Armando Monteiro afirma que não fará ‘discurso fácil’ para ganhar votos

Há quem interprete nos meios políticos pernambucanos que o deputado Armando Monteiro Neto (PTB-PE) “prejudicou-se eleitoralmente” ao reafirmar sua posição contrária à redução da jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais.
 
É que ele é pré-candidato ao Senado e essa tomada de posição, digamos, contrária ao interesse dos trabalhadores, tem o condão de subtrair-lhe votos.
 
O deputado, porém, não mostra nenhum tipo de preocupação com esse tipo de patrulhamento. Diz que não fará “discurso fácil” nem “eleitoreiro” para ganhar votos por estar convencido de que a redução da jornada na atual conjuntura se revelaria contraproducente para os trabalhadores.
 
Ou seja, em vez de criar mais postos de trabalho, como afirmam a CUT e a Força Sindical, pode é aumentar o desemprego.