Ciro chama de “politiqueiros imundos” deputados que atacam o governo do Ceará

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) usou as redes sociais nesta terça-feira (8) para criticar dois deputados eleitos em outubro do ano passado que disseram – também pelas redes sociais – que onda de violência que toma conta do Ceará é uma “manobra do PT”, partido do governador Camilo Santana, para tentar desgastar o governo do presidente Bolsonaro.

Segundo o ex-ministro, os “deputados de primeira viagem” estão ligados à “facção criminosa” que age na internet: MBL (Movimento Brasil Livre).

São eles o deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP) e o deputado estadual Arthur Moledo do Val (DEM-SP).

“Pedi permissão ao governador Camilo Santana para repudiar, com toda a força, as palavras criminosas de dois irresponsáveis que infernizam a vida brasileira: deputados de primeira viagem ligados a esta verdadeira facção criminosa que age na internet: o MBL”, disse Ciro pelo twitter.

Segundo ele, “na ânsia incontida de aparecer, estes dois delirantes foram para a internet anunciar uma pseudo trauma em que, pasme a opinião pública brasileira, todo o sofrimento que passamos juntos com nosso povo seria um plano político maquiavélico para apimentar nossa discordância com o atual presidente”.

E concluiu: “Canalhas! É o que são vocês dois! Respeitem o Ceará, respeitem nosso povo, respeitem nosso sofrimento. O que fizeram é simplesmente deplorável, e apenas junta suas vozes à de marginais que tentam aterrorizar nossa gente. Vocês verão, politiqueiros imundos, que o Ceará e os cearenses vamos vencer mais esta batalha e aí será também possível avaliarmos a conduta de marginais que entram na política para fazer o mal, mesmo que a vítima seja toda uma população humilde e trabalhadora”.