Ex-marqueteiro de Lula e de Dilma volta a compor com conterrâneo da Bahia

O jornalista João Santana, que fez a segunda campanha de Lula para presidente e as duas de Dilma Rousseff, aproveitou a prisão domiciliar em que se encontra para fazer letras de música com parceiros do antigo grupo Bendegó, entre eles, Winston Barreto, o Gereba, de 73 anos, que tem trabalhos feitos em parceria com o pernambucano Maciel Melo.

“Já fizemos 12 músicas, e o João continua aquele poeta fera, de alto nível, muito melhor do que antes”, disse Gereba ao “Estado de São Paulo”.

Entre as músicas que fizeram destaca-se “O lema de Rondon”, homenagem ao marechal e sertanista Cândido Rondon (1865-1958).

João Santana e sua mulher, Mônica Moura, foram alvo da 23.ª fase da Operação Lava Jato, em fevereiro de 2016, acusados de receber dinheiro do PT em contas secretas no exterior. Eles foram condenados pelo juiz Sérgio Moro a 15 anos de prisão. Como fizeram delação premiada, passaram a cumprir as penas em regime domiciliar.