0

Prefeito de Petrolina decreta luto oficial pela morte de Ariano

O prefeito interino de Petrolina, Osório Siqueira (PSB), decretou luto oficial de três dias pelo falecimento do escritor Ariano Suassuna e divulgou a seguinte nota de pesar:

“Petrolina lamenta profundamente o falecimento de Ariano Suassuna, o mais pernambucano dos paraibanos! Escritor, poeta e dramaturgo que elevou a nossa cultura e valores sertanejos, deixando uma obra de valor inestimável à literatura e ao teatro brasileiro. Nossa cidade, em especial, guardará para sempre sua inteligência, sensibilidade e comprometimento com as nossas manifestações culturais, notadamente ao ‘Samba de Véio, da Ilha do Massangano. Apresento aos familiares nossos sentimentos de perda”.

Veja, abaixo, outros depoimentos sobre a morte do escritor paraibano:

Do presidente da Amupe José Patriota (PSB): “O Brasil perdeu um dos seus maiores criadores. Sem dúvida, o maior intérprete da rica tradição de nossa cultura popular. Homem de inteligência rara e generosidade sem igual. Tive o prazer e a honra de conviver com ele quando juntos servimos ao Governo de Pernambuco. Ariano se vai, mas deixa imortalizada uma obra que permanecerá pelos séculos vindouros”.

Do prefeito de Garanhuns, Izaías Régis (PTB): “Recebemos com grande pesar a notícia da morte do escritor e dramaturgo Ariano Suassuna. Uma grande perda para a cultura e a literatura brasileira. Na última sexta-feira, o paraibano mais pernambucano que já vimos, fez uma belíssima aula espetáculo em nosso Teatro Luís Souto Dourado, no Centro Cultural Alfredo Leite e como sempre encantou a todos. Numa triste coincidência, Ariano se foi no mesmo dia que no ano passado sofríamos com a perda do mestre Dominguinhos, em pleno Festival de Inverno de Garanhuns. Dois grandes artistas que levaram a cultura popular e as histórias do Nordeste para o mundo, um por meio da música e outro por meio da literatura. Em Garanhuns, iremos decretar o luto oficial de três dias pela morte do grande Ariano Suassuna e externamos à família e aos amigos os nossos sinceros sentimentos”.

Do deputado federal Jorge Corte Real (PTB): “O Brasil perde, Pernambuco perde, todos nós perdemos com a morte do escritor Ariano Suassuna, o mais pernambucano dos paraibanos que conhecemos. O seu legado para a cultura ficará por todas as gerações, com belas obras e, nos últimos anos, compartilhando conhecimento de uma maneira alegre e, sobretudo, fortalecendo as raízes nordestinas, por meio de suas aulas-espetáculo. Onde quer que esteja, obrigado, Ariano”.

0

Frente Popular suspende campanha devido à morte de Ariano

Após ser informado, ontem, da morte do escritor Ariano Suassuna, o candidato da Frente Popular ao Governo do Estado, Paulo Câmara (PSB), mandou cancelar a agenda política que teria nesta quinta-feira.

Depois, em companhia da esposa, Ana Luiza, foi ao Hospital Português cumprimentar a família enlutada.

“Viemos trazer nossa solidariedade à família de Ariano, que num momento de dor como esse merece todo o nosso apoio por tudo o que ele representa para todos nós, para o Brasil, para Pernambuco, para a nossa cultura”, afirmou.

Ariano era presidente de honra do Partido Socialista Brasileiro (PSB) e foi secretário de Cultura na gestão de Eduardo Campos.

Veja, abaixo, outros depoimentos sobre a morte de Ariano Suassuna:

Do deputado federal Fernando Filho (PSB): “Ariano Suassuna era não era só um artista nacional, era um orgulho para todo nordestino. Tive a felicidade de conviver um pouco com ele e sua presença sempre foi um sol de alegria em qualquer ambiente. Desaparece o homem, mas sua obra imortal viverá para sempre. Como ele mesmo disse: O homem nasceu para a eternidade, a morte foi um acidente de percurso. Ariano vive, para sempre!”

Do deputado federal Bruno Araújo (PSDB): “Ariano escreveu com o nosso sotaque. Fez-nos rir, chorar, amar. Ficamos mais humanos lendo, ouvindo ou assistindo Ariano. Imortal. Ariano Eterno Suassuna!”

Da deputada estadual Terezinha Nunes (PSDB): “Pernambuco perde um dos seus melhores escritores. Ariano é um grande patrimônio do Estado, desta vez imortal. Nossa cultura está de luto pois tinha nele um dos seus maiores expoentes. Vá em paz!”

Do senador Armando Monteiro Neto (PTB): “Pernambuco chora a perda de Ariano Suassuna, o grande mestre das palavras e do sentimento mais profundo da alma nordestina. Com a sua partida fica o vazio intelectual, mas, sobretudo, o vazio humano, pela sua imensa capacidade de entender, traduzir e amar os pernambucanos, os nordestinos, os brasileiros. Hoje é um dia muito triste para mim”.

Do ex-ministro Fernando Bezerra Coelho (PSB): “Foi com imenso pesar que recebi a notícia do falecimento de Ariano Suassuna, um dos maiores expoentes da literatura mundial. Sertanejo, Ariano sempre foi um grande exemplo para todos nós, de luta, dedicação e fé. Trabalhamos juntos pela primeira vez no governo do saudoso Miguel Arraes e aprendi muito com ambos. Ariano era um homem engajado no campo da política e tantas vezes militamos juntos. Em 2006, quando poucos acreditavam na vitória da Frente Popular, era ele que nos animava, nos entusiasmava. Hoje perdemos um patrimônio cultural. Um amigo e alguém que, mesmo sendo erudito, conhecia como poucos a linguagem popular. Que Deus possa confortar os familiares e os milhares de admiradores que ele conquistou mundo afora”.

0

Marina representa Eduardo no Estado de Rondônia

A ex-senadora Marina Silva vai representar hoje (24) em Rio Branco (AC) o candidato do PSB à presidência da República, Eduardo Campos, que cumprira uma visita de dois dias à região Norte.

O presidenciável cancelou a visita por causa da morte do escritor Ariano Suassuna.

Na capital acreana, ele faria uma palestra na 66ª reunião anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que começou ontem na Universidade Federal do Acre.

Marina vai representá-lo, até porque estará em casa. Ela nasceu no Estado do Acre e a partir de sua militância ambiental se projetou internacionalmente. Hoje, é a candidata a vice na chapa de Eduardo Campos.

0

Dilma vai à mesma sabatina a que Eduardo e Aécio já se submeteram

A presidente Dilma Rousseff (PT) confirmou sua participação na sabatina a ser realizada na próxima segunda-feira, dia 28, no Palácio da Alvorada, com participação de jornalistas da Folha de S. Paulo, do portal UOL, do SBT e da Rádio Jovem Pan (SP).

A entrevista terá início às 15h e será transmitida ao vivo pelos sites da Folha e do UOL.

Participarão da sabatina os jornalistas Ricardo Balthazar (Folha), Josias de Souza (UOL), Kennedy Alencar (SBT) e Patrick Santos (Jovem Pan).

Na semana passada, foram entrevistados os candidatos Eduardo Campos (PSB) e Aécio Neves (PSDB).

0

Historiador pernambucano pleiteia vaga na ABL

O historiador pernambucano Evaldo Cabral de Mello e o jornalista Zuenir Ventura irão concorrer à vaga de João Ubaldo Ribeiro na Academia Brasileira de Letras.

João Ubaldo, que morreu na última sexta (18), ocupava a cadeira de número 34.

“Sempre pensei em me candidatar, mas sempre ficava em dúvida. Desta vez, amigos da ABL me encorajaram a tentar”, afirmou o historiador, que é irmão do poeta João Cabral de Mello Neto.

Ele conta com o apoio de Antonio Carlos Secchin, Evanildo Bechara e Nélida Piñon e contaria também com o voto de Ariano Suassuna se este não tivesse morrido ontem.

Nascido em Recife em 1936, Cabral de Mello é autor de vários livros sobre o período de domínio holandês em Pernambuco no século 17, como “O Negócio do Brasil” (1998) e “Nassau: Governador do Brasil Holandês” (2006).

Zuenir Ventura é colunista do jornal “O Globo” e tem o apoio, entre outros, dos acadêmicos Fernando Henrique Cardoso, Paulo Coelho, Marco Lucchesi e Ivo Pitanguy.

Para a vaga do acadêmico Ivan Junqueira, que morreu no último dia 3, o favorito é o poeta maranhense Ferreira Gullar.

0

Justiça intima Eduardo para depor no caso da Refinaria Abreu e Lima

Acolhendo pedido do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, um dos investigados na “Operação Lava Jato”, o juiz federal Sérgio Moro mandou intimar o ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), para prestar esclarecimentos sobre a construção da refinaria Abreu e Lima, no Porto de Suape.

No entanto, o próprio juiz reconheceu que será muito difícil o ex-governador comparecer porque se encontra fazendo campanha para presidente da República.

O juiz afirmou também que os esclarecimentos pretendidos pelos advogados de defesa de Paulo Roberto (“os motivos que implicaram no aumento substancial do valor da obra da Refinaria Abreu e Lima”) poderão ser obtidos de outra forma, “com testemunha de mais fácil inquirição ou com requisição de informações e documentos à Petrobrás”.

A esse respeito, inclusive, o candidato Eduardo Campos declarou duas semanas atrás: “Quem está mais capacitado para falar sobre a atuação de Paulo Roberto Costa na Petrobras são as pessoas que o nomearam e o mantiveram no cargo”.

0

Tucano critica José Jorge por isentar Dilma de culpa na compra de refinaria

O senador Álvaro Dias (PSDB-PR) criticou a decisão do TCU de isentar a presidente Dilma Rousseff de culpa pelo prejuízo que a Petrobras teve com a compra da refinaria de Pasadena, no Texas, nos Estados Unidos.

“Isso vem na esteira do que se estabeleceu no Brasil, nos últimos anos. Os ilícitos existem, mas os responsáveis são ocultos. Na melhor das hipóteses, se responsabiliza os coadjuvantes”, disse o senador.

Já o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), disse que não havia meios de a presidente Dilma ser responsabilizada. “Não havia qualquer indício de cometimento de qualquer irregularidade por parte dela”, afirmou.

Segundo o relator do processo, ministro José Jorge,
a Petrobras teve um prejuízo de US$ 792,3 milhões com a compra da refinaria, mas o Conselho de Administração da empresa, do qual Dilma Rousseff era o presidente, não teve responsabilidade na operação.

Foram responsabilizados pelo prejuízo o ex-presidente da empresa, Sérgio Gabrielli os ex-diretores Nestor Cerveró e Paulo Roberto Costa. Todos terão os bens bloqueados.

O relator propôs a instalação de uma Tomada de Contas Especial para avaliar o total dos prejuízos.

0

Delegado volta a dar pistas sobre a morte de Fernando Santa Cruz

Ao depor ontem pela segunda vez na Comissão Nacional da Verdade, o ex-delegado Cláudio Guerra (ES) confirmou que a morte da estilista Zuzu Angel, em 1976, no Rio de Janeiro, foi articulada pelo coronel do Exército Freddie Perdigão, um dos maiores torturadores do regime militar

Pela versão do Exército, ela teria sido vítima de um acidente de carro.

O delegado contou à Comissão que, como agente da ditadura militar, matou 20 pessoas, das quais 13 foram incineradas num forno de uma usina de açúcar na cidade de Campos (RJ) para que não houvesse vestígios dos assassinatos.

É a mesma versão que ele conta num livro que lançou em 2012. Hoje, evangélico, ele se diz arrependido com as “cenas de barbárie” de que participou e por isso resolveu contar o que sabe para que a verdade seja esclarecida.

Entre os corpos incinerados, estaria o do estudante pernambucano Fernando Santa Cruz Oliveira, que desapareceu no RJ em dezembro de 1973 e nunca mais foi encontrado. Fernando é irmão do vereador olindense Marcelo Santa Cruz (PT).

Quanto a Zuzu Angel, era mãe de Stuart Angel, militante do grupo guerrilheiro MR-8, preso em 14 de maio de 1971 e até hoje desaparecido. Após o seu desaparecimento, sua mãe promoveu uma mobilização nacional e internacional em busca do filho, tornando-se uma figura incômoda ao regime militar.

Em relação ao coronel Freddie Perdigão, morto em 1997, é apontado como torturador e atuava na “Casa da Morte” no município de Petrópolis (RJ).

De acordo com Cláudio Guerra, Perdigão lhe entregava os corpos das vítimas que ele matava em sessão de tortura para serem incinerados numa usina de Campos.

0

Dilma divulga nota de pesar pela morte de Ariano

A presidente Dilma Rousseff divulgou nota de pesar pela morte de escritor paraibano Ariano Suassuna, que morreu ontem no Recife aos 87 anos de idade e será sepultado nesta quinta-feira no cemitério Morada da Paz, em Paulista.

O corpo de Ariano está sendo velado no Palácio do Campo das Princesas, por onde passaram na manhã de hoje (24) diversos políticos de vários partidos, entre os quais o senador Armando Monteiro (PTB) e os deputados federais Paulo Rubem (PDT) e João Paulo (PT).

Leia, abaixo, a íntegra da nota da presidente da República:

“O Brasil perdeu hoje (23) uma grande referência cultural. Escritor, dramaturgo e poeta, Ariano Suassuna foi capaz de traduzir a alma, a tradição e as contradições nordestinas em livros como Auto da Compadecida e Romance d’A Pedra do Reino e o Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta. A obra de Suassuna é essencial para a compreensão do Brasil. Guardo comigo ótimas recordações de nossos encontros e das suas histórias. Aos familiares, amigos e leitores, meus sentimentos neste momento de perda”.

0

Dilma terá três coordenadores na área evangélica

A presidente Dilma Rousseff terá três coordenadores em sua campanha para fazer a ponte com o eleitorado evangélico: os presidentes do PSD, do PRB e do PROS, Gilberto Kassab, Marcos Pereira e Eurípides Júnior, respectivamente.

O comando da campanha da presidente se convenceu de que seria importante criar essa coordenadoria porque os evangélicos representam hoje 40 milhões de brasileiros (dados do IBGE).

O trabalho dos coordenadores é não permitir que esse segmento se abrace em sua totalidade com o pastor Everaldo Pereira, que é candidato a presidente pelo PSC e é o quarto colocado nas pesquisas do Ibope e do Datafolha (3%).