Após aproximar-se de Bolsonaro, Patriota defende o direito de andar armado

Após aproximar-se do presidente eleito, Jair Bolsonaro, o deputado federal reeleito Gonzaga Patriota (PSB) usou a tribuna da Câmara, nesta terça-feira (4), para defender que advogados tenham direito de portar arma de fogo.
Gonzaga é advogado há mais de 40 anos assim como seu irmão, Alvinho, que tem escritório em Salgueiro e foi vereador no município.

Ele disse que votará favorável ao Projeto de Lei 704/2015, de autoria do deputado Ronaldo Benedet (PMDB-SC), que modifica o Estatuto da Advocacia (Lei 8.906/14) para assegurar o mesmo direito aos advogados com a finalidade de defesa pessoal.

Para Patriota, os advogados precisam de porte de arma para se defender. “Vamos votar favoravelmente a essa proposta. Porque a gente vive no país que se criou um pacto pelo desarmamento que só desarmou o cidadão de bem. Sou advogado há mais de 40 anos e sei das dificuldades que esses profissionais enfrentam no seu dia a dia”, disse ele.

O deputado explicou ainda que os advogados que podem vir a ter direto ao porte precisarão passar por todo o processo natural quem envolve a retirada da documentação necessária, como a comprovação de capacidade técnica e de aptidão psicológica para o manuseio de arma de fogo. Toda burocracia é conduzida pela Polícia Federal.

Em tramitação desde 2015, a proposta vem atender à reivindicação dos profissionais depois que 13 advogados no Estado do Pará foram assassinados no exercício da profissão.