0

Sepultado em Aliança o corpo do poeta Marcus Accioly

Foi sepultado neste domingo (22) no cemitério de Aliança o corpo do poeta Marcus Accioly, que morreu ontem, na Ilha de Itamaracá aos 74 anos de idade.

Ele era primo do ex-governador Eduardo Campos e membro da Academia Pernambucana de Letras, onde ocupava a cadeira de nº 19, aberta após o falecimento do também poeta João Cabral de Melo Neto.

Marcus Accioly era natural de Aliança e na infância residiu nos engenhos Laureano e Jaguaraba, de propriedade dos seus familiares. Fez o curso secundário no Colégio Americano Batista e o curso de Direito na Universidade Católica de Pernambuco.

No governo do presidente Itamar Franco foi secretário Executivo do Ministério da Cultura (gestão de Antonio Houaiss) e atualmente era colaborador do Jornal do Commercio para o qual escrevia um artigo a cada 15 dias.

Ele publicou seus primeiros poemas no Suplemento Literário do Diário de Pernambuco e dos muitos livros que publicou o mais badalado foi “Nordestinados” (1971). Publicou em 1974 o livro “Xilogravura” e em 1980 “Guriatã” que ganhou o prêmio Fernando Chinaglia outorgado pela União Brasileira de Escritores.

Ao tomar conhecimento de sua morte, o governador Paulo Câmara divulgou a seguinte nota oficial:

“Pernambuco perde um dos seus maiores poetas contemporâneos com a morte de Marcus Aciolly.  Autor de uma produção vasta e que começou muito cedo, esse pernambucano de Aliança também foi um intelectual engajado que ocupou posições importantes em defesa da cultura pernambucana e brasileira. Minha solidariedade aos seus familiares e amigos”.

0

Para sorte do PT, Marília topa ser candidata em 2018

Coluna Fogo Cruzado – 21 de outubro

O PT pernambucano fará uma reunião, amanhã, em Serra Talhada, para avaliar o cenário político local e nacional, com foco na sucessão de Paulo Câmara. Para sorte do partido, a vereadora recifense Marília Arraes aceita candidatar-se a governadora, já que o senador Humberto Costa não topa e o ex-prefeito João Paulo não quer nem ouvir falar nessa possibilidade. Marília não é um nome inventado em Pernambuco. É neta do ex-governador Miguel Arraes e prima do ex-governador Eduardo Campos. Tem, portanto, tradição política e poderá fazer uma bela campanha se o partido lhe der as condições mínimas e Lula for candidato a Presidência da República. Para início de conversa, ela enfrentaria um governador desgastado (Paulo Câmara) e um bloco de oposição que é vinculado ao governo Michel Temer (Fernando Bezerra Coelho, Bruno Araújo, Mendonça Filho, etc.), cuja impopularidade dispensa comentários.Teria, consequentemente, espaço político para crescer e forçar a realização de um segundo turno. Se, todavia, o confronto se der apenas entre o atual governador e essas forças a que nos reportamos, o candidato do PSB passa a ter chance. Até porque esse partido está na oposição ao Palácio do Planalto. O PT não elegerá o governador. Mas será um ator importante no processo, para garantir o segundo turno, que é uma nova eleição.

Congresso – Petrolina sediará de 26 a 29 deste mês de outubro mais um congresso estadual de vereadores e servidores de Câmaras Municipais. O principal palestrante do evento é o ministro de Minas e Energia, Fernando Filho, que irá palestrar sobre assuntos do rio São Francisco e a privatização da Chesf.
Encontro – Vereadores do PT do sertão do Pajeú vão se reunir neste sábado, em Serra Talhada, para um balanço da situação do partido no interior de Pernambuco. O senador Humberto Costa é convidado de honra. Na ocasião, o vereador Ronaldo Leite (São José do Egito) fará o lançamento de sua candidatura a deputado estadual.
Recondução – O advogado Felipe Ferreira Lima, de tradicional família de políticos, será reconduzido hoje (20) à presidência do PPS do Recife. O partido não vive um bom momento em Pernambuco, apesar da liderança do ministro Raul Jungmann. Não tem nenhum prefeito e nenhum deputado estadual.
Reeleição – O deputado Joel da Harpa (SD), que representa uma parcela da PM na Assembleia Legislativa, terá um grande desafio em 2018: renovar o mandato. A experiência do deputado Soldado Moisés que o diga: deputado de um mandato só.
Contorno – Ficou um primor o anel viário de Sertânia inaugurado ontem pelo prefeito Ângelo Ferreira e o governador Paulo Câmara. A única coisa censurável na obra foi o prazo para sua conclusão: 18 meses. A rodovia, que passa por fora da cidade, tem apenas 7,5 km de extensão.
Protesto – O médico e vice-prefeito de Iguaracy, Pedro Alves (PSB), está recolhendo assinaturas de políticos para tentar impedir o fechamento da agência do Banco do Brasil de sua cidade. Ele garante que a agência é superavitária e que se porventura for fechada deixará a população no prejuízo.
Expulsão – Está marcada para o próximo dia 27 a reunião do diretório nacional do PSB para expulsar os deputados federais Fernando Filho (PE), Danilo Forte (CE), Fábio Garcia (MT) e Tereza Cristina (MS), caso uma nova liminar não suspenda o encontro.
Travessia – O deputado federal Fernando Monteiro já decidiu que em março do próximo ano deixará o PP, mas não resolveu ainda a que partido pretende filiar-se. Só sabe que não será o PTB, do seu primo e pré-candidato a governador Armando Monteiro Neto.
Sudene – A próxima reunião da Sudene vai se realizar na próxima segunda-feira (23), em Montes Claros, principal cidade do Norte de Minas. Mas, devido ao esvaziamento político do órgão, apenas um governador comparecerá: o anfitrião Fernando Pimentel (PT).
Suplência – Os suplentes Severino Ninho e Creusa Pereira, ambos do PSB, não têm tido sorte na Câmara Federal. Toda vez que tentam marcar uma posição política, como no caso da denúncia contra Michel Temer, os titulares reassumem seus mandatos.