Foi bom nadar junto com a Rede, mas não dá mais

Por: *Gustavo Henrique

Em pleno ano de 2016, inspirado na trajetória de Marina Silva e embalado pelo sonho de ajudar a construir uma nova forma de fazer política, onde a seriedade, a ética, a horizontalidade e os valores estivesse na base de tudo, foi que, no auge da minha adolescência, aos 15 anos de idade, que eu cheguei na REDE Sustentabilidade. Até então, a REDE era um movimento de mudança que nasceu das mãos de milhares de pessoas que sonhavam com uma nova forma de fazer política, um partido novo que brotava do sonho de milhares de pessoas que acreditavam em um mundo mais justo, ético e sustentável. 

Na REDE, aprendi o prazer de sonhar com um mundo mais justo, ético e sustentável, em ver o Brasil fortalecer cada vez mais sua democracia através da participação popular, e o sonho de reconstruir uma nova forma de faz política.

Nesses dois anos de militância política e partidária travamos longas lutas, debates e alguns embates em defesa dos nossos princípios e do fortalecimento das bases do nosso partido. 

Em Pernambuco, a REDE perdeu sua direção e caminha ao destino de se entregar de vez ao pragmatismo político daqueles que hoje mandam no partido e que lutam apenas por seus interesses pessoais. A REDE/PE tem hoje uma direção inércia que só age de acordo com sua conveniência, que faz dos seus filiados meras peças de um tabuleiro, que ao pequeno sinal de discordância ou “rebeldia” são retiradas do “jogo”. 

Os donos da REDE transformaram o sonho em pesadelo, a REDE deixou de ser um nascimento na incubadora para já assinar seu atestado de óbito. 

Mesmo sabendo que ainda há na REDE pessoas que acreditam e lutam pelos princípios e ideais da REDE, e que seguiram de forma honesta caminhando no partido, entendo que meu tempo como filiado e dirigente estadual se encerra por aqui. 

Comunico minha desfiliação da Rede Sustentabilidade e consequente retirada do meu nome do diretório estadual. 

Sigo velejando com a esperança de encontrar um espaço onde podemos ter fôlego e redefinir os rumos. Saio tranquilo com a consciência de que fiz o bom combate, de que lutei do lado certo e, sobretudo, mantive a minha ética, meus valores e os meus princípios. 

Aos que ficam, desejo grandes vitórias, e podem ter certeza que estaremos juntos em defesa dos nossos ideais. 

Adeus!

*Gustavo Henrique foi um dos fundadores da Rede em Pernambuco.