0

Temer decide testar a sinceridade dos aliados

Coluna Fogo Cruzado – 29 de março
Michel Temer decidiu testar a sinceridade dos governadores no que diz respeito ao apoio deles ao seu projeto de reforma previdenciária que está tramitando na Câmara Federal. Desde que o projeto chegou ao Congresso nenhum governador deu-lhe o apoio que o presidente da República gostaria, embota todos sabem que essa reforma é indispensável ao interesse do país. No entanto, eles evitam botar a cara de olho nas eleições de 2018. Então, supostamente aborrecido com a falta de solidariedade ao seu projeto, Temer decidiu excluir do texto servidores públicos estaduais e municipais, deixando que os governadores e prefeitos, se tiverem interesse, mudem os seus sistemas previdenciários. Porém, a sua jogada de mestre foi consumada anteontem. Para saber se os governadores estão de fato a favor da reforma, deu-lhes seis meses de prazo para realizá-la. Caso contrário, aplicar-se-ão a todos as regras federais.

Temer deu uma jogada de mestre ao dar prazo de seis meses aos governadores para fazerem suas reformas previdenciárias

Posse na direção de Itaipu

O ministro Fernando Filho (Minas e Energia) empossou anteontem o novo diretor-geral da hidrelétrica de Itaipu. Trata-se do engenheiro Luiz Fernando Viana, filho de um ex-prefeito de Foz do Iguaçu. Desde a sua construção, na década de 70, Itaipu já teve 10 presidentes, entre eles o pernambucano Altino Ventura Filho, que chegou a presidir a Eletrobrás no governo do presidente FHC.

Origem – Carlos do Rego Villar, que assumiu pela segunda vez a direção do Porto do Recife, é genro do ex-prefeito de Itapetim, Antonio Piancó Sobrinho, e já disputou a prefeitura de lá uma vez, mas sem sucesso.

Costura – Geraldo Alckmin (SP) teria hoje o apoio do PSB e do PTB caso fosse o candidato do PSDB à sucessão de Temer. Seus principais cabos eleitorais nesses partidos são Fernando Bezerra Coelho e Roberto Jefferson, respectivamente.

Senado – Sílvio Costa (PTdoB) está cada vez mais animado para disputar vaga no Senado em 2018 como “candidato de Lula” e o principal termômetro dessa animação foi o fato de ter sido ovacionado, sábado, em Bonito, no congresso da UVP.

Recuo – José Patriota (PSB), o prefeito de Afogados da Ingazeira que tomou posse ontem pela 3ª vez como presidente da Amupe, teria dado marcha à ré como candidato a deputado federal em 2018. A ordem emanada do Palácio é “todos com João Campos”, filho do ex-governador Eduardo Campos.

Estágio – A Comissão de Educação da Alepe fará audiência pública hoje para debater a Lei do Estágio. Segundo Terezinha Nunes (PSDB), a Procuradoria Geral do Trabalho recomenda que estágio só deve ser oferecido pela própria Universidade, o que prejudicaria, de cara, cerca de 30 mil estudantes.

Andarilho – Fernando Monteiro (PP) assumiu uma cadeira na Câmara Federal como suplente da Frente Popular mas tomou gosto pela política e não pretende mais sair de lá. Semanalmente visita entre três e cinco municípios do interior, o que lhe garante, em tese, o apoio eleitoral para acreditar na reeleição.

Confronto – Ciro Gomes (PDT) disse à Folha de São Paulo que não se anima a disputar a Presidência República em 2018 se Lula também for candidato. O petista iria para uma “confrontação odienta” com seus adversários, diz o ex-ministro, como principal nome da oposição, “mas a probabilidade de perder é muito alta”.