BLOG DE INALDO SAMPAIO – NOTAS – 23 DE MAIO DE 2019

Por meio da Empetur, a Secretaria de Turismo de Pernambuco vai participar pela primeira vez do congresso Bolsa de Negócios Turísticos (BNT) Mercosul. O evento será realizado neste mês de maio no município de Itajaí, em Santa Catarina.

Montado em um espaço de 52 metros quadrados, o stand auditório contará com capacitações durante o evento e pretende atender 500 agentes de viagem. Serão cinco turmas por dia, formadas por 50 integrantes cada. Na ocasião. serão apresentados os aspectos culturais, gastronômicos e demais potencialidades turísticas do Estado.

A participação da Empetur conta com a parceria da Associação dos Pousadeiros de Fernando de Noronha, a Administração do Arquipélago de Fernando de Noronha e a Secretaria de Turismo do Ipojuca. Nesta edição, a BNT Mercosul conta com a participação de 21 estados brasileiros e mais cinco outros países: Argentina, Chile, Paraguai, Peru e Uruguai.

Segundo o secretário Rodrigo Novaes, “devido à forte presença de turistas sul-americanos em nossos destinos é extremamente importante a participação da Empetur na BNT Mercosul. Será mais uma oportunidade para capacitarmos o trade sobre os roteiros pernambucanos, o que é essencial para que eles coloquem os nossos destinos na prateleira de venda das agências”.

TSE DIZ SER OBRIGATÓRIO INVESTIR NA CANDIDATURA DE MULHERES

O TSE reconheceu nesta quinta-feira (23) a obrigatoriedade de todos os diretórios partidários investirem o mínimo de 5% do total de recursos do Fundo Partidário para promover a candidatura de mulheres e ampliar a participação feminina na política.

A decisão se deu num processo de consulta que teve como interessado o presidente nacional do Partido Democrático Trabalhista (PDT), Carlos Lupi. A consulta foi feita nos seguintes termos:
“No que tange à criação ou manutenção de programas de promoção e difusão da participação política das mulheres, se o Diretório Nacional de um determinado Partido Político já efetua o repasse global de 5% (cinco por cento) do total de recursos do Fundo Partidário recebidos, existe a necessidade dos demais diretórios regionais e municipais efetuarem esse repasse?”
Seguindo voto do relator, ministro Jorge Mussi, o Plenário respondeu afirmativamente. Ou seja, tanto o diretório nacional quanto os diretórios regionais e municipais estão obrigados a cumprir o previsto no artigo 44 da Lei n° 9.096/1995 (Lei dos Partidos Políticos).

O relator destacou que a Resolução TSE nº 23.464/2015, em seu artigo 22, é clara ao afirmar que os órgãos partidários devem destinar, em cada esfera, no mínimo, 5% do total de recursos do Fundo recebidos no exercício financeiro para a criação ou manutenção de programas de promoção e difusão da participação política das mulheres, a serem realizados de acordo com as orientações e de responsabilidade do órgão nacional do partido político.

CIRO GOMES PARTICIPARÁ DE DEBATE NO RECIFE NA PRÓXIMA SEGUNDA

O ex-ministro Ciro Gomes estará no Recife na próxima segunda-feira (27) para proferir uma palestra na Universidade Católica de Pernambuco, seguida de debate, sobre o governo Bolsonaro.
Ciro disputou a presidência da República em 2018 e ficou na terceira colocação. No segundo turno, entretanto, não apoiou nenhum candidato. O evento começará às 15h30 e acontecerá no auditório G2 da Unicap. A Iniciativa é da Fundação Leonel Brizola e do Instituto Politeia/Unicap. O debate será mediado pelo deputado federal Túlio Gadelha (PDT-PE) e o cientista político Thales Castro. Jornalista Caco Barcellos e conferencista Marcelo Ortega falam sobre inovação e sucesso em seminário da FIEPE, em Petrolina

O auditório do SENAI Petrolina ficou lotado na noite desta quarta-feira (22). O interesse todo era para ouvir Marcelo Ortega, um dos conferencistas mais aclamados do Brasil, e Caco Barcellos, jornalista da Rede Globo e que lidera o programa ‘Profissão Repórter’. Os especialistas fizeram uma megapalestra no Seminário de Gestão ‘Excelência Profissional e Inteligência em Vendas’, promovido pela Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE).

Conhecido por grandes coberturas e pelo jornalismo investigativo, Caco Barcellos apresentou a participantes algumas de suas grandes reportagens para comentar os avanços, medos, a realidade social e econômica do país. “Quando eu apresentei o projeto [Profissão Repórter], me perguntaram: qual a sua ideia? Eu disse: a única condição que eu quero é que o profissional que trabalhe comigo nunca tenha trabalhado em televisão, nunca tenha pego microfone como esse aqui”, contou o repórter que atua na área há mais de 45 anos.

No evento, dominado por vendedores, o conferencista Marcelo Ortega se sentiu em casa. Com 21 anos de atuação e mais de 500 mil pessoas por ele assistidas, o palestrante chamou a atenção dos presentes para a importância “de se fazer além daquilo que é pago para ser feito” e citou exemplos: “O garçom que só pensa como garçom morre garçom. O garçom que pensa como metre vira metre. O garçom que pensa como o dono do restaurante ou abre o seu ou vira sócio. É uma questão de atitude, é parar de reclamar e começar a pensar de uma forma mais empreendedora”.

Além das experiências dos dois profissionais aclamados, o evento da FIEPE também mostrou como inovação e determinação são fundamentais para o sucesso – práticas que podem servir de base para profissionais que estão dispostos a ousar nos seus segmentos de atividade. Segundo o diretor regional da FIEPE, Albânio Nascimento, são esses diferenciais que determinam o êxito na carreira, sendo também um norte para os iniciantes. “Saber lidar com situações e pessoas é muito importante no dia a dia do trabalho, principalmente se você não quer ser apenas mais um na empresa”, explicou.

Albânio ainda comentou sobre a consolidação do Seminário de Gestão na grade da FIEPE. “Já trouxemos à Petrolina o treinador da seleção feminina de vôlei, José Roberto Guimarães; o poeta Bráulio Bessa; o apresentador da Shoptime, Ciro Bottini; o empresário Geraldo Rufino; dentre tantos outros nomes reconhecidos no país. O que buscamos com isso é proporcionar aos participantes um momento único que sirva de motivação para saída da zona de conforto”, concluiu.

Paulo Câmara apresenta Pacto Pela Vida
a ministro da Justiça

Em encontro na Secretaria de Planejamento do Estado, Sergio Moro conheceu de perto as ações e estratégias do programa, que é referência por seus resultados e fortalecimento contínuos no combate à violência

Exitosa política pública que norteia as ações de segurança do Estado há 12 anos, o Pacto Pela Vida (PPV) teve mais uma vez sua estratégia e atuação elogiadas por autoridades nacionais. Na manhã desta quinta-feira (23.05), o governador Paulo Câmara apresentou ao ministro da Justiça Sergio Moro, no Recife, o funcionamento, as ações e resultados do programa, que registrou, em abril deste ano, o 17º mês consecutivo de redução de homicídios e o 20º na redução de roubos e furtos. O ministro se colocou à disposição para futuras parcerias na área e enalteceu o trabalho realizado em Pernambuco.

“O ministro teve a oportunidade de conhecer pessoalmente como funciona o Pacto Pela Vida. Ele já tinha conhecimento prévio dos resultados, mas agora ele viu o modo de funcionamento. E gostou do que viu. É uma política importante, e ele se colocou à disposição para possíveis parcerias. Nós vamos procurá-lo para conversar mais, porque a nossa preocupação em relação à segurança é permanente, não podemos descansar. Mesmo com os bons resultados alcançados, temos muito o que fazer ainda. Mas a expectativa é positiva, porque Pernambuco está numa trajetória descendente. São 17 meses de redução de homicídios”, destacou Paulo Câmara.

O governador pontuou ainda parcerias neste âmbito da segurança como necessárias e importantes para o restabelecimento da paz em Pernambuco e no Brasil. “Salvar vidas, buscar oferecer segurança à população, tem que ser feito diariamente, com a participação de todos. E o que vier de ajuda federal para esse tema, que precisa ter uma coordenação nacional, principalmente na questão do tráfico de drogas e de armas, é importante para Pernambuco”, cravou.

Para Moro, a participação do governador nas reuniões do Pacto Pela Vida simboliza o compromisso da gestão com a política de combate à violência. Ele afirmou que o programa é o caminho correto. “Fui convidado, gentilmente, pelo governador, para conhecer um pouco mais de perto o programa Pacto Pela Vida. Na minha opinião, é o caminho certo, esse trabalho com inteligência, com dados e com integração. Acho que é muito elogiável o fato de o governador participar dessas reuniões. Isso demonstra o envolvimento da mais alta autoridade do Estado nessa tarefa de redução da criminalidade. Acho que esse é o caminho, e nós temos que transformar isso em uma tendência permanente”, avaliou o ministro, ressaltando que o Governo Federal quer ser parceiro nessas atuações para buscar indicadores criminais melhores para o Brasil inteiro, inclusive em Pernambuco.

REDUÇÃO – Pernambuco completou, em abril deste ano, 17 meses consecutivos de redução dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) em relação ao mesmo período do ano anterior. No mês passado, ocorreram 309 homicídios, contra 355 em abril de 2018, representando uma queda de 13%. No recorte do 1º quadrimestre dos dois anos, 2019 apresentou uma diminuição de 24,3% ou 387 vidas salvas (1.592 casos em 2018, contra 1.205 este ano). Ao todo, 92 municípios pernambucanos e o distrito de Fernando de Noronha não registraram nenhuma morte em seu território.

Em relação aos roubos e furtos, o Estado alcançou o 20° mês consecutivo de diminuição nos registros de Crimes Violentos Contra o Patrimônio (CVPs). Na comparação com o mesmo período de 2018, essa modalidade criminosa teve queda de 12,5%. No acumulado do ano, a redução é ainda maior, chegando a 17,21% de queda em relação à soma dos meses de janeiro a abril de 2018.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, lamentou nesta quinta-feira, 23, a decisão da Câmara dos Deputados de retirar o Conselho de Controle de Atividades Financeira (Coaf) da jurisdição de seu ministério e enviá-lo para a pasta da Economia. Em seu Twitter, o ministro agradeceu aos 210 deputados que votaram pela permanência do Coaf na alçada da Justiça. “Sobre a decisão da maioria da Câmara de retirar o COAF do Ministério da Justiça, lamento o ocorrido. Faz parte da democracia perder ou ganhar. Como se ganha ou como se perde também tem relevância. Agradeço aos 210 deputados que apoiaram o MJSP e o plano de fortalecimento do COAF”, escreveu o ministro. Na noite desta terça-feira, 22, a Câmara aprovou, por 228 a 210, a medida provisória da reforma administrativa, que reestruturou a organização do governo. Entre as medidas, a redução de 29 para 22 ministérios. Para manter transferir o Coaf da Justiça para a Economia, parlamentares justificaram que em vários países o órgão de inteligência financeira é vinculado ao Ministério da Economia e não faria sentido o Brasil mantê-lo na Justiça apenas para agradar a Moro. O resultado foi mais uma demonstração de força do Centrão – DEM, PP, PR, PRB e Solidariedade. Dos 118 parlamentares desses partidos na sessão desta quarta-feira, 87 votaram contra Moro. Outros 89 votos foram dados por deputados da oposição (PT, PSOL, PSB, PCdoB e PDT). Por outro lado, todos do PSL, PV, Podemos, PHS, PMN, Cidadania e Novo votaram com o governo. Já o PSDB ficou dividido: foram 21 a favor de Moro e 5 contra. Um dos principais articuladores do Centrão, o líder do PP na Câmara, Arthur Lira (AL), se limitou a dizer que o “placar fala por si”. Apesar da derrota do Coaf, o governo conseguiu evitar a recriação de ministérios. A líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-SP), evitou tratar o resultado como derrota e indicou que o Planalto não deve tentar revertê-lo no Senado. “É do processo democrático. Agora, é bola para a frente”, disse.

O governo ainda não tem ideia do custo nem de onde vai tirar recursos para colocar em prática o Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE), cujo lançamento ocorre nesta sexta-feira, 24, durante a viagem do presidente Jair Bolsonaro ao Nordeste, a primeira depois de eleito à região onde ele recebeu menos votos e enfrenta os piores índices de avaliação.

“Não tenho como lhe dar uma ideia mais precisa (do custo). Temos muito caminho pela frente”, disse Mario de Paula Guimarães Gordilho, que chefia a Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). “Vamos ter que fazer uma articulação buscando todos os esforços dos Estados, municípios e União. Não tem nada definido. O BNDES pode entrar com recursos também. É uma estruturação maior que vai acontecer”, completou.

O PRDNE prevê mais de 800 ações nos 11 Estados da região da Sudene (além dos nove do Nordeste, Minas e Espírito Santo), entre eles pontes, estradas, ampliações de portos, ferrovias, habitação, tecnologia e educação, no momento em que o governo faz um forte contingenciamento orçamentário.

O projeto elaborado depois de meses de conversas com todos os governos da região será votado nesta sexta na reunião do Conselho Deliberativo da Sudene com a presença de Bolsonaro e dos governadores, a grande maioria de oposição.
Governadores vão participar do encontro. “Eu irei porque a ideia do plano regional é boa. O problema é que o governo está perdido. Particularmente, não acredito que eles implementem o plano, mas só o fato de quererem aprovar já é bom”, disse Flávio Dino (PCdoB), governador do Maranhão.

Bolsonaro deve aproveitar a viagem para anunciar a liberação de R$ 2,1 bilhões para o Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FDNE) e a criação de uma rede de fibra ótica nas 41 cidades-polo que serão priorizadas pelo PRDNE, além de entregar unidades do Minha Casa Minha Vida, mas deve ouvir cobranças e pedidos.

“Queremos retomar as obras paralisadas ou não iniciadas”, afirmou o governador do Piauí, Wellington Dias (PT). “Então é hora de todo mundo descer do palanque e trabalhar muito.”
O texto do PRDNE não foge da dificuldade de financiamento e traz um capítulo para tratar especificamente do tema. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.