0

PSDB agiu certo ao trocar Serra por Aécio?

Coluna Fogo Cruzado – 1º de setembro

Serra ganhou a eleição em oito estados em 2010, ao passo que Aécio lidera apenas em Minas, e mesmo assim por pouco

O PSB agiu corretamente ao anunciar que Marina Silva seria seu candidato a presidente da República no dia seguinte ao sepultamento do ex-governador Eduardo Campos. Marina já tinha aparecido numa pesquisa de abril com 23% das intenções de voto e o partido faria uma bobagem se não a ungisse como candidata. O presidente Roberto Amaral ainda tentou tirá-la do páreo alegando que ela “estava” provisoriamente no PSB. Mas foi atropelado pelo advogado Antônio Campos, irmão do ex-governador, que interpretando o pensamento da mãe, Ana Arraes e da viúva, Renata, posicionou-se em favor dela. Resultado: Marina já empatou com Dilma no 1º turno (34% x 34%), segundo o Datafolha, e a derrotaria no 2º por 50% x 40%. Com relação ao PSDB, já deve estar se perguntando se fez um bom negócio ao trocar Serra por Aécio. Serra venceu em oito estados em 2010 e Aécio só lidera em um, Minas, e mesmo assim por pouco.

Um prisioneiro exemplar

O ex-deputado Pedro Corrêa (PP), ora cumprindo pena em Canhotinho, convidou o relator da lei antidrogas na Câmara Federal, Givaldo Carimbão (PROS-AL), para proferir uma palestra no presídio como parte da programação da “I Semana de Combate ao Crack” que está começando hoje. A iniciativa da Semana foi da Secretaria de Ressocialização. Corrêa pretende falar sobre o sistema prisional brasileiro e seus custos para a sociedade, logo que passar para o regime aberto.

Cálculo – O DEM calcula que Mendonça Filho, seu único representante na Câmara Federal, obterá 50 mil votos na área metropolitana e outros 50 mil no interior. A única governadora do partido, Rosalba Ciarlini (RN), bateu recorde de reprovação, segundo pesquisa do Ibope da última quinta-feira. Seu governo é considerado “ruim” ou “péssimo” por 69% dos potiguares.

Líder – O deputado Paulo Bornhausen (ex-DEM), que Eduardo Campos levou para o PSB, está em 1º em SC na disputa pelo Senado. Tem 25% no Ibope, ante 15% de Dario Berger (PMDB).

Empate – Há uma explicação para o fato de Aécio estar empatado com Dilma em MG (34% para o tucano e 31% para a petista, segundo o Ibope). Ambos nasceram em Belo Horizonte.

Missão – Paulo Rubem (PDT) foi escalado pela coligação “Pernambuco vai mais longe” para cobrar explicações ao PSB sobre a nebulosa compra do avião que caiu com Eduardo Campos.

Socorro – Diante da mudança do quadro em Pernambuco, o ex-presidente Lula (foto) fará novas gravações para a TV com vistas a “returbinar” as candidaturas de Armando Monteiro (PTB) e João Paulo (PT). Fala de Dilma é dispensável porque ela perde para Marina no Recife.

Impulso – A subida de Marina nas pesquisas deve impulsionar três governadores do PSB que estão em desvantagem nas pesquisas: Chico Rodrigues (RR), Renato Casagrande (ES) e Ricardo Coutinho (PB). Camilo Capiberibe (AP) não entra nessa a conta porque é “dilmista”.

Reduto – Em seu giro pelo Pajeú no último sábado, Paulo Câmara (PSB) notou uma grande diferença em relação ao giro anterior, realizado há 30 dias. É que muitos prefeitos e ex-prefeitos da Frente Popular que até então não tinham entrado na campanha, por não acreditarem na sua vitória, agora estão engajadíssimos. A região sempre foi forte reduto de Miguel Arraes/Eduardo Campos.

Largada – Candidatos a deputado estadual “da terra” levam grande vantagem nessas eleições em relação aos “forasteiros”: João Eudes (Pesqueira), Ernesto Maia (Santa Cruz do Capibaribe), Washington Cadete (São Bento do Una), Anchieta Patriota (Carnaíba), Rogério Leão (Belmonte), Roberta Arraes (Araripina), Simone Santana (Ipojuca), Yves Ribeiro (Igarassu) e Joaquim Lira (Vitória).