Cássio diz que é investigado há 8 anos e o inquérito ainda não foi concluído

O senador não reeleito Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) defendeu nesta quinta-feira (8) a conclusão do inquérito a que responde por suposta prática de crimes tributários. O inquérito foi instaurado há oito anos e até agora não foi encerrado, o que um desrespeito ao investigado.

Segundo o senador, “não me parece razoável um inquérito que se prolongue por tanto tempo”, algo que também acontece com o presidente Michel Temer e os senadores Romero Jucá (MDB-RR) e Renan Calheiros (MDB-AL).

Na última terça-feira (6), os ministros da Primeira Turma do STF rejeitaram um recurso do senador pelo arquivamento do inquérito e despacharam os autos para a primeira instância, haja vista o fato de ele não ter renovado o mandato nas últimas eleições.

“Fiz um agravo a uma decisão da ministra Rosa Weber, que decidiu baixar o inquérito para a primeira instância. O meu agravo foi pelo pedido de arquivamento por uma razão simples: o inquérito foi aberto há oito anos e nunca provaram nada contra mim! Até quando?”, perguntou o tucano.

Cássio Cunha Lima foi prefeito de Campina Grande três vezes, deputado federal, governador da Paraíba por dois mandatos e senador.