0

Ministros do PSDB criticam o programa do partido

O programa político do PSDB, que foi exibido em cadeia nacional de rádio e TV nesta quinta-feira (17), foi alvo de críticas de três dos quatro ministros do partido, que o classificaram como “sem é sem cabeça” porque colocou pessoas para falar mal do próprio partido. Um dos que o criticaram foi o pernambucano Bruno Araújo (Cidades).

O programa, de 10 minutos de duração, criticou o PSDB por ter “aceitado o fisiologismo” e definiu Michel Temer como um presidente que “enfrenta dificuldade de governar e unir o País”. Disse também que o Brasil é governado hoje por um “presidencialismo de cooptação”.

“O presidencialismo de cooptação que vigora no Brasil faliu, tendo gerado crises sucessivas e muita instabilidade política”, disse o locutor do programa como se tivesse se referindo a outro partido.

Curiosamente, nenhum político do PSDB aparece no programa, cujo único responsável foi o senador Tasso Jereissati (CE), presidente interino do partido.

Após a veiculação do programa, o ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy (PSDB-BA), divulgou nota dizendo que ele (programa) “ofende fortemente” o partido.

Segundo ele, o programa “apresenta colocações rasas, genéricas, e não teve a coragem de apontar os culpados pelos vícios e mazelas que condenou”.

“A linha adotada no programa partidário ofende fortemente o PSDB, colocando o partido numa posição extremamente ruim e desconfortável, como se fosse o culpado por todos os problemas, inclusive aqueles criados por governos do PT, dos quais foi oposição”, diz a nota de Imbassahy.

Aloysio Nunes Ferreira, ministro tucano das Relações Exteriores, disse que o programa do PSDB “é um monumento à inépcia publicitária”, além da “expressão de uma confusão política digna de figurar numa antologia do gênero”.

“Em suma, esse programa não me representa. Não participei de sua concepção e em nenhum momento minha opinião foi demandada”, disse o chanceler.

Já o ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB-PE), também divulgou nota na qual rebate as críticas de fisiologismo. Segundo ele, os parlamentares do PSDB têm votado a favor de teses nas quais acreditam. “O programa não me representa”, acrescentou.

0

Aeroporto do Recife entra na lista dos “privatizáveis”

Desesperado atrás de dinheiro para não deixar que o déficit fiscal deste ano seja superior a R$ 159 bilhões, o governo do presidente Michel Temer pretende repassar à iniciativa privada em 2018 pelo menos 12 grandes aeroportos administrados pelo Infraero, entre eles o do Recife (Internacional dos Guararapes).

O aeroporto do Recife, considerado um dos melhores do país, passou por sua última grande reforma durante a passagem do ex-deputado pernambucano Carlos Wilson (PSDB) pela presidência da Infraero.

Com a concessão desses aeroportos à iniciativa privada, o governo estima arrecadar pelo menos R$ 6 bilhões.
De acordo com o ministro dos Transportes, Maurício Quintella, pelo menos 13 aeroportos (incluindo o de Congonhas, em São Paulo), entrarão nessa lista.

O anúncio oficial será feito após a reunião do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), que deverá ocorrer no próximo dia 23.

No Centro-Oeste, serão leiloados os aeroportos de Sinop, Alta Floresta, Cuiabá e Barra do Garça; no Nordeste, os terminais de Aracaju, João Pessoa, Juazeiro, Campina Grande, Maceió e Recife.

Já no Sudeste, além de Congonhas, serão repassados à iniciativa privada os aeroportos de Vitória e Macaé (RJ).

0

Prefeito de Olinda recebe visita do ministro Fernando Filho

O prefeito de Olinda, Professor Lupércio (SD), recebeu nesta sexta-feira (18) a visita do ministro de Minas e Energia, Fernando Filho, para uma troca de opiniões sobre a restauração do Seminário do município, um dos mais antigos e tradicionais do país. O deputado federal Augusto Coutinho (SD) também participou da conversa.

O ministro contou que há cerca de três semanas foi procurado pelo arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, o qual lhe pediu apoio para o desenvolvimento do projeto. A arquidiocese conseguiu inserir a reforma no âmbito da Lei Rouanet, com capacidade para captar R$ 3 milhões.

“Conversamos com alguns empresários que se mostraram interessados em investir neste projeto. Acredito que em até 60 dias teremos a possibilidade de anunciar a chegada destes recursos para iniciar a reforma”, afirmou Fernando Coelho Filho.

Eles discutiram também outras ações para restauração do Sítio Histórico, que podem ter apoio institucional.

“Nossa pasta não realiza projetos, mas podemos ajudar dialogando com os outros ministros para que os pleitos de Olinda sejam atendidos”, disse o ministro.

0

Lula estará em Pernambuco na próxima quinta-feira

O ex-presidente Lula (PT) chegará a Pernambuco na próxima quinta-feira (24), para cumprir uma extensa agenda, dando continuidade à série de visitas que faz aos estados nordestinos.

Além de participar de atos de rua, a programação do ex-presidente inclui visita a um museu e ao bairro de Brasília Teimosa, na zona sul do Recife, local em que, em 2003, ele, então recém-eleito, escolheu para falar à população sobre os principais objetivos do seu governo: combater a fome e a pobreza.

A agenda de Lula começa na próxima quinta-feira (24), às 16h, com uma visita ao museu do Cais ao Sertão, no Recife Antigo. O local foi escolhido pelo ex-presidente por contar com um grande acervo sobre a cultura nordestina e ao povo sertanejo.

Na sexta-feira (25) pela manhã, o ex-presidente participa de encontro com trabalhadores em defesa das indústrias petrolífera e naval. E à tarde ele retornará à capital pernambucana, onde participará de um ato que está sendo organizado pela Frente Brasil Popular “pela democracia, pelos direitos e por Lula”.

No sábado (26) pela manhã, Lula vai a Brasília Teimosa, onde vai visitar o bairro, conversar com moradores e conhecer pessoalmente projetos sociais que estão sendo organizados pelos moradores da localidade.

O ex-presidente começou sua visita pelo Estado da Bahia e neste sábado (19) viajará para o Estado de Sergipe.

0

Doria, se for candidato, tem tudo para ser eleito

Coluna Fogo Cruzado – 18 de agosto

O prefeito de São Paulo estará hoje no Recife, dois dias após ter estado em Natal

O prefeito de São Paulo, João Doria, que está sendo esperado hoje no Recife, está criando as condições políticas para ser o candidato do PSDB a presidente da República no próximo ano. Até a presente data, ele não cometeu um erro sequer, salvo o de estar traindo explicitamente o governador e seu mentor político Geraldo Alckmin. Primeiro, apresenta-se como “não político” e sim como “gestor”. É um discurso que soa muito bem aos ouvidos dos eleitores, cuja maioria reprova o Congresso, os partidos e os políticos de modo geral. Segundo, é o “novo” das eleições, ao lado de Bolsonaro, dado que Lula, Alckmin, Marina e Ciro Gomes vêm de outros carnavais. Terceiro, continua negando a candidatura e jurando fidelidade ao governador de São Paulo, porém trabalha dia e noite para ser convocado pelo seu partido, o que fatalmente ocorrerá se Alckmin não mostrar viabilidade eleitoral. Quarto, sendo o “novo” e decolando de SP, que tem mais de 30 milhões de eleitores, partirá com força. E, se dúvidas houver quanto ao projeto “Doria 2018”, basta observar a agenda dele no Nordeste, região que Lula está visitando desde ontem: Salvador no último dia 8, anteontem em Natal, hoje no Recife, e na próxima semana em Campina Grande (PB). É ou não agenda de candidato à sucessão de Michel Temer?

Pode ir embora!

O governador Paulo Câmara não está fazendo mais questão pela permanência do senador Fernando Bezerra no PSB. O senador é o único político no partido com coragem para “peitá-lo” e, sendo assim, dizem os palacianos, é melhor que vá embora. O recado, aliás, foi dado ontem pelo presidente nacional do partido, Carlos Siqueira: “Eu não trato de quem quer sair do partido e sim de quem quer entrar”.

Alerta – A direção estadual do PMDB entrou em “estado de alerta” depois que a executiva nacional levou os senadores Kátia Abreu (TO) e Roberto Requião (PR) ao Conselho de Ética e suspendeu por 60 dias o deputado Jarbas Vasconcelos de suas atividades partidárias. Caso haja intervenção no diretório regional, o senador Fernando Bezerra assumirá o controle do partido.

Títulos – Em sua peregrinação pelo Nordeste, o ex-presidente Lula, mesmo condenado pela Justiça a 9 anos e 6 meses de prisão, vai receber o título de “Doutor Honoris Causa” de duas universidades: Federal de Sergipe (dia 21) e Estadual de Alagoas (dia 23). Receberia também da Universidade do Recôncavo Baiano, criada por ele, mas a Justiça Federal impediu.

Saia justa – O ministro Raul Jungmann (Defesa), que é deputado federal pelo PPS, foi colocado numa saia justa por vereadores de Taquaritinga do Norte. Eles pediram ao ministro melhoria nas instalações dos Correios e verba para perfuração de 25 poços e pavimentação de ruas.

Espaço – O presidente da OAB-PE, Ronnie Duarte, visitou a Superintendência Regional do Trabalho, no Recife, e pediu ao superintendente Geovane Freitas a destinação de um espaço para instalação da “sala dos advogados”, como já existe no TCE.

Adeus – O ex-deputado Aldo Rebelo (SP), que foi ministro do Esporte e da Defesa no governo Lula e disputou com Ana Arraes uma vaga no TCU, não pertence mais ao PCdoB. Enviou uma carta à presidente Luciana Santos (PE) comunicando o desligamento do partido.

Estrago – Avaliação que se faz hoje na Assembleia Legislativa: o senador Fernando Bezerra não tem força política, hoje, para eleger-se governador de Pernambuco. Mas para atrapalhar a reeleição do governador Paulo Câmara, tem de sobra.