0

Câmara volta a ser a ribalta política

Coluna Fogo Cruzado – 25 de abril

Sob a presidência de Eduardo Cunha, a Câmara Federal voltou a ser o palco das grandes decisões políticas do país

Goste-se ou não do deputado Eduardo Cunha, sob a presidência dele a Câmara Federal voltou a ser o palco das grandes decisões políticas do país. Esse protagonismo estava com o Senado desde que o PT chegou à Presidência da República em 2003. Era na Câmara Alta que pontificavam os grandes políticos do país a exemplo de José Sarney, Antônio Carlos Magalhães, Tasso Jereissati, Jarbas Vasconcelos, Pedro Simon e outros. Agora, mesmo que o Senado ainda abrigue personalidades políticas como Aécio Neves, Humberto Costa, Aloysio Nunes, Antônio Anastasia, Armando Monteiro, Luiz Henrique e Marta Suplicy, o protagonismo do passado está ficando para trás. A Câmara é quem assumiu este papel depois que o presidente decidiu colocar a Casa para trabalhar, desengavetando processos que dormiam em suas gavetas há vários anos como o da redução da maioridade penal e o que regulamenta a terceirização na empresa privada.

O 5º congresso do PT

Está marcado para Salvador, de 11 a 13 de junho próximo, o 5º congresso nacional do PT. A lavagem de roupa suja será grande porque o partido nunca esteve tão rachado como agora. Como já reconheceu o ex-prefeito do Recife, João Paulo, o PT precisa de uma “reforma política” interna para sair das páginas policiais, aonde se encontra desde 2005 quando eclodiu o caso do mensalão. Numa perspectiva otimista, vai precisar de uns 10 anos para se recuperar.

Vingança – Humberto Costa (PT) vai atuar em dobradinha com Renan Calheiros para tentar derrotar no Senado o projeto da terceirização. Renan não é contra o espírito do projeto, que é apoiado pela Fiesp e a maioria dos empresários do país. Mas está magoado com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, que lhe tomou o Ministério do Turismo, e deseja vingar-se.

Gol – A Gol reduziu o número de voos para Petrolina e os efeitos dessa redução já são sentidos pelos passageiros. Passagem que variava de R$ 100,00 a R$ 300,00, agora custa R$ 700,00.

Arco – Em tempos de ajuste fiscal, é improvável que Dilma Rousseff atenda ao pedido de Paulo Câmara, que será feito a ela na próxima terça-feira, para tirar o Arco Metropolitano do papel.

Justiça – A juíza Mariza Borges deverá julgar no próximo mês de maio o mérito da Ação Civil Pública da OAB pedindo o afastamento de Guilherme Uchoa (PDT) da presidência da Alepe.

Goiana 1 – O deputado Aluísio Lessa negou ontem que já tenha se lançado candidato à prefeitura de Goiana pelo PSB. Diz que tem o apoio do vice Carlos de Joca e do ex-prefeito Edval Soares para assumir a presidência do partido no município, e não para disputar a sucessão do prefeito Fred Gadelha (PTB).

Goiana 2 – Questionado sobre o fato de ter transferido o seu domicílio eleitoral para Goiana, Lessa respondeu: “Fiz a pedido de Eduardo Campos, que me queria candidato lá (em 2012), Danilo Cabral em Ipojuca, João Fernando Coutinho em Jaboatão e Antônio João Dourado em Garanhuns”. Nenhuma das quatro vingou.

Parabéns – São Bento do Una, terra do cantor Alceu Valença e do romancista Gilvan Lemos, está completando hoje 155 anos de emancipação política. Para assinalar a passagem da data, a prefeita Débora Almeida (PSB) montou uma programação que inclui uma barraca na Expoleite para mostrar aos visitantes todo o processo de fabricação do queijo de manteiga, um dos produtos de exportação do município.

Receita – Não são boas as perspectivas do aumento de receita pelo Governo do Estado no 1º quadrimestre deste ano. O governador Paulo Câmara, como é sabido, condiciona qualquer reajuste no salário dos professores ao incremento da arrecadação, o que não deve acontecer. Mesmo assim, o Sintepe marcou uma nova assembleia da categoria para a próxima 2ª feira e a suspensão da greve não está descartada.