0

PSB diz por meio de nota que recebeu da Lidermac contribuições legais

O presidente do PSB de Pernambuco, Sileno Guedes, divulgou nota nesta terça-feira (31) sobre a “Operação Vórtex” deflagrada em Pernambuco pela Polícia Federal cujo alvo é o partido e a compra do avião que se acidentou em 2014 com o então candidato a presidente da República, Eduardo Campos.

Confira a íntegra da nota:

Com relação a notícias publicadas pela mídia no dia de hoje, a respeito da Operação Vórtex da Polícia Federal em Pernambuco, a direção estadual do PSB vem a público para fazer as seguintes considerações:

I- São estranhos os números divulgados pela Imprensa supostamente como resultado de apurações realizadas pela PF.

II- No período 2006-2014, a empresa Lidermac fez apenas uma doação à campanha majoritária do PSB, no ano de 2014, no valor de R$ 500 mil, legalmente recebida e declarada à Justiça Eleitoral, que aprovou a prestação de contas.

III- Não houve doação da empresa Lidermac a candidaturas majoritárias do PSB em nenhuma das outras campanhas mencionadas (2006, 2008, 2010 e 2012), sendo que os valores listados pela imprensa correspondem a contribuições a outras candidaturas e agremiações partidárias.

IV – Quanto ao mencionado valor de R$ 1,5 milhão, o mesmo não procede. Ao analisar todos os registros no sistema de prestação de contas da Justiça Eleitoral, se identifica um equívoco de aritmética. Os responsáveis pela apuração somaram três vezes a mesma doação de R$ 500 mil durante sua tramitação do Diretório Nacional, que a recebeu, para o Diretório Estadual, que a repassou ao comitê financeiro da campanha do candidato a governador.

V- A direção estadual do PSB se mantém à disposição da sociedade, das autoridades e dos meios de comunicação para fazer novos esclarecimentos, se necessário, ressaltando seu compromisso com a ética, a transparência e a verdade.

Recife, 31 de janeiro de 2017

PSB Pernambuco

0

Polícia Federal deflagra em Pernambuco a “Operação Vórtex”

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (31), em Pernambuco, a “Operação Vórtex” com a finalidade de aprofundar as investigações sobre a compra do avião que se acidentou com o ex-governador Eduardo Campos em agosto de 2014, no litoral santista, em São Paulo

Foram cumpridas 10 decisões judiciais, sendo seis mandados de busca e apreensão e quatro de condução coercitiva.

A “Vórtex” é um desdobramento da “Operação Turbulência” que apurou um suposto esquema de lavagem de dinheiro nas campanhas de 2010 e 2014 do PSB de Pernambuco.

Um dos que foram levados para depor, coercitivamente, foi o empresário Rodrigo Carneiro Leão, sócio da empresa Lidermac Construções e genro do ministro José Múcio Monteiro Filho (TCU).

Por meio de nota, a Polícia Federal informou que “ao investigar mais a fundo a empresa Lidermac, verificou-se que ela possui contratos milionários com o Governo do Estado e que suas doações a campanhas políticas aumentaram de forma exponencial, ao longo dos últimos anos, notadamente para o partido (PSB) e candidatos apoiados pelo ex-governador do Estado, Eduardo Campos”.

0

Tadeu Alencar perde disputa pela liderança do PSB

O deputado Tadeu Alencar (PSB-PE) perdeu para a colega Tereza Cristina (MS) a disputa pela liderança do PSB na Câmara Federal. A eleição foi realizada nesta segunda-feira, à noite, em Brasília.

Alencar era o líder interino e obteve apenas 14 votos, ante 22 da deputada sul-matogrossense.

Tereza Cristina é da bancada ruralista e teve o apoio do vice-governador de São Paulo, Márcio França e do ministro Fernando Filho (Minas e Energia). Além disso, é da bancada de apoio ao presidente Michel Temer.

Já Tadeu Alencar teve o apoio do governador de Pernambuco, Paulo Câmara, e da maioria dos membros da bancada federal pernambucana. Se eleito, ele manteria a bancada numa posição de independência em relação ao governo federal.

Alencar disse que o governo Michel Temer, através do ministro de Minas e Energia, interferiu indevidamente na disputa e que isto terá “consequências”, mas não nominou quais.

0

Rodrigo continua favorito para vencer a eleição no 1º turno

A Câmara Federal realizará eleições nesta quinta-feira (2) para a escolha do seu novo presidente e o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) é o favorito para reeleger-se no primeiro turno.

Maia assumiu hoje (31), pela primeira vez, que será candidato à reeleição. O registro da candidatura será feito nesta quarta-feira (1º), último dia do prazo estabelecido pelo Regimento.

Ele tem o apoio de 12 partidos, cujas bancadas totalizam 353 deputados. São eles: DEM, PSDB, PSB, PPS, PP, PR, PSD, PRB, PV, PHS e PCdoB.

Além de Maia, concorrem ao cargo os deputados Jovair Arantes (PTB-GO), Rogério Rosso (PSD-DF), André Figueiredo (PDT-CE) e Júlio Delgado (PSB-MG).

Para que Maia vença no primeiro turno, basta obter os votos de 257 parlamentares. Dos 25 de Pernambuco, pelo menos 17 estão fechados com ele.

0

Senado elegerá nesta quarta-feira o seu novo presidente

O Senado vai eleger nesta quarta-feira (1º) o seu novo presidente em substituição ao senador Renan Calheiros (AL), que será, a partir de quinta, o novo líder da bancada do PMDB.

Por possuir a maior bancada (20 senadores), o PMDB ficará com a presidência e o nome escolhido foi o senador Eunício Oliveira (CE). O senador José Medeiros (PSD-MT) também registrou a candidatura, mas não tem chance.

Nas últimas quatro eleições, o presidente saiu dos quadros do PMDB. Em 2015, Renan Calheiros (PMDB-AL) derrotou o dissidente Luiz Henrique (PMDB-SC), apoiado pelo DEM e o PSDB.

Em 2013, o mesmo Renan derrotou Pedro Taques (PDT-MT), que teve o apoio do PT e de outros senadores da oposição.

Em 2011, o senador José Sarney (PMDB-AP) derrotou Randolfe Rodrigues (Rede-AP), então no PSOL e, em 2019, o senador Tião Viana (PT-AC).

Eunício Oliveira conta com o apoio dos três senadores de Pernambuco: Fernando Bezerra Coelho (PSB), Armando Monteiro (PTB) e Humberto Costa (PT).

0

Déficit anunciado por Meirelles é contestado por Humberto Costa

O senador Humberto Costa (PT) contestou no Recife, nesta terça-feira (31), a declaração feita pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, em São Paulo, de que o Brasil fechou suas contas em 2016 com um déficit menor do que o estimado (R$ 154,3 bilhões) por ter conseguido cumprir a meta fiscal.

“O ministro disse que o cumprimento da meta se deve a uma execução orçamentária rigorosa e a um diagnóstico realista da situação das contas públicas, mas isso é uma mentira. Na verdade, houve aumento real dos gastos da União em 2016 na comparação com 2015 e, como a economia continuou em recessão, as despesas também cresceram em proporção ao PIB, provavelmente atingindo o nível mais elevado da história. Isso eles não contam”, disse o senador pernambucano.

A seu ver, a afirmação de Meirelles de que a meta fiscal de 2016 foi cumprida e o resultado das contas públicas foi melhor que o previsto – a expectativa era um resultado negativo de R$ 170,5 bilhões – “omite que a perspectiva do rombo nos cofres da União era excessiva e foi feita para pagar o golpe aplicado sobre Dilma Rousseff”.

“Para derrubar a presidente, os golpistas alardearam ao mundo que as contas do país estavam no fundo do poço e prometeram uma retomada de crescimento imediata assim que ela saísse. Vemos que a situação piorou, e muito, com a chegada deles no poder. Mas estão fazendo festa até comemorar déficit recorde, algo inimaginável”, disse o senador.

Em São Paulo, na abertura da 2017 Latin America Investment Conference, promovido pelo Banco Credit Suisse, o presidente Michel Temer disse o seguinte:

“Nossa economia abre 2017 com boas notícias. E não é por obra do acaso. Quem planta responsabilidade, colhe indicadores saudáveis. Nosso governo herdou uma crise de proporções inéditas. O ano de 2016 foi o ano em que o Brasil não mais pôde fugir do encontro com a verdade fiscal. O que fizemos foi recolocar o Brasil no ramo certo, rumo compatível com a nação moderna que nós somos”.

0

Raquel cobra da SDS um batalhão da PM exclusivo para Caruaru

A prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), entregou nesta terça-feira (31) ao secretário de Defesa Social, Ângelo Gioia, um documento com 8 sugestões visando à melhoria da situação de segurança em seu município.

Entre as sugestões apresentadas estão a transformação do 4º Batalhão da PM em unidade exclusiva para Caruaru e o funcionamento da Delegacia da Mulher durante 24h nos 7 dias da semana.

A prefeita, que estava acompanhada pelo secretário municipal de Ordem Pública, coronel Luís Aureliano, apresentou também a Gioia um esboço do plano municipal “Juntos pela Segurança” que foi lançado há duas semanas.

“Trata-se de um plano de participação popular, que consolidará uma política pública sobre o papel do município na preservação da ordem pública”, declarou a prefeita.

“Eu me comprometo a dar uma resposta rápida sobre essas demandas, após discuti-las com o governador Paulo Câmara”, disse o secretário.

0

Prefeito de Olinda cria comitê para monitorar finanças públicas

O prefeito de Olinda, Professor Lupércio (SD), anunciou nesta terça-feira (31) a criação de um comitê de gestão para monitorar as finanças públicas do município.

O coordenador será o vice, Márcio Botelho, que também ficará responsável pelo enxugamento dos gastos da máquina pública.

Também fazem parte do comitê o procurador geral do município Eduardo Porto, a secretária da Fazenda e Administração Janaína Acioli, o secretário de Serviços Públicos Evandro Avelar, o secretário de Turismo, Desenvolvimento Econômico e Tecnologia, João Luiz e o procurador Paulo Maciel.

Uma das primeiras tarefas deste comitê, por delegação do prefeito, será definir o corte de gastos nas áreas de combustível, aluguel de carros e de imóveis, horas extras e cargos em comissão.

0

Governador oferece café da manhã a 20 dos 35 deputados da base governista

O governador Paulo Câmara ofereceu o café da manhã nesta terça-feira (31) a 20 dos 35 deputados estaduais da base governista para uma troca de opiniões sobre o ano parlamentar que está se iniciando.

Durante o encontro, no Palácio do Campo das Princesas, Câmara fez um balanço dos dois primeiros do seu governo, falou sobre medidas que pretende tomar em 2017 e 2018 e destacou a importância do bom entendimento entre os poderes Executivo e Legislativo.

“O Estado está equilibrado e preparado para os desafios de 2017 porque tudo que nós fizemos nos preparou para este momento”, disse o governador.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Guilherme Uchoa (PDT), disse que o modelo de gestão implantado em Pernambuco nos últimos 10 foi essencial para o equilíbrio das contas públicas e pela continuidade dos investimentos.

“Nós somos um dos poucos Estados do país que estão sobrevivendo a essa crise”, disse o presidente, aliado leal do governador.

Os deputados que participaram do café da manhã foram os seguintes: Aluísio Lessa (PSB), André Ferreira (PSC), Antônio Moraes (PSDB), Beto Accioly (SD), Claudiano Martins (PP), Diogo Moraes (PSB), Eduíno Brito (PP), Eriberto Medeiros (PTC), Everaldo Cabral (PSB), Francismar Pontes (PSB), Henrique Queiroz (PR), Gustavo Negromonte (PMDB), Jadeval Lima (PTN), Joaquim Lira (PSD), Lucas Ramos (PSB), Marcantônio Dourado (PSB), Pastor Cleiton Collins (PP), Ricardo Costa (PMDB), Roberta Arraes (PSB), Rodrigo Novaes (PSD), Rogério Leão (PR), Romário Dias (PSD), Simone Santana (PSDB), Vinicius Labanca (PSB) e Zé Maurício (PP).

0

Auditor do TCE assume presidência da Empetur

O auditor do TCE Adailton Feitosa Filho vai assumir nesta quarta-feira (1º) a presidência da Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur).

Ele substituirá Ana Paula Valença que foi remanejada para a secretaria de Turismo da prefeitura do Recife.

Feitosa já é familiarizado com a área, pois foi diretor administrativo-financeiro da Empetur em 2012. Em 2013 foi secretário executivo de Turismo de Pernambuco e em 2014, secretário.

Até hoje (31), exercia o cargo de secretário-executivo de Compras e Licitações da Secretaria de Administração do Governo do Estado.

Natural de Serra Talhada, Adailton Feitosa tem 45 anos de idade, é bacharel em Direito pela Faculdade de Direito do Recife, com especialização em Gestão Pública e Controle Externo pela Universidade de Pernambuco (UPE) e Mestrado em Gestão Pública pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

É auditor do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco desde 1992, onde ingressou por concurso público.