0

Prefeito de Araripina anuncia o calendários dos festejos juninos

O prefeito de Araripina, Raimundo Pimentel (PSL), divulgou no final de semana o calendário dos festejos juninos do município, que serão realizados entre os dias 2 e 25 do próximo mês de junho.

De acordo com a programação, os festejos terão início como o “Beco do forró”, em parceria com o Sesc Ler, nos dias 2, 3 e 4 de junho com shows de Flávio Leandro e Jorge do Acordeon (2), Zé Estrela e Joãozinho do Exu (3), e encontro de quadrilhas (4).

Nos dias 10 e 11, no distrito de Lagoa do Barro, haverá festa comemorativa do padroeiro da localidade. A programação com as atrações musicais será apresentada no próximo dia 25 (quinta-feira).

Já entre os dias 15 e 18 de junho, será realizado o tradicional “Festival de Quadrilhas” com participação de sete grupos, que receberam um auxílio de R$ 3 mil da prefeitura para a compra de vestuários. A apresentação será feita na Avenida Antonio de Barros Muniz.

De 19 a 25 de junho, no Parque Três Vaqueiros, a programação vai pegar fogo com atrações regionais e nacionais, entre elas a Banda Pinga Fogo que está há 20 anos na estrada com repertório genuinamente nordestino.

“A tradicional festa junina de Araripina terá tudo que a população merece: atrações musicais de renome nacional, valorização dos artistas locais, resgate da cultura e apoio integral às quadrilhas juninas, estrutura física e segurança”, disse o prefeito Raimundo Pimentel.

0

PF apura denúncia de ex-vereador contra prefeituras de Brejinho e Itapetim

A Polícia Federal cumpriu nesta quinta-feira (11) mandados de busca e apreensão expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região nas prefeituras de Brejinho e Itapetim, ambas no Sertão do Pajeú.

O processo se originou de uma denúncia feita pelo ex-vereador e candidato derrotado à prefeitura nas últimas eleições, Mário José Soares Cavalcanti (PTB).

A chamada “Operação Couraça” investigará denúncias sobre fraudes em licitações e desvio de recursos públicos, fatos que foram negados peremptoriamente pelo ex-prefeito José Vanderley (Brejinho) e pelo prefeito Adelmo Moura (Itapetim), ambos do PSB.

Ao todo, foram recrutados 80 policiais para cumprir 20 mandados de busca e apreensão em Brejinho, Itapetim, São José do Egito e Recife.

Eles estiveram na residência de José Vanderley e de Adelmo Moura, na casa do ex-prefeito Arquimedes Machado (Itapetim) e num escritório de contabilidade em São José do Egito.

No final da tarde desta quinta-feira, a atual prefeita de Brejinho, Tânia Maria (PSB), sucessora de José Vanderley, divulgou a seguinte nota oficial para rebater declarações de um delegado da PF sobre seu suposto envolvimento nos fatos denunciados:

I – A prefeita do Município de Brejinho, Tânia Maria Santos, por meio da presente nota, repudia veementemente as declarações feitas pelo delegado da Polícia Federal proferidas nesta quinta-feira (11), em coletiva de imprensa, sobre a “Operação Couraça”.

II- É público e notório que a prefeita Tânia Maria  iniciou seu mandato no dia 1º de janeiro deste ano, sendo este, portanto, o primeiro ano de sua gestão.

III- Como informa a própria Polícia Federal, a Operação visa à apuração de atos administrativos ocorridos neste município entre os anos de 2013 e 2014, ou seja, de um período em que Tânia Maria ainda não estava à frente da Prefeitura.

IV- A prefeita se solidariza com o seu antecessor, José Vanderley da Silva, com quem trabalhou durante quase 20 anos, e está absolutamente certa de que ele provará na Justiça a correção e lisura de todos os atos praticados durante a sua administração.

Quanto ao prefeito Adelmo Moura, estará nesta sexta-feira (12), no Recife, para se encontrar com seu advogado Amaro Alves e logo depois divulgará uma nota de esclarecimento sobre a Operação.

Ele disse ter a consciência tranquila de que nada de irregular existe na prefeitura, tanto que acaba de ser eleito pela quarta vez para dirigir os destinos do seu município, ao passo que o seu acusador já fez várias tentativas e nunca ganhou uma eleição para prefeito.

0

Os desencontros da Oposição com o governador

Coluna Fogo Cruzado – 9 de maio

O prefeito Raimundo Pimentel nega ter recebido convite do Palácio para acompanhar o governador em Araripina

Foi marcada por “ruído de comunicação” a visita de Paulo Câmara ao Sertão do Araripe na última sexta-feira. É que o prefeito de Araripina, Raimundo Pimentel, alegando não ter recebido convite do Palácio das Princesas para recepcionar o governador, divulgou uma “nota de repúdio” à suposta discriminação. Pouco tempo depois o chefe da Casa Civil do Governo do Estado, Antonio Figueira, garantia por meio de nota que o prefeito foi convidado, sim, para acompanhar o governador, e que possui provas de que o convite foi feito. Seja qual for a versão verdadeira, este foi o segundo atrito de um prefeito da oposição com o Palácio das Princesas durante o seminário “Pernambuco em Ação”. O primeiro foi em Garanhuns, cujo prefeito Izaías Régis, em que pese ter sido convidado para o evento, lá não pôs os pés alegando que não pretendia “constranger” o governador, fazendo-lhe cobranças que iriam deixá-lo incomodado.

Disputa pela Pousada do Araripe

A briga da Prefeitura de Araripina com o Governo do Estado não se restringiu apenas ao convite/não convite ao prefeito Raimundo Pimentel (PSL) para recepcionar Paulo Câmara. Ambos também brigam pela posse do Hotel Pousada do Araripe, que era de propriedade da prefeitura e hoje está sob a guarda da Empetur. Pimentel quer o terreno para construção de uma UPA e um Centro de Convenções, e o Governo do Estado para construir uma Companhia da PM.

Guerrilha – Durante o regime militar, isso era impensável no Brasil: a inauguração de um conjunto habitacional com o nome de Carlos Lamarca, o capitão que desertou do Exército em 1969 para entrar na guerrilha contra a ditadura. O conjunto fica em Olinda e foi inaugurado na última sexta-feira pelo ministro Bruno Araújo (Cidades).

Marcação – No rastro da Frente Popular, que circulou pelo Sertão, no último final de semana, com o seminário “Pernambuco em Ação”, a bancada de oposição na Assembleia Legislativa estará 5ª feira à noite na Câmara Municipal de Araripina com o seu “Pernambuco de Verdade”.

Gerência – Derrotado em Tuparetama na reeleição, o ex-prefeito Dêva Pessoa, ligado ao deputado Danilo Cabral (PSB), é um dos novos gerentes da Casa Civil (Gerência do Pajeú).

Adeus – O ex-vereador Fernando Soares (PSB), que morreu sexta passada, em Caruaru, aos 78 anos de idade, teve uma ligação histórica com Miguel Arraes. Participou ao lado dele, na década de 60, do “Movimento de Cultura Popular” e vestiu a camisa do “arraesismo” após o retorno do ex-governador, do exílio, em 1979.

Pressão – Ao aprovar um reajuste de 50% para o “auxílio alimentação” dos vereadores, a Câmara Municipal do Recife deu um tiro no pé. É que o grosso da população sequer tinha conhecimento da existência deste “auxílio” e agora vai pressioná-la para extingui-lo.

Greve – O desembargador André Guimarães considerou ilegal a greve do Hemope, iniciada no último dia 3, fixando multa diária no valor de 30 mil se os servidores não voltassem ao trabalho. Isto tem levado o sindicato a pensar duas vezes antes de descumprir uma decisão judicial.