0

Lula se mantém em 1º para presidente, diz o Datafolha

Pesquisa Datafolha divulgada neste domingo (30) pelo jornal “Folha de São Paulo” aponta o ex-presidente Lula (PT) liderando a corrida eleitoral pela Presidência da República.

O ex-presidente teria entre 29% e 31% das intenções de voto no primeiro turno, dependendo do cenário. A pesquisa mostra também a fragilidade dos candidatos “antipetistas” e o crescimento do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ).

O Datafolha entrevistou 2.781 eleitores com mais de 16 anos em 172 municípios de 24 estados nos dias 26 e 27 deste mês de abril. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

O Datafolha fez uma simulação de primeiro turno com seis cenários e no mais provável o resultado foi o seguinte:
Lula (PT) – 31%
Marina Silva (Rede) – 16%
Jair Bolsonaro (PSC) 13%
João Dória (PSDB) – 9%
Ciro Gomes (PDT) – 6%
Michel Temer (PMDB) 2%
Luciana Genro (PSOL) – 2%
Ronaldo Caiado (DEM) – 1%
Eduardo Jorge (PV) – 1%.
Taxa de rejeição dos supostos candidatos:
Lula – 45%
Aécio Neves – 44%
Geraldo Alckmin – 28%
Bolsonaro – 23%
Ciro Gomes – 22%
Marina Silva – 21%
Luciana Genro – 17%
Ronaldo Caiado – 17%
João Dória – 16%
Sérgio Moro – 16%.
O Datafolha simulou um segundo turno entre Lula e o Moro. Nesta hipótese, o juiz derrotaria o petista por 42% x 40%.

0

Alguns presentes que Lula recebeu não pertencem a ele e sim da União, diz Sérgio Moro

Por ordem do juiz Sérgio Moro, 21 presentes que Lula recebeu como presidente da República, que se encontram guardados numa agência do Banco do Brasil, em São Paulo, serão incorporados ao patrimônio da União.

Segundo o magistrado, o governante só pode levar para casa os chamados presentes “personalíssimos” – ou seja, uma medalha, uma caneta, uma camisa, etc. Em seu despacho autorizando o confisco, o juiz escreveu o seguinte:

“Constatou este Juízo que havia alguns bens entre os apreendidos que teriam sido recebidos, como presentes, pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, durante o exercício do mandato, mas que, aparentemente, deveriam ter sido incorporados ao acervo da Presidência da República e não ao seu acervo pessoal”.

E acrescenta: “É que agentes públicos não podem receber presentes de valor e, quando recebidos, por ser circunstancialmente inviável a recusa, devem ser incorporados ao patrimônio público”.

Dos 176 itens analisados por uma comissão especial da Presidência da República, 21 foram considerados bens que não deveriam ter sido levados por Lula.

0

Enquanto não passar a “cláusula de barreira” vão proliferar no Brasil os “partidos de aluguel”

A revista “Veja” desta semana traz matéria sobre a venda de tempo de TV pelo PROS (Partido Republicano da Ordem Social) à campanha à reeleição da presidente Dilma Rousseff em 2014.

O fundador do PROS e ex-tesoureiro do partido, Niomar Calazans, diz que antes do primeiro turno o atual presidente do partido, Eurípedes Júnior, então negociando o tempo de TV com o PT, teria lhe dito o seguinte:

– Vai entrar uma grana boa aí. Fechamos acordo com a Dilma.

Já o ex-presidente de honra do partido, Henrique José Pinto, disse que o PROS vendeu tempo de rádio e TV não só para a campanha de Dilma, mas também para Paulo Skaf (candidato do PMDB em São Paulo), Delcídio do Amaral (candidato do PT em Mato Grosso do Sul), Marconi Perillo (candidato do PSDB em Goiás) e Anthony Garotinho (candidato do PR no Rio de Janeiro).

Ao Ministério Público Federal, o ex-diretor da Odebrecht, Alexandrino Alencar, disse que o PT montou uma operação em 2014 para “comprar” o apoio dos seguintes partidos à reeleição de Dilma Rousseff: PROS, PCdoB, PRB, PDT e PP. Todos negam a acusação.

Segundo Alencar, cada partido recebeu R$ 7 milhões, que foram pagos pela Odebrecht e o intermediário da operação foi o então tesoureiro da campanha de Dilma, Edinho Silva (PT), atual prefeito de Araraquara (SP).

Por meio de nota, o presidente do PROS, Eurípedes Júnior, negou todas as acusações e disse que as doações de campanha que o partido recebeu foram “devidamente prestadas à Justiça eleitoral”.

Segundo ele, os ex-membros do partido que fizeram as denúncias foram expulsos da legenda e desde então tentam voltar por meio de ações na justiça.

Independente de as denúncias serem verdadeiras ou não, enquanto o Congresso não aprovar a “cláusula de barreira” o Brasil continuará sendo o paraíso dos partidos de aluguel.

0

Arcebispo de Olinda e Recife levará imagem de Nossa Senhora para a Igreja do Ipsep

No próximo dia 6 de maio, o arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, estará levando para a paróquia de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, no bairro do Ipsep, a imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida.

O evento faz parte da programação do projeto “Rota 300”, iniciado na Basílica de Aparecida (SP) e propagado por todo o Brasil.

A programação terá início às 6h com o Terço Mariano, louvor e uma palestra sobre a aparição da imagem de Nossa Senhora Aparecida há 300 anos no rio Paraíba do Sul.

À noite, após a celebração da missa, na área externa da Igreja, haverá barracas com comidas típicas, bebidas, artesanato e shows com o Frei Damião Silva e o grupo Filhos de Maria composto por Dudu do Acordeon, Almir Rouche, Irah Caldeira, Rodrigo Raposo, Roberto Cruz, Andrezza Formiga e Beto Hortis.

0

Planalto admite retaliar os “infiéis” que votaram contra a reforma trabalhista

O Palácio do Planalto voltou a admitir neste final de semana a possibilidade de retaliar os deputados da base governista que votaram contra a reforma trabalhista.

A punição seria a demissão de ocupantes de cargos de segundo, terceiro e quarto escalões, que foram indicados por esses parlamentares.

Proporcionalmente, o partido com o maior número de infieis foi o PSB. Dos 30 deputados que participaram da votação, 16 votaram contra o projeto e 14 a favor.

A bancada de Pernambuco se dividiu: três votos a favor e três contra. Votaram a favor Fernando Filho, João Fernando Coutinho e Marinaldo Rosendo. Votaram contra Danilo Cabral, Gonzaga Patriota e Tadeu Alencar.

Dos 25 membros da bancada federal, apenas Zeca Cavalcanti (PTB) faltou à votação. Ele é o responsável pela indicação do ex-prefeito de Sanharó, Geovane Freitas, para a superintendência do Ministério do Trabalho em Pernambuco.

0

Eike passa o feriado de 1º de maio com seus familiares

O empresário Eike Batista vai passar o feriado de 1º de maio com seus familiares, no Rio de Janeiro, graças ao ministro Gilmar Mendes (STF).

Na última sexta-feira (28), o mais polêmico e falante ministro da Suprema Corte mandou soltar o empresário, que estava preso desde janeiro em razão da “Operação Eficiência”, um dos braços da “Operação Lava Jato”.

Eike é acusado de corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Ele teria pago de propina ao ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, R$ 16,5 milhões.

Ao julgar o habeas corpus ajuizado pelos advogados do empresário, o ministro Gilmar Mendes alegou que, embora as acusações contra ele sejam graves, os crimes foram praticados sem violência ou grave ameaça, fato que autoriza a substituição da prisão preventiva por medidas cautelares.

“Acrescento que o paciente teria atuado do lado ativo da corrupção. Não há, em princípio, possibilidade de manutenção de recursos ocultos provenientes dos crimes em questão. Dessa forma, o perigo que a liberdade do paciente representa à ordem pública ou à instrução criminal pode ser mitigado por medidas cautelares menos gravosas do que a prisão”, disse o ministro em seu despacho.

Gilmar já havia feito críticas a “essas alongadas prisões de Curitiba” antes de mandar soltar Eike Batista.

Enquanto isso, o ex-deputado Pedro Corrêa (PP) permanece no Recife aguardando instruções médicas para submeter-se a uma cirurgia de coluna.

0

Cristovam continua contra o projeto de lei de abuso de autoridade

O senador Cristovam Buarque (PPS-DF) foi um dos 19 que votaram contra o projeto de lei nº 85/2017, de autoria do senador Renan Calheiros (PMDB-AL), que tipifica os crimes de abuso de autoridade.

O substitutivo do relator, senador Roberto Requião (PMDB-PR), foi aprovado no plenário do Senado, na semana passada, por 54 votos contra 19, e agora segue para a Câmara Federal. A lei atual que trata do abuso de autoridade é de 1965.

“Eu quero me manifestar claramente, enfaticamente, contrário a esse projeto, sobretudo neste momento da história do Brasil. Claro que este país precisa de cinco séculos para acabar com o abuso de autoridade, mas não para cercear o trabalho de juízes, do Ministério Público, da polícia, que, a que tudo indica, é a sua (do projeto) finalidade. É um equívoco aprovarmos esse projeto neste momento”, disse o senador Cristovam Buarque (PPS-DF).

“Embora (o substitutivo) tenha melhorado, e muito (o projeto original), eu ainda considero que traz distorções. É melhor que o primeiro texto? É, mas ainda traz graves ameaças ao funcionamento da magistratura e do Ministério Público. E o que eu considero mais grave: é inoportuno, porque o momento histórico que nós vivemos não impõe a necessidade desse debate neste instante”, disse o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP).

De Pernambuco, votaram a favor do substitutivo de Requião os senadores Humberto Costa (PE), Fernando Bezerra (PSB) e Armando Monteiro (PTB).

0

Dia Mundial da Asma será comemorado nesta terça-feira

Nesta terça-feira, dia 2, celebra-se o Dia Mundial da Asma, doença responsável por mais de 100 mil internações no Sistema Único de Saúde (SUS), segundo dados do Ministério da Saúde.

Para quem não sabe, o líder revolucionário argentino Che Guevara era portador dessa doença e teve crises gravíssimas em suas andanças por Cuba e países da América do Sul.

A asma se caracteriza pela inflamação crônica das vias aéreas. Calcula-se que, no Brasil, 6,4 milhões de pessoas acima dos 18 anos sofram com esta doença, sendo que as principais vítimas são as mulheres.

Quarta principal causa de internações, como aponta a Sociedade Brasileira de Pneumologia, a asma não possui cura. Entretanto, hoje existem tratamentos que são capazes de amenizar os sintomas da doença e melhorar a qualidade de vida dos pacientes.

O pneumologista e professor da Unifesp, Oliver Nascimento, elaborou uma lista com 10 informações importantes para identificar, prevenir e tratar a doença. Ei-la:

1-Genética
A genética tem grande influência na asma e crianças de pais asmáticos possuem um risco maior de desenvolver a doença. Se um dos pais forem asmáticos, o risco é de 25%; se os dois tiverem o problema, a probabilidade sobe para 50%.

2-Idade
A asma afeta pessoas de todas as idades, mas geralmente começa na infância. Nos Estados Unidos, mais de 25 milhões de pessoas são conhecidas por terem asma. Cerca de 7 milhões são crianças.

3-Vilões
Um dos principais fatores que acarretam a asma são os ácaros, micro-organismos que se alimentam de pele descamada e que habitam carpetes, cortinas e travesseiros.

4-Cuidados
Cada tratamento é único. O tratamento da asma deve ser individualizado, ou seja, o que serve para um paciente pode não servir para outro.

5-Atividade física
Atividade física é fundamental para um estilo de vida saudável. A natação, por exemplo, ajuda no fortalecimento da musculatura respiratória. Já beber de dois a três litros de água por dia ajuda a fluidificar as secreções e facilita na sua eliminação.

6-Animais de estimação
Cuidado com os animais de estimação. Não é apenas o pelo que pode desencadear uma crise asmática. A descamação natural do animal, assim como sua saliva e urina são capazes de atuar como gatilhos para a doença.

7-Tabagismo
O tabagismo e o fumo passivo levam a piora dos sintomas. Ou seja, mesmo se o asmático não fumar, ele pode ser prejudicado pela fumaça expelida por outras pessoas.

8-Obesidade
Evidências epidemiológicas demonstram que a obesidade resulta em um risco elevado de se desenvolver a asma. Mesmo os níveis modestos de aumento de peso aumentam o risco da asma.

9-Vacinação
Proteja-se das infecções virais, como gripe e resfriado comum. Eles podem desencadear sintomas da asma. Lavar as mãos com frequência e manter a carteira de vacinação em dia podem ajudar no combate a infecções mais graves. A vacina contra a gripe é indicada para todas as pessoas asmáticas, independente da idade.

10-Cura
A asma não tem cura, mas pode ser controlada a ponto de os seus portadores poderem levar uma vida normal.

0

Temer: trabalho pela modernização do país terá continuidade

O presidente Michel Temer encarou com normalidade a greve geral da última sexta-feira (28). Ele disse, por meio de nota oficial, que tudo transcorreu dentro da democracia e que o trabalho do governo pela modernização do Brasil terá continuidade.

Veja a íntegra da nota do presidente da República:

I- As manifestações políticas convocadas para esta sexta-feira ocorreram livremente em todo país. Houve a mais ampla garantia ao direito de expressão, mesmo nas menores aglomerações.
II- Infelizmente, pequenos grupos bloquearam rodovias e avenidas para impedir o direito de ir e vir do cidadão, que acabou impossibilitado de chegar ao seu local de trabalho ou de transitar livremente.
III- Fatos isolados de violência também foram registrados, como os lamentáveis e graves incidentes ocorridos no Rio de Janeiro.

IV- O governo federal reafirma seu compromisso com a democracia e com as instituições brasileiras. O trabalho em prol da modernização da legislação nacional continuará, com debate amplo e franco, realizado na arena adequada para essa discussão, que é o Congresso Nacional.

V- De forma ordeira e obstinada, o trabalhador brasileiro luta intensamente nos últimos meses para superar a maior recessão econômica que o país já enfrentou em sua história.

VI- A esse esforço se somam todas as ações do governo, que acredita na força da unidade de nosso país para vencer a crise que herdamos e trazer o Brasil de volta aos trilhos do desenvolvimento social e do crescimento econômico.

Michel Temer
Presidente da República

0

Há 37 anos o Brasil não sabia o que era uma greve geral, diz Humberto Costa

O líder da oposição no Senado, Humberto Costa (PT), ao analisar a greve geral da última sexta-feira (28) convocada pelas centrais sindicais e movimentos sociais de esquerda, disse que “desde 1980 o Brasil não sabia o que era uma greve geral”.

A greve foi para protestar contra as reformas trabalhista e da previdência que se encontram em tramitação no Congresso Nacional.

No Recife, a greve teve a adesão de dezenas de sindicatos. A cidade ficou praticamente deserta porque os motoristas de ônibus aderiram ao movimento.

À tarde, houve uma passeata de protesto, que saiu da Praça do Derby e seguiu pela Avenida da Conde da Boa Vista até à Praça da Independência.

Para o senador, a greve terá influência no Congresso Nacional, fazendo com que congressistas indecisos votem contra as duas reformas.