0

Até Marta recusou convite para ser ministra de Michel Temer

O primeiro sinal de que um governo está fraco é quando começa a ter dificuldades para recrutar pessoas para compor o seu ministério.

É o que está acontecendo com o presidente Michel Temer. Ele convidou o ex-ministro do STF, Carlos Velloso, para o Ministério da Justiça, meses atrás e ouviu um rotundo “não”. E, mais recentemente, ouviu um segundo “não” da senadora Marta Suplicy (PMDB-SP).

Marta foi sondada para substituir o deputado Roberto Freire (PPS-SP) no Ministério da Cultura. Freire entregou o cargo a cerca de um mês após o vazamento do áudio da conversa que Michel Temer teve no Palácio do Jaburu em abril deste ano com o empresário Joesley Batista.

O deputado pernambucano foi substituído interinamente pelo secretário executivo da pasta, João Batista de Andrade, que também pediu demissão na última sexta-feira (16) alegando desinteresse pelo cargo.

Andrade assumiu o comando da pasta no dia 18 de maio e vinha tendo seu nome especulado como futuro ministro.

Porém, desinteressou-se pela pasta após ela ter sofrido um corte de 43% no seu orçamento.

Com a recusa de Marta, o presidente Michel Temer só deve anunciar o nome do novo ministro quando voltar da viagem à Rússia e à Noruega que se iniciará nesta segunda-feira (19).

A agenda de Temer prevê reuniões com o presidente Vladimir Putin, em Moscou, e com o rei Harald V e a primeira-ministra Erna Solberg, em Oslo.

Deixe uma resposta

Inaldo Sampaio