câncer.

PARA DIZER A QUE VEIO

A Comissão de Educação da Câmara Federal aprovou nesta quarta-feira (10) requerimento de autoria do deputado Danilo Cabral (PSB-PE) em que convida o novo ministro da Educação, Abraham Weintraub, para explicar ao colegiado quais são os seus planos para a pasta. Sugeriu-se a data de 15 de maio para o comparecimento do ministro. A Comissão quer saber o que o novo ministro pensa sobre o Plano Nacional de Educação e a manutenção do Fundeb.

SEMPRE PETROLINA

Desde que tomou posse em 2017, o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (PSB), já recebeu mais ministros em sua cidade do que o governador Paulo Câmara no Palácio do Campo das Princesas. Nesta quinta-feira (11), quem vai desembarcar lá é o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, para lançar o Plano Nacional de Segurança Hídrica. A escolha teve o dedo do líder do governo do Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE). A primeira agenda do ministro será às 14h30 no Projeto Pontal. Às 17h ele e o prefeito estarão na Fundação Nilo Coelho, onde será feito o lançamento do Plano.

DETECTOR DE METAL

O vereador Fred Ferreira (PSC) apresentou um projeto de lei na Câmara Municipal do Recife tornando obrigatória a instalação de detectores de metais nos estabelecimentos de ensino na capital pernambucana. Deseja evitar que ocorra no Recife o triste episódio que ocorreu em Suzano (SP) em que morreram 10 pessoas. O equipamento seria obrigatório em todas as escolas com mais de 500 alunos por turno.

ARRUMANDO A CASA

O Bairro Novo, em Olinda, vai receber nesta quinta-feira (11) o mutirão de serviços denominado “Arrumando a casa”, iniciativa do prefeito Professor Lupércio (SD)   para melhorar os serviços de varrição de ruas, troca de lâmpadas, remoção de entulhos,  tapa-buracos, etc. O mutirão irá das 9h às 16h. 

É PRECISO NEGOCIAR 

Do deputado Augusto Coutinho (PE), líder do Solidariedade na Câmara Federal, após sair de uma audiência com o presidente Jair Bolsonaro: “A conversa com a direção do nosso partido foi sobre a reforma da previdência, que está tramitando no Congresso. Ela é fundamental para o Brasil, mas o governo precisa ouvir os partidos e os parlamentares para que a matéria possa avançar”. Coutinho deixou implícito que os deputados querem participar do governo, algo com que Bolsonaro (por enquanto) não concorda, pois continua convidando militares para cargos em comissão.  

EMBATE COM DAMARES

O deputado Túlio Gadêlha (PDT-PE) duelou nesta quarta-feira (10) com a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, na Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal. O parlamentar ironizou declarações controversas da ministra e a nomeação do advogado João Rodrigues Freitas para presidente da Comissão de Anistia da pasta. Disse ele: “A nova composição da Comissão de Anistia fere frontalmente princípios da impessoalidade e da moralidade em virtude de ter sido  nomeado um conselheiro que é contrário à concessão de anistia”.

VISITA DE SOLIDARIEDADE

O governador Paulo Câmara visitou nesta quarta-feira (10), em Brasília, o deputado federal Gonzaga Patriota (PSB), que ainda está convalescendo de uma cirurgia para retirada de um hematoma no abdômen. Patriota, também conhecido como “deputado pidão”, disse que ficou honrado com a visita, “mas claro que aproveitei a ocasião para apresentar algumas demandas ao governador”.