1

Freire participa neste sábado do 5º seminário do PSB/Rede/PPS

O deputado federal Roberto Freire (SP), presidente nacional do PPS, participará em Goiânia (GO) neste sábado do 5º e último seminário do PSB/Rede/PPS visando à construção do programa de governo do presidenciável Eduardo Campos (PSB).

O próprio Eduardo também estará presente junto com sua candidata a vice, Marina Silva.

O evento terá início às 9h no Centro de Convenções de Goiânia e de lá o ex-governador voará para a cidade de Juazeiro (CE) a fim de receber o título de cidadão na Câmara Municipal junto com o senador Eunício Oliveira (PMDB-CE).

Antes de Goiânia, o PSB/Rede/PPS promoveram seminários regionais em Porto Alegre, Rio de Janeiro, Salvador e Manaus.

0

Dilma e Lula cumprem “agenda política” em Minas Gerais

A presidente Dilma Rousseff e seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, participaram na noite desta sexta-feira, em Belo Horizonte, do encontro regional do PT que lançou a candidatura do ex-prefeito Fernando Pimentel ao Governo do Estado.

Os dois combinaram visitar juntos mais cinco estados da federação a fim de apoiar os candidatos do PT ou seus aliados.

São eles: Pernambuco (Armando Monteiro Neto), Bahia (Rui Costa), São Paulo (Alexandre Padilha), Paraná (Gleisi Hoffmann) e Rio Grande do Sul (Tarso Genro).

A visita a Pernambuco está prevista para ocorrer no próximo dia 7/6 mas a programação ainda está sendo montada pelos petistas.

Em Minas, Pimentel vai enfrentar o ex-deputado Pimenta da Veiga (PSDB) e o deputado federal Júlio Delgado (PSB), candidatos de Aécio Neves e Eduardo Campos, respectivamente.

 

0

Joaquim Barbosa seria aceito no PSB

Coluna Fogo Cruzado – Folha de Pernambuco – 31 de maio

O ministro Joaquim Barbosa nunca teve vocação para magistrado e sim para promotor

Joaquim Barbosa teve três momentos de glória ao ser indicado pelo presidente Lula para integrar o STF. O primeiro foi na data da posse, o segundo quando ascendeu ao cargo de presidente e o terceiro ao levar a julgamento o processo do mensalão. Como corolário dos três, teve sua candidatura a presidente da República desejada por milhões de brasileiros que passaram a enxergar nele a figura do “justiceiro” de que a Suprema Corte se ressentia. Após o ápice da glória, porém, começou o processo de desgaste. Ele deixou transparecer em sua conduta um ódio mortal ao PT, não aceitava dos colegas ministros opiniões diferentes da dele e revelou-se extremamente autoritário como presidente da Suprema Corte Enfim, sua cabeça nunca foi de magistrado, e sim de promotor, dado que proveio do Ministério Público Federal. Nada obstante, tem o perfil político que muitos partidos gostariam de ter, inclusive o PSB.

Empate técnico

Eduardo Campos e Aécio Neves estão empatados no Ceará. A candidata do PSB ao governo cearense, Nicole Barbosa, não decolou nas pesquisas e o ex-senador Tasso Jereissati (PSDB), que poderia ajudar o tucano em seu Estado, desistiu de disputar o Senado. Já Dilma Rousseff tem o apoio do governador Cid Gomes (PROS), da ex-prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT) e do senador Eunício Oliveira (PMDB), que lidera as pesquisas para o governo estadual.

Anistia – Por ter-se posicionado contra a revisão da Lei de Anistia, Eduardo Campos foi criticado na Folha de São Paulo pelo colunista Jânio de Freitas, que o acusou de adotar o “chavão” dos militares acusados de tortura. Em resposta, disse que se inspirou no avô, Miguel Arraes, que mesmo tendo sido preso em 64 “nunca adotou a revanche como instrumento de luta política”.

Origem – Joaquim Barbosa (STF) nasceu e se criou em Paracatu (MG), onde o caruaruense Dom José Cardoso Sobrinho, arcebispo emérito de Olinda e Recife, trabalhou como bispo.

Agenda – Até agora, a maior “Agenda 40” do PSB com Paulo Câmara a tiracolo ocorreu em São José do Egito, domingo passado, mas a de Petrolina, hoje, promete superá-la em presenças.

Ausência – Marina Silva não acompanhou Eduardo Campos nas visitas feitas por ele a Franca e Araraquara (SP), mas estará ao seu lado hoje no seminário que o PSB fará em Goiânia (GO).

Papel – É cada vez maior a influência de Antonio Figueira (foto), ex-secretário estadual de saúde, na campanha de Paulo Câmara (PSB) ao governo estadual. Ele não só acompanha o candidato pelo interior como conversa regulamente com todos os prefeitos do PSB.

Reforço – Se Lula vier com Dilma a Pernambuco no próximo dia 7, como os petistas estão anunciando, será um baita reforço à campanha do petebista Armando Monteiro. Pelas pesquisas internas do partido, o apoio de Lula ao senador aumenta substancialmente a sua cotação.

Azar – Derrotado na eleição de Exu por apenas 1 votos de diferença, o ex-prefeito Jailson Bento (PSB) aderiu a Armando Monteiro (PTB) porque o prefeito e seu opositor, Léo Saraiva (PTB), passou-se para Paulo Câmara (PSB). Atribui-se o voto que faltou para ele vencer a eleição à ex-mulher, da qual se separou. Em caso de empate assumiria por ser mais velho que o opositor.

Adesão – Com a adesão do PP ao seu palanque, prevista para a próxima semana, Paulo Câmara (PSB) passará a ter o apoio em Pernambuco de 22 partidos políticos. O presidente Eduardo da Fonte está consultando os diretórios municipais e cerca de 90% deles defendem aliança com o PSB. Nas eleições proporcionais, entretanto, não haverá aliança com a Frente Popular. O PP sairá sozinho.