Deputado mais jovem do RJ abre processo seletivo para contratar funcionários

O deputado estadual eleito Renan Ferreirinha (PSB), mais jovem parlamentar da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro a partir de fevereiro, anunciou a realização de processo seletivo para a contratação de sete funcionários para o seu gabinete.

A prática é inédita no Legislativo fluminense, que tem vários deputados afastados e presos por envolvimento com corrupção. Todos são ligados aos ex-governadores Sérgio Cabral e Luiz Fernando Pezão (MDB) que também estão presos pelo mesmo motivo.

As vagas são para assessor administrativo, especialista em educação, assessor de fiscalização, orçamento e finanças; analista sênior, gestor de projetos, assessor de imprensa, designer e editor de vídeos.

O processo seletivo será realizado por duas instituições de credibilidade: a Fundação Estudar (que organiza o processo de inscrição e uma seleção inicial com testes online) e a Fundação Legisla que vai fazer as entrevistas e a seleção dos candidatos, juntamente com o deputado.

“O trabalho parlamentar precisa de transparência e eficiência. O processo seletivo é parte desse nosso objetivo de dar maior qualidade ao mandato”, afirma Ferreirinha.

Segundo ele, “a renovação não pode ser apenas um discurso, mas uma prática diária. O processo seletivo representa concretamente essa prática”, acrescentou.

O movimento “Acredito”, do qual o jovem deputado faz parte, incentiva a participação de jovens na política e tem outra iniciativa inédita: o “gabinete compartilhado” no Congresso Nacional.

Dois deputados federais – Tábata Amaral e Filipe Rigoni, além do senador Alessandro Vieira– compartilham um gabinete no Congresso, abrindo mão do protagonismo individual, tal como ocorrerá com o PSOL de Pernambuco que terá um gabinete compartilhado na Assembleia Legislativo por três mulheres.

Nascido em São Gonçalo, Renan Ferreirinha Carneiro tem 24 anos e estudou em escola pública até ganhar uma bolsa em um colégio particular no Rio de Janeiro. Ele foi aprovado em nove faculdades americanas, mas escolheu a Universidade de Harvard, onde estudou Economia e Ciência Política.

É co-fundador do Mapa Educação, movimento que luta diariamente pela melhoria na educação brasileira. Participou do grupo Somar (Solidariedade em Marcha), dando aulas de inglês para crianças no Complexo do Lins. E também co-fundou o “Acredito”, movimento suprapartidário de renovação política. Foi eleito deputado estadual com 24.854 votos.