Humberto critica Michel Temer por suposto envolvimento no processo de impeachment

O senador Humberto Costa (PT-PE) classificou hoje (3) de “inaceitável” a suposta tentativa do presidente interino Michel Temer de interferir no processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff, atuando nos bastidores para que a data de votação do processo seja antecipada.

Segundo ele, o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Ricardo Lewandowski, havia marcado o início da votação no plenário do Senado para o dia 29 de agosto, “mas o Palácio do Planalto tem procurado interlocutores na Casa, especialmente do PMDB, para reduzir o prazo, conforme noticiou a imprensa”.

O senador pernambucano disse nesta quarta-feira (3), durante sessão da Comissão Especial do Impeachment destinada a discutir o parecer do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), que a pressão de Temer sobre o Senado “é clara e completamente indevida”.

“Os jornais trazem a informação de que Temer quer que a cassação do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) só ocorra após a votação do impeachment de Dilma. E essa pressa tem uma justificativa: o presidente está com medo porque Cunha pode provocar uma hecatombe no seu governo biônico, denunciando todas as falcatruas que sabe sobre ele e seus integrantes”, disse o senador pernambucano.