0

FAB admite ceder área para ampliação do Aeroporto dos Guararapes

070717 - foto Ennio Benning-Sei

O comandante da Força Aérea Brasileira (FAB), brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato, garantiu ao governador Paulo Câmara nesta terça-feira (7), em Brasília, que é possível a cessão de uma parte do terreno da Aeronáutica, no Recife, para a ampliação do Aeroporto dos Guararapes.

O governador pleiteia o terreno para facilitar a conquista do “hub” (centro de voos internacionais e nacionais) que a TAM vai instalar na região Nordeste.

Após a audiência, que foi acompanhada pelo deputado federal Augusto Coutinho, o chefe do escritório de Pernambuco em Brasília, Romeu Batista, e os secretários José Neves (assessoria especial) e Thiago Norões (desenvolvimento econômico), o governador disse o seguinte:

“Estou satisfeito com a reunião. Foi um encontro muito transparente. O brigadeiro Rossato se colocou à disposição (do Governo de Pernambuco) para tratar das questões operacionais, de cessão de novas áreas para a aviação comercial no Aeroporto dos Guararapes”.

Acrescentou, no entanto, que será necessário um entendimento prévio entre a FAB e a Infraero, com a qual o Governo de Pernambuco já vem conversando há algum tempo.

Atualmente, a FAB conta com duas áreas integradas ao Aeroporto Internacional dos Guararapes: a Base Aérea do Recife e o Parque de Material da Aeronáutica. São esses terrenos que farão parte da negociação entre a FAB e a Infraero.

0

Polícia Civil volta a cruzar os braços nesta quarta-feira

Áureo Cisneiros - reprodução Facebook-

A Polícia Civil de Pernambuco fará uma nova paralisação de 24h nesta quarta-feira (8) em frente ao Instituto de Medicina Legal (IML).

De acordo com Áureo Cisneiros, presidente do Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco), vão paralisar suas atividades agentes, comissários, delegados, escrivães e peritos.

O ato terá início às 9h30 e representa mais um protesto dos policiais contra o fato de o governo estadual negar-se a atender suas reivindicações. Durante a paralisação, apenas os flagrantes serão registrados.

Na paralisação da semana passada, o Governo do Estado recebeu uma comissão do Sinpol e explicou que está impedido de dar aumento salarial porque já está no limite de gasto permitido pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

0

Paulo Câmara visita em Brasília o gabinete do senador Douglas Cintra

070715 - Foto Ana Luiza Sousa

O governador Paulo Câmara visitou nesta terça-feira o gabinete do senador Douglas Cintra (PTB-PE), em Brasília, com quem discutiu estratégias para o fortalecimento do Polo de Confecções do Agreste.

Douglas Cintra é natural de Caruaru e nas eleições de 2010 apoiou a candidatura do senador Armando Monteiro (PTB), de quem é suplente, para o governo estadual.

Segundo ele, é normal que um senador de oposição converse com o governador “porque os interesses de Pernambuco estão acima das diferenças partidárias”.

Os dois discutiram mecanismos para preservar e fortalecer o Polo, que gera milhares de empregos no Agreste pernambucano.

Uma das medidas que ambos defendem é a retomada das obras de duplicação da BR 104 até o distrito de Pão de Açúcar, na entrada de Santa Cruz do Capibaribe.

Responsável por 20% da produção nacional de jeans, o Polo de Confecções do Agreste possui cerca de 20 mil unidades produtivas, fabrica 900 milhões de peças anualmente, dá emprego a mais de 130 mil pessoas e fatura em torno de R$ 1 bilhão por ano.
O Polo representa 5% do PIB de Pernambuco, concentrando 59% do pessoal e 68% dos estabelecimentos formais da indústria do vestuário do Estado.

0

Dnit explica a Priscila o percurso dos recursos para reformar a BR-101

070715 - divulgação

O superintendente regional do Dnit, Euclides Bandeira de Souza Neto, explicou nesta terça-feira (7) à deputada Priscila Krause (DEM) como se deu o repasse de R$ 125,6 milhões ao Governo do Estado para fins de reforma da BR-101 no trecho Abreu e Lima-Jaboatão dos Guararapes.

Segundo ele, o convênio entre o Dnit a Secretaria Estadual das Cidades foi assinado há três anos mas até a presente data o Governo do Estado não realizou a obra.

Ele disse também que o fato de a BR-101 em Pernambuco ter entrado no “pacote” de concessões do governo federal não impede a realização da obra, até porque os recursos já estão nos cofres do governo.

A Secretaria das Cidades alega que o consórcio que faria a obra desistiu de realizá-la e que está finalizando um novo edital de licitação em parceria com o próprio Dnit.

A expectativa é que o certame seja iniciado em agosto próximo, sob o Regime Diferenciado de Contratações (RDC), para que a obra seja agilizada.

Priscila questionou ainda o superintendente sobre o Arco Metropolitano e a duplicação da BR-423 no trecho São Caetano-Garanhuns.

Sobre o Arco, ele disse que aguarda manifestações de interesse da iniciativa privada para discutir detalhes da intervenção, que será acompanhada pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Sobre a duplicação da BR, disse que licitação para contratação da empresa que fará o projeto será realizada em outubro e que o Dnit já dispõe dos recursos para execução da obra.

0

Deputados vão ao STF contra a redução da maioridade

Joel da Harpa - foto roberto soares

Deputados de vários partidos externaram o desejo nesta terça-feira (7) de recorrer ao STF contra a decisão do presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha, de submeter à votação a PEC da redução da maioridade penal (de 18 para 16) 24 horas após um texto de redação quase semelhante ter sido rejeitado pela Casa.

A aprovação da redução teve o apoio de 15 dos 25 deputados da bancada pernambucana e foi elogiada na Assembleia Legislativa pelo deputado Joel da Harpa (PROS).

Segundo ele, é inaceitável o argumento de um jovem de 16 ou 17 anos ainda não está suficientemente amadurecido para responder pelos seus atos na esfera penal.

O movimento para ir ao STF contra Cunha está sendo encabeçado pelos deputados Darcísio Perondi (PMDB-RS) e Alessando Molon (PT-RJ).

“A luta vai continuar contra a intolerância de grupos evangélicos, que confundiram solidariedade e generosidade com uma implacável punição e também contra o conservadorismo crescente e assustador nesta Casa”, afirmou o peemedebista gaúcho.

Segundo ele, a redução só foi aprovada porque o governo de Dilma é fraco.

“Se tivéssemos um governo forte, teríamos vencido. Há partidos que têm ministérios e todos votaram a favor”, disse ele.

Os deputados vão sustentar a tese de que o parágrafo 5º do artigo 60 da Constituição Federal veda a reapresentação de PEC rejeitada na mesma sessão legislativa

0

“Ofensas não vão mudar os números da opinião pública”, diz presidente da OAB

Eduardo Cunha -- foto Agência Brasil

O presidente da OAB, Marcus Vinícius Furtado Coelho, evitou polemizar nesta terça-feira com o presidente da Câmara Federal, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), segundo quem a pesquisa encomenda por ela ao Datafolha demonstrando que 74% dos brasileiros são contrários ao financiamento empresarial de campanhas políticas não tem credibilidade.

“Ofensas e desacatos não vão mudar os números da opinião pública”, disse o presidente da OAB. Cunha atacou também a entidade pela falta de transparência na gestão e por não realizar eleições diretas para a escolha dos seus dirigentes.

A OAB questiona no STF a constitucionalidade das doações empresariais a campanhas políticas e está conseguindo êxito porque seis dos 11 ministros já votaram a favor dessa tese.

“As ideias devem brigar, não as pessoas. As instituições devem se respeitar. O debate de ideias e a divergência de opiniões são próprias de uma democracia”, disse o presidente da OAB em nota que foi divulgada nesta terça-feira.

0

Líderes governistas se solidarizam com Dilma e Michel

Humberto Costa - foto Alessandro Dantas-Liderança do PT

Líderes de bancada de partidos governistas, entre os quais o senador Humberto Costa (PE) e o deputado Eduardo da Fonte (PP), divulgaram nesta terça-feira (7) uma nota de solidariedade à presidente Dilma Rousseff e ao vice-presidente Michel Temer.

Os líderes reafirmam o seu compromisso com a “legalidade democrática” e se dizem “convictos” de que os argumentos do governo sobre a legalidade das pedaladas fiscais “serão acolhidos” pelo Tribunal de Contas da União. Os argumentos serão sustentados pelo advogado geral da União, Luiz Inácio Adams.

“Fizemos manifestação explícita, assinada por todos os líderes presentes e presidentes de partidos, em defesa da legalidade, da vontade popular e, evidentemente, dos mandatos da presidente Dilma e do vice-presidente Michel Temer”, disse o líder do governo na Câmara dos Deputados, deputado José Guimarães (PT-CE).

O documento foi assinado por representantes do PT, PMDB, PDT, PROS, PRB, PCdoB, PR e PSD.

Responsável pela articulação política do governo, o vice-presidente declarou que o manifesto serve para comprovar que a base governista está unida.

“Muitas vezes aparece uma ou outra informação segundo a qual o partido tal está descontente, o partido tal está descontente e o que eles (presidentes de partidos e líderes) decidiram foi exatamente revelar essa unidade. Para revelar a unidade, resolveram escrever. Foi isso que eles fizeram”, disse o vice-presidente.

0

Aécio diz que “discurso do golpe” é estratégia de Dilma para tentar escapar das acusações

aecio neves - Foto Antonio Cruz - ABr

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) disse nesta terça-feira (7) por meio de nota que o discurso da presidente Dilma Rousseff chamando a oposição de “golpista” não passa de uma “estratégia planejada” para inibir a ação das instituições que vão decidir o futuro político dela.

Veja a íntegra da nota do presidente nacional do PSDB:

1) O discurso do golpe que vemos hoje assumido pela presidente da República, e repetido pelos seus ministros e pelos petistas, nada mais é do que parte de uma estratégia planejada para inibir a ação das instituições e da imprensa brasileiras no momento em que pesam sobre a presidente da República e sobre seu partido denúncias da maior gravidade.

2) Para o PT, se o TCU identifica ilegalidades e crime de responsabilidade nas manobras fiscais autorizadas pela presidente da República, trata-se de golpe.

3) Para o PT, se o TSE investiga ilegalidades na prestação de contas das campanhas eleitorais da presidente da República, trata-se de golpe.

4) Se a Polícia Federal e o Ministério Público investigam crimes de corrupção praticados por petistas, para o PT trata-se de golpe.
Tudo que contraria o PT, e os interesses do PT, é golpe!

5) Na verdade, o discurso golpista é o do PT, que não reconhece os instrumentos de fiscalização e de representação da sociedade em uma democracia.

6) O discurso golpista do PT tem claramente o objetivo de constranger e inibir instituições legítimas, que cumprem plenamente seu papel.

7) Os partidos de oposição continuarão atentos e trabalhando para impedir as reiteradas tentativas do PT para constranger e inibir a autonomia e independência das instituições brasileiras.
Aécio Neves.
Presidente do PSDB.

0

Agripino diz que Dilma gosta de posar de “vítima”

José Agripino - foto Agencia Brasil

O presidente nacional do DEM, senador José Agripino (RN), rebateu nesta terça-feira (7) as declarações da presidente Dilma Rousseff chamando a oposição de “golpista” por estar defendendo a saída dela do Palácio do Palácio.

“A presidente parece achar que a vitimologia será mais forte do que os argumentos jurídicos contidos nas ações que ela terá que enfrentar no Tribunal de Contas da União, na Procuradoria Geral da República e no Tribunal Superior Eleitoral”, disse o senador.

Segundo ele, acusar a oposição de “golpista” em vez de responder as acusações de que teria recebido dinheiro de origem ilegal para sua campanha à reeleição “é desmerecer as instituições que existem para defender a sociedade”.

Já o líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO), disse que Dilma Rousseff não pode dizer que não tem culpa no cartório porque ela era a presidente do Conselho de Administração da Petrobras quando estourou o escândalo na estatal.

“São crimes bem fundamentados na lei e não dá para acusar a oposição de golpista. Quer dizer que a presidente é imune a tudo? Isso é uma postura imperial, nada republicana”, disse o senador goiano.

0

Dilma diz que não vai cair e chama a oposição de “golpista”

Dilma Rousseff __ foto agência brasil

Em entrevista à Folha de São Paulo desta terça-feira (7), a presidente Dilma Rousseff afirmou que não vai renunciar ao mandato, que não vai “cair” nem tampouco se suicidar e chamou a oposição ao seu governo de “golpista”.

“Eu não vou cair. Eu não vou, eu não vou. Isso aí é moleza, é luta política”, disse a presidente.

Ela disse que se tivesse “culpa no cartório” se sentiria muito mal, “mas eu não tenho nenhuma, nem do ponto de vista moral, nem do ponto de vista político”.

“Eu não quis me suicidar na hora em que eles (do regime militar) estavam querendo me matar, a troco de que eu vou me suicidar agora?” – perguntou a presidente.

Sobre o fato de Lula ter dito que a popularidade dele e dela está no “volume morto”, a presidente da República declarou: “O Lula tem todo o direito de dizer onde ele está e onde acha que eu estou. Mas não me sinto no volume morto, não. Não faço crítica ao Lula. Deixa ele falar”.

A entrevista, que é a chamada de primeira página do jornal, foi dada aos repórteres Maria Cristina Frias, Valdo Cruz e Natura Nery.