0

Dinheiro é importante, mas o que a população deseja é paz

Coluna Fogo Cruzado – 23 de outubro

O secretário Márcio Stefanni (Planejamento e Gestão) estará hoje na Assembleia Legislativa para debater com os parlamentares a Lei Orçamentária Anual de 2018. O Governo do Estado está destinando R$ 3,6 bilhões para o combate à violência em Pernambuco no próximo ano, volume somente inferior ao que será aplicado nas áreas de educação e saúde. Trata-se de um percentual de recursos que nenhum outro governo destinou, motivo pelo qual a população espera que haja uma redução nos índices de criminalidade no próximo ano, especialmente no que toca aos homicídios, semelhante à que houve nos bons tempos do “Pacto pela vida”. O governo tem informado aos pernambucanos por meio de sua propaganda institucional que já realizou dois concursos para as duas Polícias (Civil e Militar) e que comprou mais de mil novas viaturas para a Secretaria de Defesa Social. Tudo verdade. Mas esse é o tipo de informação que a população consome com um pé atrás. Ao morador de Petrolina, de Caruaru ou do Recife, por exemplo, o que interessa saber é se o número de homicídios está caindo, independente do número de novos policiais colocados nas ruas. Ou seja, o que a população deseja é paz.

A força do pastor Ailton Alves

Católicos estranharam a foto do governador Paulo Câmara e do prefeito Geraldo Júlio (PSB) ajoelhados diante do pastor Ailton José Alves, maior autoridade da Assembleia de Deus em Pernambuco, que completou 100 anos anteontem. Ambos são católicos. Mas em ano pré-eleitoral não convinha recusar convite de um líder religioso que controla milhares de votos em Pernambuco.

À disposição – A vereadora Marília Arraes continua à disposição do PT para disputar o governo estadual em 2018. Ela se recusa a acreditar que o PT faria aliança com o PSB para apoiar a reeleição de Paulo Câmara porque esse partido apoiou o impeachment de Dilma Roussseff.

Solidariedade – O senador Armando Monteiro (PTB) fala praticamente todos os dias com o prefeito afastado de São Lourenço, Bruno Pereira (PTB), convencido de que no STJ ele irá provar sua inocência. O prefeito passou uns dias recluso em sua residência mas já voltou a circular pela cidade.

Intervenção – Raul Jungmann, ministro da Defesa, não tem o controle das Forças Armadas, que continuam “tutelando” o poder civil. Mas, pelo conhecimento que tem do “humor” da tropa, descarta por completo a possibilidade de uma nova intervenção militar no país, à moda 1964.

Do ramo – Pelo menos até agora, prefeitos e deputados da Frente Popular parecem satisfeitos com o deputado Nilton Mota (PSB) à Frente da Casa Civil do Governo Paulo Câmara. “Niltinho” apanhou muito na Secretaria de Agricultura (era acusado de olhar apenas para suas bases) e isso lhe serviu de lição. Hoje, “distensionou” a relação do Palácio com seus aliados.

Candidato – O prefeito de Afogados da Ingazeira e presidente da Amupe, José Patriota (PSB), já sabe o que irá fazer no próximo ano: candidato a deputado estadual com apoio de uma parte dos prefeitos do Consórcio dos Municípios do Pajeú. O projeto de federal foi arquivado. Seus principais cabos eleitorais na região são os prefeitos Anchieta Patriota (Carnaíba) e Marcone Santana (Flores).