0

Bancada da oposição volta a cobrar explicações a Paulo Câmara

A bancada da Oposição na Assembleia Legislativa divulgou uma nova nota nesta terça-feira (23) em que cobra novamente explicações ao governador Paulo Câmara sobre seu suposto encontro com o executivo do grupo JBS, Ricardo Saud, com o qual teria acertado uma “contribuição” de R$ 15 milhões para a campanha do PSB em 2015.

Ontem, o governador esclareceu essa questão. Ele disse que o dinheiro realmente foi dado, mas não para a campanha dele e sim para o partido. E que foi prestado contas à Justiça Eleitoral sem nenhum problema.

Os questionados feitos pela bancada de Oposição, cujo líder é o deputado Sílvio Costa Filho, são os seguintes:

I-      O governador Paulo Câmara, em pronunciamento realizado na última segunda-feira (22), alegou não estar envolvido no “caso JBS”, uma vez que nem seu nome nem o do prefeito Geraldo Júlio foram citados na denúncia enviada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fachin. Esquece o governador que o STF não é o foro indicado para julgar governadores de Estado. Lembramos ao governador que é o Superior Tribunal Justiça a instância que julga governadores, da mesma forma que cabe aos Tribunais de Justiça o julgamento de prefeitos. Portanto, carece de fundamento jurídico o pronunciamento do governador.

II- A confirmação do encontro pelo governador, 72 horas após a cobrança da Oposição, reforça ser inadmissível que tanto o governador como o prefeito do Recife usem a velha estratégia de desqualificar a delação feita pelo executivo Ricardo Saud. Na delação, no anexo 36, Saud afirma textualmente que além das contribuições oficiais ao PSB, destinou em espécie, por meio de um emissário, R$ 1 milhão para a campanha de Paulo Câmara ao Governo de Pernambuco. Recursos que não foram registrados na prestação de contas da campanha estadual do PSB. A verdade é que houve o encontro, como agora foi reconhecido, e que houve o pedido de ajuda para a campanha, como também foi confirmado. Portanto, o restante das afirmações feitas pelo delator merece, no mínimo, uma investigação mais aprofundada.

III – Diante do atual cenário e das denúncias que rondam o Governo do Estado, a bancada de Oposição vai acompanhar, junto ao Ministério Público Federal e ao Poder Judiciário, as investigações relativas às delações realizadas pelos executivos da Odebrecht e da JBS, assim como os inquéritos sobre a construção da Arena Pernambuco e do Centro de Ressocialização de Itaquintinga.

IV- A bancada de Oposição tem pautado sua atuação na transparência e responsabilidade, mas não deixará de tomar as medidas cabíveis quando necessário. Diante das gravíssimas acusações levantadas nas delações e nas sete operações da Polícia Federal já realizadas em Pernambuco, a Oposição cobra que o Governo do Estado, a Prefeitura do Recife e os demais agentes do PSB pernambucano possam tratar o assunto mais com a razão e menos com a emoção.

Deixe uma resposta

Inaldo Sampaio