0

Nesta terça tem nova pesquisa sobre a corrida presidencial

dilma rousseff - foto Abr

A Confederação Nacional do Transporte divulgará nesta terça-feira, 23/09, às 10h da manhã, pela internet (www.cnt.org.br), os resultados da 122ª pesquisa CNT/MDA com a intenção de voto dos brasileiros para presidente da República.

A pesquisa mostra cenários para o 1º e o 2º turnos da eleição presidencial e traz a avaliação de governo e pessoal da presidente Dilma Rousseff. Também mostrará a opinião dos brasileiros sobre o horário eleitoral.

Foram entrevistadas 2.002 pessoas em 137 municípios de 25 estados nos dias 20 e 21 de setembro de 2014.

Na última pesquisa CNT/MDA, divulgada no último dia 9, Dilma subiu 3,9 pontos percentuais em relação à pesquisa de agosto. Foi de 34,2% para 38,1% das intenções de voto.

Já a candidata Marina Silva (PSB) subiu de 28,2% para 33,5% — 5,3 pontos percentuais. Ao passo que o candidato Aécio Neves (PSDB) caiu de 16% para 14,7%.

Dilma e Marina também cresceram na pesquisa espontânea. A presidente passou de 26,4% para 30,9%, ao passo que Marina subiu de 18,6% para 25,8%. Já Aécio Neves caiu de 11,3% para 10,1%.

Numa simulação de segundo turno, Marina estava tecnicamente empatada com Dilma Rousseff.

A ex-senadora tinha 45,5% dos votos, ante 42,7% da petista. A margem de erro dessa pesquisa foi de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

0

Marina faz campanha nesta terça nos três Estados do Sul

Marina Silva e Beto Albuquerque - divulgação

A candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, acompanhada pelo seu vice, Beto Albuquerque, cumprem agenda nesta terça-feira (23/09) nas três capitais dos Estados do Sul: Curitiba (PR), Florianópolis (SC) e Porto Alegre (RS).

Nesta região, segundo o Ibope, Marina perdeu 14 pontos percentuais no período de apenas uma semana.

No Paraná, o PSB apoia a candidatura do governador Beto Richa (PSDB), que lidera as pesquisas, mas Marina não aprovou a coligação.

Em Santa Catarina, o PSB apoia o tucano Paulo Bauer, que está em segundo lugar, mas Marina também não aprova esse casamento.

E no Rio Grande do Sul o PSB apoia o candidato peemedebista José Ivo Sartori, que está na terceira colocação, perdendo para a senador Ana Amélia Lemos (PP) e o governador Tarso Genro (PT).

Veja a programação:

CURITIBA (PR) 23/9

10h00 – Coletiva de imprensa e ato público
Local: Espaço Torres (Rua Pergentina Silva Soares, 159, Jardim Botânico)

FLORIANÓPOLIS (SC) 23/9

15h00 – Coletiva de imprensa
Local: Comitê Central da Campanha (Rua Crispim Mira, 147, Centro)

16h00 – Ato público
Local: Centro Sul (Avenida Governador Gustavo Richard, 850, Centro)

PORTO ALEGRE (RS) 23/9

20h00 – Ato público
Local: Casa do Gaúcho (Rua Otávio Francisco Caruso Rocha, 301, Praia de Belas).

0

Projeto que muda critério de promoções na PM agita a Assembleia Legislativa

guilherme_uchoa_2_foto_moises_barbosa

Oficiais da Polícia Militar de Pernambuco, que lutam pela mudança nos critérios de promoção, a fim de que uma seja por antiguidade e outra por merecimento, acusam a deputada Raquel Lyra (PSB), presidente da Comissão de Constituição e Justiça, de não ter interesse na aprovação de uma emenda de autoria do presidente Guilherme Uchoa (PDT) que instituiria o novo modelo.

Hoje, o critério é três por merecimento e uma por antiguidade. A PM quer que o critério seja o mesmo do Judiciário: uma por antiguidade e uma por merecimento.

O texto foi o seguinte:

I) Após pressão dos deputados sobre Raquel Lyra, no último dia 16 de setembro, inclusive com o ultimato do presidente do Poder Legislativo, deputado Guilherme Uchoa, de que o projeto do 1 por 1 seria votado antes do dia 29 (antes das eleições), a manobra utilizada para protelar ainda mais a votação foi encaminhar uma nova Mensagem de Lei (nº 133) a fim de ser apensado ao Projeto 2074/14 (de autoria do Poder Executivo, que propõe duas promoções por merecimento e uma por antiguidade).

II) Com isto, abre-se um novo prazo para apresentação de emendas e a presidente da Comissão de Constituição e Justiça atinge seu objetivo, de NÃO colocar o Parlamento para cumprir seu papel constitucional, de votar favorável à emenda do 1 por 1.

III) Será que teve dificuldade de conseguir este artifício para protelar a votação do 1 por 1??? Será que também será contra o 1 por 1dos Defensores Públicos (Projetos 2115 e 2116 em tramitação) ???

IV) Seria ela a parlamentar mais indicada para presidir uma Comissão de Justiça diante de tanta INJUSTIÇA contra a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiror ???

V) Não serão essas dificuldades que farão os militares desistirem do 1 por 1, sobretudo porque os deputados já foram contaminados pelo senso de justiça!

VI) A presidente da Comissão de Justiça precisa motivar seus atos e decisões! Até agora não apresentou qualquer argumento para justificar sua posição contrária ao 1 por 1. Será legal???

VII) Oficiais juntos novamente no dia 23 de setembro, às 8h, prometem cobrar posicionamento!

VIII) Já não bastasse o Poder Executivo ter mandado uma nova Mensagem de Lei (DOE de 20/09) para protelar a votação do 1 por 1, a fim de que o projeto não fosse votado antes das eleições, contrariando a vontade dos parlamentares e do deputado Guilherme Uchoa, o qual iria invocar a responsabilidade da Comissão de Justiça pela sua ausência de manifestação, colocando a votação para o PLENÁRIO decidir, agora à tarde, tentando maximizar o seu poder protelatório, foi encaminhado uma nova mensagem de lei modificando o seguinte: do regime de URGÊNCIA para o regime ORDINÁRIO.

IX) A decisão do presidente do Poder Legislativo será a de manter o regime de urgência, caso haja respaldo no Regimento Interno.

0

O PT faz por Pernambuco o que nenhum outro governo fez, diz João Paulo

joao_paulo_divulgacao

O deputado e candidato a senador, João Paulo (PT), disse nesta segunda-feira a uma emissora de rádio da capital que PT faz por Pernambuco “o que nenhum outro governo fez”.

Veja a síntese de sua entrevista:

Porque deseja ser senadorEstou completamente amadurecido para assumir o Senado da República. A minha candidatura foi escolhida, por unanimidade, por meio de um uma longa discussão no PT. Quero ser senador por Pernambuco para dar minha contribuição ao Estado. Em termos de projetos estruturadores, vamos precisar de uma articulação importante dos três senadores – Douglas Cintra (PTB), Humberto Costa (PT) e eu – para ajudar Pernambuco a manter articulação com o governo federal, pois temos obras importantíssimas na Região Metropolitana do Recife que precisam ser executadas, como o Arco Metropolitano, que vai ligar Goiana a Suape, e tem o custo de R$ 1,3 bilhão, assim como ajudar o interior com o Canal do Sertão.

Papel do LegislativoÉ importante separarmos o papel do Executivo do papel do Legislativo. Vou ajudar a abrir as portas. Temos que ter um governador com articulação com a presidente Dilma, com o Senado Federal e com Câmara dos Deputados, pois muitos financiamentos dependem da aprovação do Senado. Mas quero destacar que fui o deputado federal mais votado do PT no Brasil; participei da Comissão da Reforma Política; participei de toda articulação da Câmara Federal pressionando o Senado para que fosse aprovado o projeto da mobilidade, que estava engavetado, e hoje todos os municípios brasileiros acima de 20 mil habitantes têm que ter o Plano Diretor da Mobilidade Urbana; sou relator de 180 projetos do mundo do trabalho e ajudei muito a presidente Dilma, inclusive com o Mais Médicos. Nós temos um projeto muito importante que está tramitando, o projeto que torna o Mais Médicos um programa de estado e não de governo. Além disso, neste primeiro mandato, priorizei conhecer a Casa e fazer algumas intervenções. Eu tenho tido uma atuação muito grande nas diversas comissões.

Papel do PT no governoO PT fez e está fazendo por Pernambuco o que nenhum outro governo fez. O nosso senador Humberto Costa, através das suas emendas, destinou R$ 27 milhões só para o Hospital de Caruaru. Deve-se levar em consideração que um parlamentar não é executivo. Mas, através das ações do governo federal, com diversos programas, como o Minha Casa, Minha Vida, as caçambas e retroescavadeiras que diversas Prefeituras receberam, teve efetiva participação da bancada dos deputados federais e senadores, que deram contribuições decisivas para Pernambuco ser o que é hoje.

Fernando Bezerra e o Santa CruzNosso adversário (Fernando Bezerra Coelho) conseguiu afundar o Santa Cruz, deixando-o na quarta divisão. O candidato que abandonou Petrolina, que transferiu o título para ser prefeito aqui, fazia os maiores elogios à presidente Dilma, quando estava no Ministério (da Integração Nacional). Agora, que saiu, abandonou Dilma. Acredito que é muito importante para Pernambuco ser parceiro de Dilma. Além disso, tem se pautado pela mentira. Por exemplo: encheu a boca para dizer que havia deixado 80% de Petrolina saneada. O prefeito Júlio Lossio (PMDB) veio aqui e disse que foram 44% e que ele deixou muitos esgotos a céu aberto, no Rio São Francisco. Outra coisa: foram distribuídos muitos panfletos apócrifos contra Armando Monteiro, com mentiras. Estão querendo fazer aqui o que fizeram com doutor Armando Filho quando foi candidato ao Senado (em 1994). É por isso que muita gente não entende a política. Gente que é aliada, de uma hora para outra, utiliza métodos tão baixos e desqualificados para ganhar a eleição. O meu adversário é candidato ao Senado, o filho é candidato a deputado federal (Fernando Filho) e o outro (Miguel), a deputado estadual. É por isso que estão dizendo dentro da própria base dele, que ele (Fernando Bezerra) é guloso.

Divisão de papeis - Definimos como estratégia dividirmos – eu, Armando, Paulo Rubem e Humberto – no sentido de fortalecer a nossa campanha. Armando fez uma grande carreata de Olinda a Paulista, e eu fui para a Parada da Diversidade, das 11h às 16h. Aliás, eu sempre estou presente (na Parada da Diversidade). Raro foi o ano em que eu não participei. Quando fui prefeito, implementei a primeira pensão homossexual da previdência da Prefeitura do Recife. A primeira do Brasil que serviu como modelo, e, depois, a Justiça começou a reconhecer.

“O PT matou Eduardo”A Polícia Federal é que tem que investigar os panfletos apócrifos que fizeram contra Armando Monteiro e as pichações com calúnias em diversos lugares do Estado dizendo que “o PT matou o ex-governador Eduardo Campos”. Cabe uma investigação da PF.

A morte de EduardoNuma campanha política, você monta uma estratégia, mas depende também de uma conjuntura. Assistimos a uma tragédia, que teve um comprometimento, foi uma coisa imponderável. E a partir da tragédia, nós, diferentemente dos nossos adversários, respeitamos o luto e só fomos às ruas depois dos sete dias. Sem contar com a questão da visibilidade, pois eles estão com excesso de recursos. Mas vamos ampliar nossas ações. Dilma e Lula estão programando a agenda para vir novamente a Pernambuco para nos ajudar a ganhar a eleição.

Eleição sem padrinhoPara governar Pernambuco é necessário ser líder. E nós não identificamos esse atributo na candidatura de Paulo Câmara. Identificamos na de Armando Monteiro. Entendemos que a candidatura de Paulo Câmara precisa de um padrinho. Armando tem apoio.

Papel de DilmaDilma foi a primeira liderança que nós colocamos no nosso programa eleitoral, mas o nosso programa é menor, temos menos espaços, e eu queria ter muito tempo para colocar a participação de Dilma (no programa de TV). Entendemos a liderança dela, que vai ganhar a eleição aqui em Pernambuco.

Pesquisa do IpespeVivi exemplo como esse quando fui prefeito. Mas nós sabíamos que a estrutura de campanha, os gastos e a arrecadação da campanha do meu adversário eram muito diferentes da nossa. Estou fazendo uma campanha pobre, com muitas dificuldades financeiras, mas temos a força do povo e da nossa militância. Eu tenho andado esse Estado todo e tem alguns pontos que somam positivamente para a nossa candidatura: a Região Metropolitana conhece o trabalho que fiz no Recife e todo depoimento é que de eu fui um grande prefeito e serei um grande senador. O pessoal reconhece o que fiz na saúde, educação, cultura, obras de habitação popular, nossas prioridades foram os morros, palafitas como em Brasília Teimosa e Beira Rio.

Eduardo Campos - Eduardo Campos era uma liderança e tinha experiência política, inclusive foi deputado estadual junto comigo. E o que nós colocamos é que Paulo Câmara não tem essa experiência e Armando tem, essa é a questão.

Geraldo JúlioEle é ridículo. Parece que não conhece a cidade. Ele se aproveitou de uma crise política do PT para se eleger prefeito. O projeto da Via Mangue, do qual ele está falando com tanta prepotência – é importante dizer – era a Linha Verde que veio de Roberto Magalhães. E que eu não aceitei porque o projeto tinha um pedágio pago, destruía mais de 24 hectares de mangue, não tirava as famílias em situação de palafitas e não tinha saneamento. Por isso não aceitei, mandei modificar o projeto e coloquei o nome de Via Mangue. Fiz a primeira etapa do projeto, pois nós não tínhamos recursos. É um projeto de R$ 500 milhões e o Recife não tem recursos para fazer se não for com apoio do governo federal. Ele agora está chorando porque não recebeu dinheiro do governo federal. Pára de chorar, Geraldo, vai trabalhar, vai tirar o lixo da cidade, rapaz. Ele, inclusive, foi muito deselegante com a presidente da República. Dilma, além de candidata a presidente, é a presidente da República. Aquele ato lá, na abertura do viaduto. Eu lembro que quando ele era assessor da Secretaria de Serviços Públicos, na época do secretário Roberto Gusmão, chegava lá, humilde, simples, e agora que chegou ao poder não sabe conviver com ele. Critica os governos de Lula e Dilma, que tanto fizeram por Pernambuco e tanto foram elogiado pelo ex-governador Eduardo Campos.

0

Fernando Filho desponta no Ibope como o mais votado de Pernambuco

fernando_coelho_filho_foto_brizza_rodrigues

Pesquisa realizada pelo Ibope em Pernambuco para a série “Deputados do Ibope” aponta o deputado Fernando Filho (PSB) como o candidato mais votado para a Câmara Federal nas próximas eleições.

O instituto não divulgou o percentual de intenções de votos que ele detém. Aponta-o tão somente como o 1º colocado em nível estadual.

Em 2010, o candidato mais votado foi Ana Arraes (PSB), seguida por Eduardo da Fonte (PP). Ana hoje está no TCU e da Fonte disputa a reeleição.

Fernandinho, que cumpre o segundo mandato na Câmara Federal, é filho do ex-ministro e candidato a senador Fernando Bezerra Coelho (PSB).

Nas duas últimas eleições, ele já foi o candidato à Câmara Federal mais votado no Sertão, superando Gonzaga Patriota (PSB) e Inocêncio Oliveira (PR).

Também lideram em seus Estados José Carlos Aleluia (DEM-BA), Erika Kokai (PT-DF), Zeca do PT (PT-MS), Tiririca (PR-SP) e Clarissa Garotinho (PR-RJ), Odelmo Leão (PP-MG), Arthur Virgílio Bisneto (PSDB-AM) e Luiz Carlos Heinze (PP-RS).

Aqui pra nós: Tiririca, que é um palhaço que não faz graça, ser, de novo, o deputado federal mais votado em São Paulo, é sinal de que nossa democracia ainda precisa amadurecer muito.

0

General que comandava o DNIT foi substituído nesta segunda-feira

mario_couto_foto_agencia_senado

A presidente Dilma Rousseff nomeou na última sexta-feira (dia 19) o novo diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

Trata-se de Tarcísio Gomes Freitas, que era o diretor executivo da autarquia. Ele substituirá o general Jorge Fraxe, que pediu demissão no último mês de julho.

Alguns meses atrás, por pressão da bancada federal do PR, a presidente demitiu o próprio ministro dos transportes, César Borges, ex-governador da Bahia, a quem o DNIT era subordinado, e o nomeou para a Secretaria Nacional dos Portos.

O general foi nomeado para o cargo pela presidente Dilma Rousseff em 2 de setembro de 2011 para substituir Luiz Antonio Pagot, indicado pela bancada do PR no Senado.

Pagot foi demitido após enfrentar denúncias de corrupção, a maioria delas feitas no Congresso pelo senador Mário Couto (PSDB-PA).

Em Pernambuco, a direção regional do DNIT está sob responsabilidade de um servidor de carreira após ter ficado certo tempo sob o controle político do deputado federal Inocêncio Oliveira (PR).

Em 2009, Mário Couto chegou a conseguir 30 assinaturas para a criação da CPI do DNIT. Mas o requerimento foi arquivado porque quatro senadores retiraram suas assinaturas à última hora, restando um número abaixo do mínimo necessário: 27.

Na ocasião, o senador tucano disse o seguinte: “Eu sei que o diretor-geral do DNIT, Luiz Antonio Pagot, tem aqui uma amizade muito forte. Se esta CPI for arquivada, eu não acredito mais neste país. Eu quero dizer: ‘Pagot, tu tens muita força, pode roubar. Rouba, Pagot, porque neste país todo mundo pode’”.

Assinaram o requerimento pela criação da CPI os senadores Geraldo Mesquita Júnior (PMDB-AC), Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR), Efraim Morais (DEM-PB), José Agripino (DEM-RN), Flexa Ribeiro (PSDB-PA), Heráclito Fortes (DEM-PI), Papaléo Paes (PSDB-AP), Álvaro Dias (PDT-PR), Marisa Serrano (PSDB-MS), Paulo Paim (PT-RS), Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), Tasso Jereissati (PSDB-CE), Eduardo Azeredo (PSDB-MG), Antonio Carlos Valadares (PSB-SE), Marco Maciel (DEM-PE), Marconi Perillo (PSDB-GO), Kátia Abreu (DEM-TO), Gilberto Goellner (DEM-MT), Rosalba Ciarlini (DEM-RN), Sérgio Guerra (PSDB-PE), Cícero Lucena (PSDB-PB), Sérgio Zambiasi (PTB-RS), Demóstenes Torres (DEM-GO), Mão Santa (PMDB-PI), Arthur Virgílio (PSDB-AM), Pedro Simon (PMDB-RS), José Nery (PSOL-PA), Adelmir Santana (DEM-DF), Raimundo Colombo (DEM-SC) eMaria do Carmo Alves (DEM-SE).

0

“O tempo é nosso maior aliado”, diz Aécio em Minas Gerais

220914 - Foto Marcos Fernendes-Coligação Muda Brasil

O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, declarou em Betim (MG) nesta segunda-feira (22) que o tempo é seu maior aliado “porque está mostrando de forma muito clara” a fragilidade de seus adversários, Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PSB).

O senador disse o seguinte: “Temos de um lado uma candidata que mente, como mentiu recentemente dizendo que seus adversários iam acabar com os programas sociais e, do outro, uma candidata que se desmente o tempo inteiro, haja vista que seu programa de governo parece que foi feito a lápis, para que se possa passar uma borracha quando um determinado compromisso contraria determinado segmento que ela acha estratégico para a sua campanha”.

Aécio voltou a garantir que tem um projeto para o Brasil que foi debatido exaustivamente com todos os segmentos da sociedade.

Para a saúde pública, disse ele, seria transportada para o país inteiro a mesma experiência de Minas Gerais: criar 500 UPAs Especialidades, “onde o cidadão e a cidadã chegará já com sua consulta marcada com o médico especialista, fará os exames que possam ser feitos ali mesmo naquele local físico, e já sairão de lá com os medicamentos”.

Acrescentou que o BNDES, no seu eventual futuro governo, terá o “S” de social aumentado. “Vai financiar os consultórios de especialidades nas regiões em que o Ministério da Saúde detectar a carência daquele tipo de atendimento”.

Por fim, o senador mineiro disse o seguinte: “Estamos em um momento decisivo dessa campanha (em Minas Gerais) e as opções são absolutamente claras. Uma delas (Pimenta da Veiga) significa avanço, seriedade, compromissos com a coisa pública, maiores e melhores investimentos em educação, em saúde e segurança pública. A outra (Fernando Pimentel) significa trazer para Minas Gerais tudo aquilo que o Brasil experimentou (o PT) e não quer mais”.

Detalhe: Fernando Pimentel foi duas vezes prefeito de Belo Horizonte com apoio de…Aécio Neves.

0

Petistas de Xexéu e Amaraji declaram apoio a Paulo Câmara

220914 - divulgação

Durante visita à região da Mata Sul, nesta segunda-feira, o candidato da Frente Popular ao Governo Estadual, Paulo Câmara (PSB), recebeu o apoio de dois petistas que disputaram as prefeituras de suas respectivas cidades, em 2012.

Rildo Reis, que foi o segundo mais votado na disputa pela Prefeitura de Amaraji, com 4.108 votos, disse que a opção pelo nome do candidato decorreu da boa avaliação do trabalho feito pelo ex-governador Eduardo Campos.

Rivaldo Soares disputou a Prefeitura de Xexéu, onde foi vice-prefeito e vereador. Ele disse que resolveu ficar com Paulo Câmara a pedido do deputado estadual Aluísio Lessa (PSB), que busca a reeleição.

“Aluísio é a minha liderança. Ele conversou comigo, argumentou e me convenceu. Não teria como negar o seu pedido”, afirmou o petista.

Ambos são discursos de típicos adesistas. Se queriam homenagear o ex-governador Eduardo Campos, por que aderiram hoje, coincidentemente a data em que saiu uma pesquisa do Ipespe apontando Paulo Câmara (PSB) com 10 pontos porcentuais de vantagem sobre o candidato Armando Monteiro (42% x 32%)?

O pior é que esse tipo de apoio costuma ser tratado por qualquer governo com o peso que de fato merece: do adesismo puro e simples.

0

TRE propõe acordo de cooperação técnica a três prefeituras de Pernambuco

Fausto Campos

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral, desembargador Fausto Campos, em cumprimento à Portaria n.º 417/2014 do Tribunal Superior Eleitoral, enviou ofício às Prefeituras do Recife, Olinda e Jaboatão dos Guararapes, além da Secretaria da Fazenda, propondo um acordo de cooperação técnica para a obtenção de informações sobre a campanha dos candidatos às eleições de 5 de outubro.

É intenção da Justiça Eleitoral obter informações econômico-fiscais de candidatos, dos comitês financeiros e dos partidos políticos sobre as operações realizadas por eles nos três municípios, que são os maiores de Pernambuco em número de eleitores.

A finalidade é confrontar os dos gastos eleitorais dos partidos/coligações/comitês com as prestações de contas que eles deverão apresentar ao TRE após as eleições.

Com esta ação, diz a assessoria do desembargador Fausto Campos, “a Justiça Eleitoral de Pernambuco contribui ainda mais para a integridade do processo eleitoral, principalmente no que se refere à aplicação de recursos de campanha, inibindo a movimentação financeira paralela (caixa dois)”.

0

Marina desmente nota da “Veja Online”

Marina Silva - foto Agência Brasil

A candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, desmentiu nesta segunda-feira (22) uma nota divulgada pela “Veja Online” segundo a qual teria usado veículos para seus deslocamentos, em Brasília, no “Dia Mundial sem Carro”, dando um mau exemplo aos ambientalistas.

A ex-senadora garante que tanto em Brasília como em São Paulo fez uso de táxis, que não é carro convencional e sim “transporte público”.

Veja a íntegra da nota da candidata:

I) Veja Online, lamentavelmente, se junta à onda de mentiras que domina e empobrece o processo eleitoral neste ano.

II) Ao contrário do que afirma a nota “Marina vai de carro a evento do… Dia Mundial sem Carro”, assinada pelo jornalista Gabriel Castro, todos os deslocamentos terrestres da candidata à Presidência pela Coligação Unidos pelo Brasil, Marina Silva, foram e serão feitos de táxi no Dia Mundial sem Carro.

III) O serviço de táxi, vale lembrar, é um tipo de transporte público.

IV) Em Brasília, onde esteve durante a manhã, Marina utilizou o veículo placas JJF 4116. Em São Paulo, para o cumprimento do restante de sua agenda pública e de outros compromissos, a candidata se deslocou com o táxi placas FFN 5338, modelo Toyota Prius Híbrido.