0

Temer ganha no Senado defensor à altura de Jucá

Coluna Fogo Cruzado – 22 de setembro

Se Romero Jucá não abrir os olhos, corre o risco de perder a liderança do governo Temer no Senado para Fernando Bezerra Coelho. Jucá foi líder dos governos FHC, Lula e Dilma. E está no cargo pela quarta vez por convocação do atual presidente. Já Bezerra Coelho foi aliado político de Marco Maciel, Miguel Arraes e Eduardo Campos, e hoje disputa com Jarbas Vasconcelos o comando do PMDB pernambucano. Foi ministro de Dilma e hoje tem um filho ministro de Michel Temer, o que o levou a proferir no Senado, na última terça-feira, um vigoroso discurso em defesa do governo. Citando dados oficiais, ele disse que o desemprego parou de crescer e que 1 milhão de novos empregos deverão ser criados nos próximos 12 meses. Que a inflação deste ano será menor que na época do Plano Real. Que os juros deverão chegar ao final do ano abaixo dos 7%. Que a economia deverá crescer 1% no curso deste ano. E que o programa de concessões do governo federal atrairá vultosos investimentos para a área de infraestrutura. Como poucos senadores têm coragem de se expor em defesa de Temer, Jucá tem agora um forte concorrente em condições de fazer-lhe sombra.

O senador Fernando Bezerra Coelho é tão pragmático quanto o senador Romero Jucá

Aliança se faz entre desiguais

O senador Armando Monteiro (PTB) recebe com naturalidade críticas que lhe são feitas pelo PT por ter votado a favor da reforma trabalhista. Ele diz que se pensasse igual aos petistas estaria no PT e não no PTB, que é um “partido reformista”. E cita o exemplo do ex-presidente Lula para mostrar que aliança se faz entre “desiguais”: convidou para ser seu vice em 2002 um grande empresário de MG (José Alencar).

Homenagem – Cristiano Pimentel, procurador-geral do Ministério Público de Contas do TCE-PE, será homenageado pela Câmara de Vereadores de Caruaru com o “título de cidadão” e a medalha Amaro Lira e César. O comunicado foi feito pelo vereador Leonardo Chaves (PDT), decano da Casa e o advogado Bruno Martins. Pimentel nasceu no RJ e notabilizou-se em PE pelo combate à corrupção.

Avanço – O PSDB nada perderia se lançasse o ex-prefeito Elias Gomes (Jaboatão) como seu candidato a governador, pois, como diz o vereador André Régis, “time que não joga não tem torcida”. O partido até 2012 nunca tinha disputado a prefeitura do Recife. Era linha auxiliar do PMDB ou do PSB. Lançou Daniel Coelho e ele obteve 28% dos votos válidos.

Reeleição – O deputado Adalberto Cavalcanti resolveu trocar 6 por meia dúzia. Deixou o PTB de Armando Monteiro e se filou ao “Avante” de Sílvio Costa, que é aliado do senador. Ele chegou a admitir em Petrolina que não disputaria a reeleição e sim um mandato de deputado estadual, mas depois voltou atrás. Gostou de Brasília e vai concorrer a um novo mandato.

Excrescência – Lula chamou se “excrescência” a denúncia do Ministério Público Federal de que teria “vendido” uma Medida Provisória às montadoras de automóveis em troca de propina para o PT. A MP, disse ele, foi editada por FHC e reeditada por ele, Lula, tendo como relator no Congresso o deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA).

Fórum – O governador Geraldo Alckmin (SP) confirmou presença no Recife, na próxima 2ª, para participar do “Fórum Nordeste 2017”, cujo foco é o “setor sucroenergético”. O tucano precisa viajar mais pelo país porque está perdendo espaços na opinião pública para o prefeito João Doria (SP), que só no mês passado visitou 5 cidades do Nordeste: Salvador, Natal, Recife, Fortaleza e Campina Grande (PB).

0

Gleisi confirma conversa com o PSB visando à sucessão de Temer

A presidente nacional do PT, senador Gleisi Hoffman (PR), confirmou em São Paulo nesta quinta-feira (21) ter iniciado conversas com partidos de centro-esquerda visando às eleições presidenciais do próximo ano.

Segundo ela, “independente da manutenção da candidatura de outros partidos, vamos procurar todas as siglas de centro-esquerda pela responsabilidade que este campo tem na reconstrução do país. O PT tem inclusive esse dever como o maior partido da esquerda brasileira”, disse a senadora paranaense, que é um dos políticos investigados na Operação Lava Jato.

Ela informou já ter feito contatos com políticos do PSB, PCdoB, PDT e PSOL, deixando claro, todavia, que isso não significa em absoluto que a aliança já está definida.

“É apenas um diálogo que eu procurei iniciar. Mas quem sabe desse processo de conversa a gente possa ter uma construção conjunta, seja de uma base programática, seja de uma candidatura presidencial”, acrescentou.

Em Pernambuco, fala-se muito numa reaproximação do PT com o PSB, mas as partes por enquanto não confirmam esse entendimento. O PSB não tem candidato a presidente da República mas para o governo estadual está fechado com a reeleição do governador Paulo Câmara.

Já o PT tem candidato a presidente da República, que é o ex-presidente Lula, se não ficar inelegível, mas para o Governo do Estado ainda não clarificou sua estratégia. Há um nome posto à disposição do partido, que é a vereadora Marília Arraes, mas ela ainda aguarda o “okey” da direção estadual.

0

Alckmin estará no Recife na próxima segunda para participar do Fórum Nordeste

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, um dos pré-candidatos do PSDB a presidente da República no próximo ano, estará no Recife na próxima segunda-feira (25) para participar do Fórum Nordeste 2017 – Desafios e Oportunidades nos Setores de Biocombustíveis, Etanol e Energias Limpas. O evento ocorrerá a partir das 8h30 na Arcádia do Paço Alfândega.

Alckmin e o prefeito de São Paulo, João Dória, disputam a indicação no PSDB para concorrer à sucessão de Temer em 2018. Nesta sua visita a Pernambuco, ele terá oportunidade de se encontrar com os governadores Paulo Câmara (PE) e Renan Filho (AL), além dos ministros Mendonça Filho (Educação), Bruno Araújo (Cidades) e Fernando Bezerra Filho (Minas e Energia).

O “Fórum Nordeste 2017” é realizado todos os anos pelo Grupo EQM com o apoio do Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool no Estado de Pernambuco (Sindaçúcar).

Por sua vez, o prefeito João Doria disse nesta quinta-feira (21), em São Paulo, que o candidato tucano a presidente da República deveria ser escolhido por meio de prévias e de pesquisas de opinião.

Ele defende que as prévias sejam realizadas entre janeiro e março do próximo ano, após a eleição da nova executiva nacional do partido, que está marcada para o mês de dezembro. Já Alckmin defende que as prévias sejam realizadas no final do ano, ou, no mais tardar, no começo de 2018.

“Eu não desconsidero as prévias, mas é importante também que existam pesquisas. Não pode um partido nacional como o PSDB desconsiderar pesquisas, que têm base científica”, declarou o prefeito, que está trabalhando com afinco para “passar” a perna no governador, que o lançou na vida pública.

0

4. 206 vagas de emprego foram criadas em Pernambuco no mês de agosto

O Ministério do Trabalho informou nesta quinta-feira (21) que Pernambuco registrou no mês de agosto o quarto maior saldo positivo na criação de empregos: 4.206 novos postos de trabalho.

De acordo com dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), foram registradas no período 35.927 admissões e 31.721 demissões.

O setor de Indústria da Transformação foi quem mais empregou, com 1.927 novos postos, seguido pelo de Agropecuária com 1.802 novos empregos. O setor de Serviços veio em terceiro lugar com 673 novas vagas.

De acordo com a assessoria do ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, três municípios lideraram a criação de novos empregos em Pernambuco: Igarassu (2.150 novas vagas), Petrolina (1.313) e Bezerros (333).

“Os números apontam a importante continuidade da retomada do emprego em Pernambuco e poderão ficar ainda melhores nos próximos meses”, declarou o ministro.

Já o Estado de São Paulo teve um saldo positivo no mês de agosto de 35.457 novos postos de trabalho, sendo este o quinto mês consecutivo e o sexto do ano em que o Caged registrou mais contratações do que demissões.

Em todo país, houve 1.254.951 admissões e 1.219.494 demissões. No acumulado do ano, houve um crescimento de 163.417 postos de trabalho, significando que o desemprego está ficando para trás.

De acordo ainda com o Caged, todas as regiões do país tiveram crescimento no nível de emprego no mês de agosto, com destaque para o Nordeste, que registrou 19.964 novos postos.

Os maiores crescimentos ocorreram em São Paulo, Santa Catarina, Ceará, Pernambuco e Paraíba.

0

Morre no Recife aos 51 anos de idade prefeito da cidade de Dormentes

Morreu no início da noite desta quinta-feira (21) no Hospital Português, no Recife, o prefeito da cidade de Dormentes, Geomarco Coelho (PSB), de 51 anos de idade.

Ele veio a óbito durante a realização de uma cirurgia cardíaca e deverá ser sepultado nesta sexta-feira (22) no cemitério de sua cidade, que fica no Sertão do São Francisco.

Dormente é o maior produtor de ovinos de Pernambuco e Geomarco estava no seu quarto mandato de prefeito. Ele era graduado em História pela Universidade de Pernambuco (UPE) e aliado político do senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB), maior liderança política da região, que ao tomar conhecimento do fato divulgou a seguinte nota de pesar:

“Foi com enorme pesar que recebi a triste notícia do falecimento do meu amigo Geomarco Coelho, prefeito de Dormentes. Geomarco foi um homem que sempre lutou em benefício de sua cidade e sua gente. Um gestor público responsável e dinâmico, mas acima tudo um grande cidadão, pai de família e companheiro, que ao meu lado esteve em tantas caminhadas. Certamente deixa uma enorme lacuna em nossos corações. Fica para todos nós seu exemplo de vida e luta. Que os familiares e amigos possam encontrar na fé o conforto necessário para superar toda a dor deste momento”.

0

Rodrigo Maia ainda não assimilou ida do senador Fernando Bezerra para o PMDB

O presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ainda não assimilou a filiação do senador Fernando Bezerra Coelho (ex-PSB) ao PMDB porque estava tudo certo para ele se filiar ao Democratas junto com outros dissidentes do PSB.
Ele culpou o presidente nacional do PMDB, senador Romero Jucá (RR), pela cooptação de Bezerra Coelho dizendo que ele tenta reduzir o crescimento do DEM no Congresso Nacional.
Disse, embora sem citar nomes, que “ministros do Palácio” (referência a Moreira Franco e Eliseu Padilha) dão “facada nas costas” do DEM e que vai se queixar do fato ao presidente Michel Temer.

“Que o PMDB pare de tentar reduzir o crescimento do Democratas na Câmara dos Deputados. Isso é uma coisa que eu alertei o presidente da República. Isso é muito grave e não ajuda quando o próprio Palácio participa dessa operação. Estou falando da ação que o presidente do PMDB desenvolve, junto com alguns ministros do Palácio, para enfraquecer o Democratas”, declarou Rodrigo Maia.

0

Fim das coligações proporcionais só a partir de 2020

A Câmara Federal provou ontem (20), em segundo turno, a PEC 282/2016 que estabelece o fim das coligações nas eleições proporcionais, mas só a partir de 2020. Como houve alterações no texto, terá que voltar ao Senado, onde teve início a tramitação.

A Câmara aprovou em primeiro turno o texto que veio do Senado, de autoria dos senadores Aécio Neves (MG) e Ricardo Ferraço (ES), ambos do PSDB.

Na votação de ontem, todavia, foi aprovado um destaque de autoria da bancada do PPS propondo que o fim das coligações proporcionais só começasse a valer a partir de 2020, quando serão eleitos os vereadores.

Com isso, as coligações ficam mantidas para as eleições de deputados federais e estaduais do ano que vem. O destaque foi aprovado por 384 votos contra 87 e quatro abstenções.

Uma nova sessão foi marcada para a próxima terça-feira (26) para concluir a votação dos destaques. Para que esta PEC vigore nas próximas eleições, ela precisa ser aprovada pelo Senado e promulgada pela mesa do Congresso até o dia 7 de outubro, um ano antes da data das eleições.

O texto já aprovado prevê também a chamada “cláusula de desempenho” mediante a qual os partidos só terão acesso aos recursos do fundo partidário e ao tempo de propaganda no rádio e na TV se atingirem um número mínimo de votos para a Câmara dos Deputados em pelo menos 1/3 dos estados.

A “cláusula de desempenho” prevê que a partir de 2030 somente os partidos que obtiverem, no mínimo, 3% dos votos válidos para a Câmara Federal, distribuídos em pelo menos um terço dos estados, farão jus aos recursos do fundo partidárioe ao tempo de rádio e de TV.

A mudança, contudo, será gradual, começando pelo piso de 1,5% dos votos válidos e 9 deputados federais em 2018, 2% e 11 deputados em 2022, 2,5% e 13 deputados em 2026 e 3% e 15 deputados em 2030.

0

Saudades de Lisboa (onde se respira civilização)

Por: * José Paulo Cavalcanti Filho 

Lisboa. Brasileiros, cada vez mais, andam comprando apartamentos por aqui. Ou visitam, em bandos, essa nobre Lisboa que no mundo facilmente das outras és princesa, como a queria Camões (em “Os Lusíadas”, Canto III). A mesma que, para o amigo Pessoa, era só uma “eterna verdade vazia e perfeita” (“Lisbon Revisited – 1923”). Mas por quê?, eis a questão.

Respostas óbvias seriam a língua, que brasileiros demais falam apenas português. Ou uma culinária sem defeitos, segundo Maria Lectícia. Por revelar sabores sofisticados. Enquanto preserva um gostinho de comida caseira. Sem contar sua doçaria, consensualmente considerada a mais importante do mundo. Ocorre que, talvez, a razão real seja outra. Talvez seja só para sentir uma realidade bem diferente da que vivemos, no Brasil.

Isso se vê mesmo em coisas simples. Por exemplo, teatros começam sempre na hora marcada. Sem cambistas. E sem meias entradas. Estudantes que podem, pagam (sem que sejamos obrigados a pagar por eles). Os que não, vão para torrinhas (sempre bem baratas). Como em toda parte. Pedestres atravessam as ruas, nas faixas, sem riscos. Motoristas esperam, pacientemente, até que passem. Não há espertinhos furando fila. Nem nos carros. Nem nas bancas de frutas ou de jornais (com todos disponíveis, de todos os cantos). E vendedores oferecem, nas esquinas, castanhas portuguesas bem quentinhas. Postas em sacos de papel (depois jogados em lixeiras) com dois bolsos. Um para as castanhas. Outro para as cascas, evitando sujar o chão.

Manifestações políticas, só nos fins de semana. Afinal, em Portugal, trabalhadores trabalham. Tudo com horários e trajetos informados, previamente, ao público. Para permitir ir quem quiser. E ninguém seja prejudicado, se tiver o que fazer no trajeto. Protestam nas suas folgas. E, nas greves, dias parados não são pagos – diferentemente do único país do mundo que concede essa benesse, o Brasil.

Em Portugal, quando ocorrem, salários saem de um Fundo de Greve dos sindicatos. Centrais são duas, UGT e CGTP. Sindicatos, menos de 100 (não há fonte oficial para ter certeza, nesse número). Até porque não há grana do governo por trás. E a contribuição sindical, de 0,01% do salário, é descontada só de quem quer fazer parte deles. Como no mundo todo.

A cidade é bela. E coerente. Com calçadas em pedras portuguesas, claro. E é proibido destruir fachadas dos edifícios antigos. Por toda parte, vemos armações de aço protegendo essas fachadas. O resto, por dentro, é demolido. Sendo construídos, por trás, edifícios moderníssimos. Depois, tudo se junta. Fachadas velhas, interiores novos. No Brasil, seria proibido pelo Patrimônio Histórico. Aqui, funciona bem.

Ruas, cada vez mais, são substituídas por canteiros. Com árvores plantadas já grandes. Lisboa está se convertendo em um imenso jardim. Tão diferente do Brasil, com essa volúpia por viadutos e mais espaço para carros. Há vasto sistema de ônibus, bondes, tuc-tucs, táxis baratos (e Uber, claro!). Além do Metro. Não se pronuncia Metrô, como na França. Mas Métro. Há uma história engraçada, sobre ele.

Quando, na sua inauguração (em 1959), o Metro pediu ao poeta Alexandre O´Neill um slogan para a companhia. O´Neill escreveu Vá de Metro, Satanás. Foi pago. Só que seu slogan nunca foi usado.

Mais a maior diferença é a segurança. Passeamos, pelas ruas, em paz. Aos restaurantes do centro vai-se a pé. De lá, é comum voltar aos hotéis altas horas. Andando. Sem sustos. Grupos de turistas sentam, depois da meia-noite, nos bancos da Avenida da Liberdade. Para conversar. Sem riscos. Sem medos. Bem visto, a razão real para vir a Portugal talvez seja a de que os brasileiros desejam, de vez em quando, sentir um gostinho de civilização.

* José Paulo Cavalcanti Filho é advogado no Recife e tem apartamento em Lisboa

0

Mais ação e menos falação!

Por: *Erick Lessa

Diariamente, observamos gestores de vários Municípios, Estados, Distrito Federal e do País apresentando suas reuniões, seus feitos, suas justificativas, diante da inação e omissão em várias áreas, nas redes sociais, como se tais explicações servissem para explicar a pouca ação e o não cumprimento de promessas eleitorais.

Recentemente, acompanhamos as inúmeras aparições nas redes sociais da gestora do município de Caruaru justificando o injustificável, ou seja, alegando que tem feito inúmeras reuniões e que não tem responsabilidade com os gravíssimos índices de violência do seu município.

Não há dúvida de que os números da criminalidade de Caruaru estão fora de controle, e o motivo desse grave problema não é um só. São vários os fatores que levam a esse quadro, mas a principal liderança da cidade deve tratar esse tema com seriedade, e cumprir suas promessas de campanha, pois alegou que a segurança pública seria tratada por ela, se vencesse as eleições, com prioridade absoluta, o que não se efetivou ao longo de seu governo, só tomando algumas medidas que ainda não surtiram efeito concreto, após uma das vítimas dessa violência ter sido o apresentador do telejornal noturno da TV Asa Branca, Alexandre Farias.

É preciso mais ação e menos falação, mais ação e menos reunião, mais ação e menos aparição nas redes sociais, mais ação e menos enrolação. Ninguém aguenta mais os índices de violência que são registrados em Caruaru e a gestora do município deve cumprir suas promessas na área de segurança e deixar de colocar a culpa de todos os problemas em outras pessoas ou instituições.

Como contribuição para a área de segurança, darei algumas sugestões, algo que temos feito semanalmente em vários órgãos de comunicação. Vamos a elas: aumentar o efetivo da Guarda Municipal, pelo menos quadruplicando seu efetivo (após muitas cobranças, até que enfim foi anunciada a realização de um concurso público para esses profissionais), tornar essa instituição armada para que possa contribuir com os demais órgãos de segurança. O guarda precisa portar arma de fogo, após capacitação e estruturação legal, pois como esses servidores podem defender a população da criminalidade violenta se não conseguem sequer se proteger, já que são desprovidos de instrumento básico de segurança? Além disso, iluminar efetivamente a cidade, mas principalmente a periferia, onde ocorrem os maiores índices de criminalidade. Colocar a Guarda Municipal, devidamente equipada, para ajudar a Polícia Militar a proteger a população da zona rural do município, que tem sofrido severamente com a falta de segurança.

Fica a reflexão. Esteja atento à próxima edição da coluna “Ética e Política”, que é divulgada todas as quintas-feiras. Você pode dar sugestão de temas, fazer críticas e elogios para o e-mail: ericklessa04@gmail.com.

*Erick Lessa é delegado de polícia e em 2016 foi candidato a prefeito de Caruaru, ficando na 3ª colocação

0

Um governador comprometido com o social

Por: *Jânio Piancó

A história da humanidade, desde seus os primórdios, convive com a eterna luta entre o bem e o mal, o feio e o bonito, o forte e o fraco, o rico e o pobre, os que oprimem e os que buscam a justiça social, os que escravizam e os que libertam.

Pois bem, é nesse cenário (que não é o de amor), onde a descrença com a classe política se faz acentuar a cada dia, onde o cidadão incrédulo repousa o olhar no horizonte, sem, contudo, vislumbrar ou ter a perspectiva de novos tempos, de busca de alternativas e procura de um timoneiro que possa guiá-lo para novos tempos.

Pernambuco tem um histórico de lutas e de líderes que conduziram este Estado com altivez, colocando-o sempre na vanguarda dos acontecimentos.

E, se não temos como ressuscitá-los, vamos nos espelhar em seus ideais, para continuar a eterna luta por uma sociedade mais fraterna e justa.

Mesmo atravessando uma grave crise econômica, política e, sobretudo ética, o governador Paulo Câmara vem conduzindo o Estado com seriedade, transparência e avanços. Homem de gestos simples, tem mantido diálogo com todos os setores da sociedade.

Com um ensino de qualidade e com o menor índice de abandono escolar, no ano de 2016, Pernambuco obteve o primeiro lugar nacional por ter a melhor educação pública do país. Ressalte-se que o nosso Estado tem se destacado por manter suas finanças em dia, além de continuar investindo em outros setores, oportunizando empregos e garantindo o crescimento econômico.

Tudo isso é fruto da visão futurista do nosso governador que vai seguindo seu caminho, guardando fidelidade a princípios e ideias, sendo fiel a si mesmo, louvando por toda a parte a ação fecunda e bela do político voltado para os problemas humanos e inspirado nos valores supra temporais, eternos, definitivos.

Tem afirmado continuamente que o bem comum é o objetivo da política exercida pelos políticos vocacionais, idealistas, despojados de interesses pessoais e afeitos às experiências da doação.

Continua preservando o sentido do coletivo, pois tem a grandeza de saber que lida com gente, e gente gosta de cuidado, zelo, atenção, cortesia, transparência e respeito.

A busca constante pelo diálogo, ouvindo para compreender, tem sido sua característica, procurando soluções para os mais diversos problemas que atingem nosso Estado, investindo em novos empreendimentos, numa luta infinda pelo restabelecimento de nossa economia e pela inclusão social.

Por tudo isso, seu governo é um governo democrático e, fundamentalmente, comprometido com as causas populares, pois vem estimulando e incentivando a integração das diversas camadas sociais na obra comum, que vem sendo construída pelo Poder Público, mas construída por todos.

Esse caminho, que é o caminho do povo, ele aprendeu muito cedo, quando, no verdor de sua mocidade, participou do governo genuinamente popular de Eduardo Campos como um de seus secretários.

Com coerência em sua atuação política, assumiu o compromisso de governar Pernambuco com ética, altivez e transparência. Não foi preciso ressuscitar os mortos, seu aprendizado foi o suficiente para administrar nosso Estado com seriedade e conduzi-lo para os novos tempos.

A medida padrão para o homem é o caráter, a decência, a honradez. E essas são as qualidades do nosso governador Paulo Henrique Saraiva Câmara.

* Jânio Piancó é defensor público e foi vereador em Surubim (PE).