José Agripino (quem diria!) vai parar no banco dos réus

Ex “paladino da ética” no Senado, o senador e ex-presidente nacional do DEM, José Agripino (RN), quem diria, vai mesmo parar no banco dos réus.

É que por 3 votos contra 2, a Segunda Turma do STF decidiu nesta terça-feira (12) receber uma denúncia do Ministério Público Federal contra ele por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

O voto de desempate foi dado pelo ministro Celso de Mello após a votação ficar empatada em dois a dois.

Agripino é acusado de ter recebido propina de empreiteiras no valor de R$ 1 milhão quando da construção da Arena das Dunas, em Natal.

Em 8 de maio, o relator do processo, ministro Ricardo Lewandowski, votou pelo recebimento da denúncia, sendo acompanhado pelos colegas Edson Fachin e Celso de Mello.

“A formulação da acusação penal em juízo supõe não a prova completa e integral do delito e de seu autor, mas a demonstração fundada em elementos probatórios mínimos, lícitos e consistentes da realidade material do evento delituoso e indícios de sua possível autoria”, afirmou Celso de Mello.

Votaram contra o recebimento da denúncia os ministros Dias Toffoli e Gilmar Mendes.