Eletrobras tem dinheiro para cobrir prejuízos causados pela Lava Jato, garante ministro

O ministro de Minas e Energia, deputado federal Fernando Filho (PSB-PE), garantiu nesta segunda-feira (15), em São Paulo, que a Eletrobras dispõe de lastro financeiro para bancar eventuais prejuízos provocados por desvios relacionados à Operação Laja Jato.

Segundo ele, a estatal “já tem provisionado um bom valor e, pelas informações que a gente tem da auditoria independente e das empresas internacionais, o valor provisionado é suficiente para cobrir qualquer tipo de prejuízo que, evidentemente, vai ser apontado por desvios na empresa”.

A afirmação foi feita durante reunião com empresários na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo. O ministro, que tem apenas 32 anos de idade, deixou alguns empresários impressionados pela maneira desenvolta e segura com que trata os assuntos de sua pasta.

Ele disse que sob nova direção a Eletrobras estará em condições de, até outubro, divulgar o seu balanço financeiro, permitindo que as ações da empresa possam voltar a ser negociadas na Bolsa de Nova York.

O ministro declarou-se otimista com a possibilidade de êxito na segunda etapa do leilão de transmissão de energia, que ocorrerá no próximo dia 2 de setembro.

Serão ofertados 25 lotes de empreendimentos para os Estados da Bahia, Ceará, Goiás, Espírito Santo, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte. Os negócios deverão movimentar R$ 12,6 bilhões.